OBSERVATÓRIO | DENATRAN recebe estudo feito pelo OBSERVATÓRIO que mostra gastos per capita com acidentes de trânsito
17921
post-template-default,single,single-post,postid-17921,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

DENATRAN recebe estudo feito pelo OBSERVATÓRIO que mostra gastos per capita com acidentes de trânsito

DENATRAN recebe estudo feito pelo OBSERVATÓRIO que mostra gastos per capita com acidentes de trânsito

O DENATRAN  (Departamento Nacional de Trânsito) recebeu o estudo feito pelo OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária que contabilizou os gastos per capita dos acidentes de trânsito registrados no país. Em ofício encaminhado ao OBSERVATÓRIO, aos cuidados de seu diretor-presidente, José Aurélio Ramalho, o diretor do Departamento Nacional de Trânsito, Elmer Coelho Vicenzi, parabenizou o comprometimento e dedicação da entidade ao desenvolver ações que contribuem de maneira efetiva para a tomada de decisões que venham a diminuir os elevados índices de acidentes no trânsito no nosso país.

“Certo de que a educação é o caminho para a viabilização de um espaço democrático, com o intuito de gerar posturas e atitudes voltadas ao bem de todos e com vistas ao cumprimento da principal missão de todos os integrantes do Sistema Nacional de Trânsito, que é Salvar Vidas através de um trânsito mais seguro, expressamos nosso apoio à iniciativa e ficamos à disposição”, destacou o diretor do DENATRAN .

De acordo com os dados levantados pelo OBSERVATÓRIO, em 2015 cada brasileiro gastou R$ 255,69 com acidentes de trânsito. Esse custo significa o quanto cada cidadão desembolsou durante todo o ano, uma vez que os gastos com as ocorrências de trânsito (hospitais, médicos, infraestrutura, medicamentos, pronto-atendimento, entre outros) são pagos por meio de impostos. Consequentemente esse recurso deixou de ser investido em melhorias como saúde, educação, saneamento básico que poderiam ter sido feitas pelos respectivos Governos. “Todo acidente pode ser evitado e é esse desperdício que temos o dever de evitar”, explica Ramalho.

No total, em 2015 foram gastos R$ 52.283.362,00 em despesas médicas, atendimento hospitalar, gastos com infraestrutura, com atendimento por parte das polícias ou agentes de trânsito, com o afastamento desse trabalhador das suas funções, entre tantos outros custos que envolvem o acidente. Ainda que elevado, o número é 7% menor se comparado com o ano de 2014, quando foram gastos R$ 56.021.670,00. A diferença se deve à queda de 12% no número total de mortes, que passou de 43.780 (em 2014) para 38.651 (em 2015). Esse montante gerou uma economia da ordem de quatro bilhões de reais ao país.

Para saber mais sobre o estudo acesse: http://www.onsv.org.br/observatorio-divulga-custos-per-capita-dos-acidentes-de-transito-no-pais/

Sem comentários

Escreva um comentário