OBSERVATÓRIO | 87% dos brasilienses usam aplicativos de transporte em vez de dirigir quando consomem bebida alcoólica
21771
post-template-default,single,single-post,postid-21771,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

87% dos brasilienses usam aplicativos de transporte em vez de dirigir quando consomem bebida alcoólica

87% dos brasilienses usam aplicativos de transporte em vez de dirigir quando consomem bebida alcoólica

87% dos brasilienses usam aplicativos de transporte em vez de dirigir quando consomem bebida alcoólica

Pesquisa do Datafolha revela que a população do DF utiliza apps como principal forma de transporte para festas, bares e comemorações

Brasília, 23 de maio de 2019 – 87% da população da região metropolitana de Brasília que consome bebida alcoólica afirma que passou a usar aplicativos de mobilidade no lugar de dirigir o próprio veículo quando sai para beber. O número é 19 pontos percentuais acima da média
nacional (68%
). Esse é um dos resultados de uma nova pesquisa do Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), realizada pelo Datafolha com o apoio da Uber. O levantamento busca chamar atenção para a campanha do Maio Amarelo
– iniciativa global que tem como objetivo a sensibilização em relação à segurança no trânsito e redução de acidentes.

De acordo com o Detran-DF, o número de mortes no trânsito em Brasília caiu de 406 em 2014 para 257 em 2017. Ainda pelos dados do Detran, dessas 257 vítimas em 2017, 44% estavam
alcoolizadas
. Na pesquisa do Datafolha com moradores do DF, 92% das pessoas concordam que os aplicativos de mobilidade contribuíram para a diminuição de mortes no trânsito relacionadas ao consumo de bebida. 84% também acreditam que os aplicativos de transporte deixaram o trânsito mais seguro de forma geral.

A pesquisa aponta ainda quais os meios de transporte mais usados pela população ao sair para festas, bares e comemorações. Nessas ocasiões, 46% da população utiliza habitualmente aplicativo, 41% usam veículo próprio e 19% usam transporte público. De acordo com o levantamento, 84% concordam também que a população passou a usar apps de transporte em vez de sair de carro quando consome bebida alcoólica. Além disso, 61% da população concorda que, no passado, as pessoas bebiam e dirigiam por falta de opção de transporte.

Os dados também mostram que a segurança é o maior motivo para o brasiliense escolher voltar pra casa com os apps de mobilidade: 57% dizem utilizar o transporte por app para retornar de festas, bares e comemorações por segurança (medo de assaltos e, especialmente, acidentes envolvendo bebida e direção); seguido por praticidade/conveniência (como de falta de estacionamento), com 29%; pela dificuldade de transporte público, com 24%; pelo menor tempo de viagem, com 16%; pelo horário da noite, com 15%; pelo custo/benefício, com 14%; e outros, com 5%.

Dados da pesquisa Datafolha*:

87% da população da região metropolitana de Brasília que consome bebidas alcoólicas afirma que passou a usar aplicativos de mobilidade no lugar de dirigir o próprio veículo. A média nacional é de 68%.



92% das pessoas concordam que os aplicativos de transporte contribuíram para a diminuição de mortes no trânsito por conta do consumo de bebidas alcoólicas.


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

84% também acredita que os aplicativos de transporte deixaram o trânsito mais seguro de forma geral.


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Entre os meios de transporte para ir a festas, bares e comemorações, 46% da população utiliza habitualmente aplicativos de transporte.


Resposta múltipla

84% das população concorda que a população passou a usar apps de transporte em vez de sair de carro quando consome bebida alcoólica.


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

57% dizem utilizar o transporte por app para retornar de festas, bares e comemorações por segurança (medo de assaltos e, especialmente, acidentes envolvendo bebida e direção); seguido por praticidade/conveniência (como de falta de estacionamento), com 29%; pela dificuldade de transporte público, com 24%; pelo menor tempo de viagem, com 16%; pelo horário da noite, com 15%; pelo custo/benefício, com 14%; e outros, com 5%.


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

61% da população concorda que, no passado, as pessoas bebiam e dirigiam por falta de opção de transporte.


Entre a população metropolitana de Brasília, cerca de 54% afirma que consome bebida alcoólica mesmo que de vez em quando.


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

*A pesquisa entrevistou 3.531 pessoas entre os dias 2 e 10 de abril de 2019 e tem margem de erro de 2 pontos percentuais. Além de Brasília, o estudo teve abrangência nacional, incluindo capitais, cidades de outras Regiões Metropolitanas e cidades do interior, de diferentes portes, em todas as Regiões do Brasil.

Confira mais detalhes da pesquisa nacional do Datafolha na página do Observatório

Sobre o Observatório Nacional de Segurança Viária

O OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária
– ONSV é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público – OSCIP, fundada em 2011 por ocasião da Década de Redução de Acidentes de Trânsito, decretado pelo ONU – Organização das Nações Unidas e OMS (Organização Mundial de Saúde), com o propósito de desenvolver ações que contribuam de maneira efetiva para a diminuição dos elevados índices de acidentes no trânsito do nosso país.

Atuamos como um produtor de conteúdos desenvolvidos por meio de estudos, pesquisas, planejamento e informação, para subsidiar entidades públicas e privadas em ações que impactem na redução do número de acidentes e consequentemente de vidas humanas e gastos públicos.

O OBSERVATÓRIO atua como Organização Consultora Especial junto ao ECOSOC (Conselho Econômico e Social) da ONU (Organização das Nações Unidas) e tem o apoio da UNESCO (Organização das Nações Unidas para Educação a Ciência e a Cultura) no Brasil e está alinhado a seis dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

Para mais informações: comunicacao@onsv.org.br
/ press@uber.com

Sem comentários

Escreva um comentário