OBSERVATÓRIO | EDUCAR PARA PRESERVAR VIDAS
18314
post-template-default,single,single-post,postid-18314,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

EDUCAR PARA PRESERVAR VIDAS

EDUCAR PARA PRESERVAR VIDAS

Um projeto  didático inédito , que contempla  o Ensino Fundamental I  e II

Este é um excelente momento para avaliar o conjunto de temas transversais que  podem ser abordados  em sala de aula, neste ou nos próximos anos letivos.

O Programa EDUCA,  está pronto para oferecer uma abordagem cada vez mais crítica  ao importante tema de  Educação para o Trânsito, sempre com o objetivo maior de preservar vidas.Com um conteúdo alicerçado  na legislação brasileira e totalmente  alinhado com a Base Nacional Comum Curricular da Educação – BNCC , o OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária – ONSV disponibiliza conteúdos que contemplam o Ensino Fundamental para formar cidadãos  que contribuam com uma melhoria continua e um  transitar mais seguro, reduzindo o número de acidentes no país.

O Programa EDUCA  faz uma abordagem crítica  de temas transversais como Saúde, Meio Ambiente, Ética e Cidadania, nas diversas áreas de conhecimento , focado  na mobilidade urbana. O Projeto de  livros didáticos contempla do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental, incluem manual do professor com todas orientações de uso e foram  aprovados pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito) e pelo Denatran (Departamento Nacional de Trânsito).

As atividades propostas no Programa EDUCA são apresentadas  com carga horária adequada  à sua completa utilização. Apresenta ainda o Manual de Referencial Teórico, facilitando sobremodo a capacitação dos professores.

Mais informações sobre como implantar o projeto contate o OBSERVATÓRIO pelo telefone (19) 3801-4500 ou email onsv@onsv.org.br.
Será um prazer atendê-los

45 Comentários
  • CRISTIANE MIRANDA MARTINS
    Postado às 18:32h, 09 maio Responder

    Não consigo encontrar os livros do sexto ao nono. Poderiam me ajudar? Ao acessar o material só aparece o do fundamental I 1 a 5.

  • Luiz Antônio Aparecido Campos Lima
    Postado às 21:50h, 11 junho Responder

    Super interessante isso, como educador terei o maior prazer em poder trabalhar com esse material.

  • Jesimiel Santos Furtunato
    Postado às 23:18h, 12 junho Responder

    Saber como funciona

  • Ajane Morocx das M. L. Almeida
    Postado às 16:37h, 09 agosto Responder

    Boa tarde!! Como podemos ter acesso aos materiais pedagógicos para estudantes do 6° ao 9° anos??

  • ANTONIO CARLOS GOMES
    Postado às 10:37h, 27 agosto Responder

    Bom dia parabens ao observatoria pela iniciativa da implantação do curso nas escolas, pois atraves desse processo de aprendizado as crianças,conseguiremos abordar os pais e todos juntos engajados no contexto transito iremos atingir a meta de melhorar o transito no Brasil.

  • Neide Maria Marcolino
    Postado às 10:16h, 19 setembro Responder

    Gostaria de mais informações de como levar para as escolas e como
    assinar um convenio com as escolas

  • Professor José Ferreira Rodrigues Júnior
    Postado às 17:20h, 02 outubro Responder

    Parabéns pelo belíssimo trabalho desenvolvido na área de Mobilidade e Trânsito. É necessária a ação junto às escolas, onde a comunidade receberá essa importante orientação. Educar é o princípio para uma nação consciente e civilizada.

  • Reginaldo Frigeri Martins
    Postado às 13:38h, 21 novembro Responder

    Boa Tarde projeto muito bem formado a educação das crianças e jovens fazem muito mais retorno que propriamente do adulto impacta mais na educação e no consciente e formação do adulto e influencia na hora da ação do adulto pois o jovem e a criança cobrara o adulto em algumas atitudes e guardará isso como aprendizagem, quem não se lembra do comercial que passava na tv
    quando um carro na estrada atras de um caminhão e a criança dizendo para o pai passar mas o pai explica por causa de um sinal que o caminhoneiro fazendo não poderia passar, são ações pequenas mas impacta no seu resultado.

  • Adroaldo Pereira Santos
    Postado às 13:15h, 23 novembro Responder

    Que belíssimo programa é este EDUCAR,
    Com foco na preservação a VIDA, e alinhado a normas e diretrizes e visando educação para o trânsito na escolas, exemplo a ser seguido como projeto piloto aos municípios pequenos.
    Parabéns.

  • BENEDITO LUIS DE FRANÇA
    Postado às 17:30h, 23 novembro Responder

    EDUCAR PARA PRESERVAR VIDAS

    SENSACIONAL!!! FANTÁSTICO!!! EXCELENTE!!! BRILHANTE!!! EDUCAÇÃO É TUDO!!! VIVA A VIDA NO TRÂNSITO!!!

    Entre os anos de 1997 e 2002, quando trabalhei na extinta Companhia de Transportes do Município de Belém – CTBEL (hoje, SEMOB), tive a oportunidade de ser aluno do inesquecível Professor REINIER JOHANNES ANTONIUS ROZESTRATEN – MAIOR AUTORIDADE EM PSICOLOGIA DE TRÂNSITO DO MUNDO, o qual deixo aqui um breve relato:

    “Reinier Johannes Antonius Rozestraten é titular da 34ª cadeira da Academia Paulista de Psicologia. Chegou ao Brasil no ano de 1950 para contribuir com o Colégio Santo Antônio, em Belo Horizonte. Dedicou-se à Psicologia, sobretudo, em sua relação com o trânsito e em 1976 recebeu o Prêmio Emílio Mira y López.”

    Fui aluno do Prof. Reinier na ESPECIALIZAÇÃO MULTIDISCIPLINAR DE TRÂNSITO – UFPA. No mesmo período, quando implantamos o Projeto PAZ NO TRÂNSITO em Belém/PA, tivemos a oportunidade de trabalhar com o Prof. Reinier, quando da oportunidade, lançamos 04 (quatro) LIVROS/ CARTILHAS para trabalharmos a EDUCAÇÃO PARA O TRÂNSITO, de forma transversal, nas Escolas Municipais de Belém/PA, foi um verdadeiro sucesso.

    Voltando ao PROJETO EDUCA DO ONSV, o mesmo tem que ser imediatamente implantado, temos que disseminar cada vez mais a EDUCAÇÃO PARA O TRÂNSITO nas Escolas Brasileiras. Temos que salvar VIDAS!!!! Ao ver e conhecer o Projeto EDUCA do ONSV, me lembrei da celebre canção de Geraldo Vandré, quando diz: “QUEM SABE FAZ A HORA, NÃO ESPERA ACONTECER”!!! PARABÉNS ONSV!!!

  • Abimadabe Vieira
    Postado às 11:47h, 25 novembro Responder

    No cumprimento da sua missão, a qual tem como âncora a educação no trânsito, a preservação do meio ambiente e a formação de um cidadão consciente, o Observatório apesar das dificuldades, desenvolve esse mecanismo universal, obtendo como proposta levar a educação de trânsito para nossos pequenos brasileiros de maneira gratuita, chamando assim Programa Educa, o qual está disponível para as instituições de ensino, cabendo aos gestores adotar esse conjunto de materiais educativos para as secretarias de educação, observando a importância desse conteúdo para a construção de cidadãos no trânsito.

  • Marcelo Marcelino de Melo
    Postado às 17:06h, 25 novembro Responder

    Mais uma excelente iniciativa do ONSV em desenvolver esses materiais e disponibilizá-los para a rede de ensino além de fornecer uma solução viável para o poder público, também criou uma ferramenta de incentivo social para os empresários que tiveram a visão de apoiar o projeto. Mais uma vez Parabéns!!

  • TALITA DE SOUSA LIMA
    Postado às 15:13h, 26 novembro Responder

    É de extrema necessidade a implementação de programas voltados à educação de trânsito nas escolas abrangendo o maior número possível de alunos em suas mais diversas faixas etárias, o que contribuirá para a absorção dos conteúdos exigidos para a obtenção da CNH quando este preencher os requisitos necessários, porém, o que presenciamos em grande parte dos munícipios do país é um desinteresse e descompromisso real com ações que realmente tragam o retorno esperado. Infelizmente os interesses políticos ainda não contemplam a Educação para o trânsito como uma de suas prioridades.
    Talita de Sousa Lima

  • Adriana Modesto
    Postado às 18:25h, 26 novembro Responder

    É de fundamental importância resgatar o papel da Educação. Havendo a complementação com o adjunto adnominal, “de trânsito”, esta também pode ser tratada a partir do ponto de vista da psicopedagogia do trânsito como tema transversal em ambiente escolar a partir de interdisciplinaridade, ressaltando-se como opção epistemológica a abordagem relacional como função da interdisciplinaridade. Ao conceber o Programa Educa, desenvolvendo os materiais didáticos e paradidáticos e sendo de fácil acesso o ONSV propicia a possibilidade da universalização desta modalidade de educação garantindo ainda mesmo patamar de qualidade. Complementarmente, o que naturalmente transcende o braço do ONSV em razão da autonomia de cada escolar, seria importante que os docentes pudessem (efetivamente) ser capacitados para a abordagem em seu recorte transversal. (Adriana Modesto)

    • BENEDITO LUIS DE FRANÇA
      Postado às 14:15h, 12 dezembro Responder

      Prezada Adriana Modesto,

      Boa tarde!

      Parabéns pelo seu comentário, concordo com você. a EDUCAÇÃO PARA O TRÂNSITO e a capacitação dos (as) PROFESSORES (AS) são fundamentais. Temos que conseguir inserir e firmar a EDUCAÇÃO PARA O TRÂNSITO nas Escolas Brasileiras.

      Saudações de Paz no Trânsito!

      ENGº BENEDITO LUIS DE FRANÇA
      SR/DNIT-PA
      (91) 98102-1329

      EDUCAR PARA PRESERVAR VIDAS

      SENSACIONAL!!! FANTÁSTICO!!! EXCELENTE!!! BRILHANTE!!! EDUCAÇÃO É TUDO!!! VIVA A VIDA NO TRÂNSITO!!!

      Entre os anos de 1997 e 2002, quando trabalhei na extinta Companhia de Transportes do Município de Belém – CTBEL (hoje, SEMOB), tive a oportunidade de ser aluno do inesquecível Professor REINIER JOHANNES ANTONIUS ROZESTRATEN – MAIOR AUTORIDADE EM PSICOLOGIA DE TRÂNSITO DO MUNDO, o qual deixo aqui um breve relato:

      “Reinier Johannes Antonius Rozestraten é titular da 34ª cadeira da Academia Paulista de Psicologia. Chegou ao Brasil no ano de 1950 para contribuir com o Colégio Santo Antônio, em Belo Horizonte. Dedicou-se à Psicologia, sobretudo, em sua relação com o trânsito e em 1976 recebeu o Prêmio Emílio Mira y López.”

      Fui aluno do Prof. Reinier na ESPECIALIZAÇÃO MULTIDISCIPLINAR DE TRÂNSITO – UFPA. No mesmo período, quando implantamos o Projeto PAZ NO TRÂNSITO em Belém/PA, tivemos a oportunidade de trabalhar com o Prof. Reinier, quando da oportunidade, lançamos 04 (quatro) LIVROS/ CARTILHAS para trabalharmos a EDUCAÇÃO PARA O TRÂNSITO, de forma transversal, nas Escolas Municipais de Belém/PA, foi um verdadeiro sucesso.

      Voltando ao PROJETO EDUCA DO ONSV, o mesmo tem que ser imediatamente implantado, temos que disseminar cada vez mais a EDUCAÇÃO PARA O TRÂNSITO nas Escolas Brasileiras. Temos que salvar VIDAS!!!! Ao ver e conhecer o Projeto EDUCA do ONSV, me lembrei da celebre canção de Geraldo Vandré, quando diz: “QUEM SABE FAZ A HORA, NÃO ESPERA ACONTECER”!!! PARABÉNS ONSV!!!

  • Noe M. Silva
    Postado às 08:11h, 28 novembro Responder

    Que bom hoje termos o Observatório na pessoa do DR.Ramalho! Tentando abrir aos ouvidos para ver os diversos profissionais na área, que clamam e conclamam como mensageiros gritando no deserto. Precisamos quebrar esse paradigma de visão política que esses políticos brasileiros têm em relação ao Trânsito, criado por D. Pedro I. Trânsito não é problema! Ao contrário do que pensam é a solução para os problemas: mobilidade,segurança, meio ambiente, saúde e social. Obrigado Ramalho! Nesses meus 10 anos trabalhando na Educação e Fiscalização de trânsito, me honra muito poder estar tendo a oportunidade de aprender mais e ter a esperança de um trânsito mais humano, nessa estrada que ante era escura. Obrigado! por permitir que eu pudesse fazer parte desse grupo de profissionais capacitados.

  • MARCOS ANDRE FARIAS DE LIRA _
    Postado às 20:56h, 28 novembro Responder

    Deduz-se com este material uma nova era na educação de trânsito no ensino fundamental.
    Finalmente uma iniciativa que demonstra total responsabilidade com a vida das nossa crianças.
    Parabéns a todos que contribuíram com a criação deste material educacional.
    Grato ao ONSV.

  • fabiana paim andrade
    Postado às 15:05h, 29 novembro Responder

    A importância do desenvolvimento de materiais pedagógicos para serem disponibilizados para as escolas. Facilita o planejamento dos pedagogos para que o assunto seja tratado de maneira transversal.

  • Arthur Henrique Assunção Magalhães
    Postado às 16:28h, 29 novembro Responder

    A iniciativa do OBSERVATÓRIO para produção de material educativo, com o apoio dos parceiros, é uma excelente contribuição para o futuro do trânsito no país. A educação possui papel fundamental para a transformação social em busca do trânsito seguro.

  • Maria Cristina Alves
    Postado às 15:07h, 01 dezembro Responder

    A educação sempre será importante solução para o transito. Tanto para o processo de conhecimento do transito, habilitação e construção de um modelo mental que desenvolva comportamentos corretos no dia a dia do transito em nosso pais.
    Se o Brasil tivesse um planejamento educacional para o transito desde o ensino fundamental com certeza teríamos resultados diferentes em nossas estatísticas.
    Iniciativas como o ONSV é um caminho. Que possamos reforçar e reproduzir.

  • JAIR SOARES
    Postado às 18:39h, 01 dezembro Responder

    Vejo que e uma grande iniciativa quanto mais informações de como levar para as escolas e poder tornar nosso transito um exemplo para todos os Países TRANSITO SEGURO JÁ.

  • JOSÉ CLAUDIO DA SILVA
    Postado às 10:53h, 02 dezembro Responder

    É um projeto que atinge diretamente as crianças e jovens, público esse que, na maioria das vezes só tem contato com temas que se referem a educação para o trânsito nas escolas.

  • Andreia Paula de Resende
    Postado às 22:06h, 02 dezembro Responder

    Maravilhosa iniciativa!!!!
    “Educai as crianças e não será preciso punir os homens”. Ao defender essa ideia cerca de 500 a.C, Pitágoras ainda se faz atual.
    Nota-se pois que, o que realmente falta é iniciativa: leis e o material didático já existem. Pessoinhas afoitas em apreender, e em se tornarem “fiscais” de seus responsáveis, também!
    Então…….#bora diminuir os assustadores números de “acidentes” de trânsito!!!!

  • Jorge Jackson Fernandes
    Postado às 07:30h, 04 dezembro Responder

    O programa EDUCA já devia estar em todas as escolas do País. É completo, claro e atinge todas matérias escolares. Era para o Estado estar à frente e incluir na pauta escolar, como já determina os Artigos 74 e 76 do Código de Trânsito Brasileiro.
    O curso EDUCA, disponibilizado gratuitamente, capacita professores a trabalharem o tema trânsito e serve também a todos os educadores do trânsito, tornando-os multiplicadores.
    Então, nós como parceiros e multiplicadores, devemos difundir o programa, o curso e faze-lo permanente nas escolas – não só apenas como tema transversal a ser comentado apenas na semana nacional do trânsito.

  • THAIS COSTA ZANLUQUI
    Postado às 09:55h, 04 dezembro Responder

    Meu sonho é ver o Educa nas escolas de meu municipio!

  • Stefania Alvise Marcelo
    Postado às 21:32h, 04 dezembro Responder

    Eu quero aplicar o Educa no meu Município! Um dos meus objetivos no DEMUTRAN era desenvolver um GIBI com atividades interativas para os alunos de Ens. Fundamental 1 e 2. Quando ainda trabalha lá fiquei sabendo deste rico material Distribuia o material do SE ESSA RUA FOSSE MINHA, comprado pela gestão anterior a que eu estava. Achei no porão da Secretaria de Educação da cidade, e o distribui quando ia fazer ações educativas nas escolas. Parabéns pelo material de extrema importância para todos os estudantes do Brasil. Pedagogo realmente é fundamental neste processo de transformação do meio!

  • ARLEI SOUZA DE OLIVEIRA
    Postado às 11:36h, 06 dezembro Responder

    O PROJETO EDUCA é de fundamental importância no trabalho de prevenção e educação para o trânsito, para que possamos mudar essa triste realidade. È um instrumento de suma importância para que os gestores públicos em parcerias com a sociedade como um todo possam começar uma educação na base, lembrando que como foi dito no artigo acima, contém em seu programa outras disciplinas que formam á base e o alicerce da educação como um todo, como por exemplo, SAÚDE, MEIO AMBIENTE, ÉTICA E CIDADANIA, Essas disciplinas são á base de uma formação educacional sólida que as crianças levaram contigo para o resto de suas vidas e inclusive ás crianças tem o poder de contaminar positivamente os demais usuários do trânsito em todos os sentido.

  • EMERSON SANTANA
    Postado às 15:47h, 06 dezembro Responder

    Excelente programa de educação, a ser seguido e adotado pelas escolas. Material de excelente qualidade e com um propósito muito maior, o de educar e preservar vidas. Parabéns a todos que fazem parte deste projeto. A educação de base ainda é a melhor receita para a formação de um bom cidadão, fundamentado em valores, ética, solidário ao próximo, sobretudo no trânsito, onde todos se reúnem e compartilham deste espaço.

  • Waldete R. Rodrigues
    Postado às 16:40h, 06 dezembro Responder

    excelente material! O MEC não aplica por má vontade política. Só no Brasil mesmo! cujo órgão governamental descumpre por completo uma lei nacional (lei 9.503 CTB), que destaca a grande importância de trabalhar esse tema nas escolas trazendo essa obrigatoriedade. Vale lembrar que a maioria da população brasileira só ouve falar de trânsito quando vai tirar a carteira nacional de habilitação, e grande parte dos conceitos que ensinamos no cursinho já deveriam serem ensinados desde a pré escola, já que a criança participa do trânsito a todo momento.

  • Sérgio Augusto de Carvalho
    Postado às 23:51h, 06 dezembro Responder

    Investir na educação sem dúvida nenhuma é o melhor caminho para redução da sinistralidade no trânsito, pois só assim poderemos mudar paradigmas que norteiam negativamente nossa sociedade. Investir na educação das crianças é ter a certeza de num futuro bem próximo teremos uma sociedade mais justa e menos violenta.
    O projeto EDUCA desenvolvido pelo Observatório é sensacional no seu conteúdo programático e vem contribuir com a maior prioridade do Trânsito: Educar para a vida.

  • Emanoel Placido da Silva
    Postado às 11:40h, 07 dezembro Responder

    Excelente material desenvolvido para a educação para o trânsito! A formação inicial do cidadão é muito importante para apreender valores como a importância da vida e o respeito aos demais usuários das vias! Parabéns!!!!

  • Mercia Gomes
    Postado às 19:22h, 07 dezembro Responder

    O projeto EDUCA é espetacular, Além dele, retomar aos tempos de educação com criatividade, desenvolver aos professores e levar ao conhecimento dos profissionais, a legislação de trânsito, seria de suma importância. Como podemos exigir melhora na educação de trânsito se, nem ao menos a maioria dos professores que são habilitados, conhecem a legislação; De tudo, acredito no projeto EDUCA, acredito que com o mesmo podemos alcançar a tão sonhada educação de trânsito, porém, que tenha alcance em todo território nacional.

  • CARLOVAN PORTO DA SILVA
    Postado às 22:30h, 07 dezembro Responder

    Importante Projeto esse do Observatório para requalificação dos docentes e formação das crianças e pré-adolescentes que dispõe de farto interesse no assunto trânsito, seja pela sua tenra idade e/ou pela vontade de aprender, desde que receba, estímulo, motivação e convencimento dos docentes e ainda vontade política da escola manifestada no interesse de mostrar e desde o início do ano letivo em seus planos estratégicos PDE e PPP. Não é raro encontrarmos projetos de educação para o trânsito pesquisado, e promovido por instituições sérias e de renome nacional e também empresas automobilísticas que doam materiais impressos e simplesmente boa parte das escolas arquivam o rico material nas gavetas e armários dos gestores escolares com um sórdido argumento de que o professor já se encontra com uma pesada carga de conteúdos a serem colocados para os alunos. Assim, acredito que esse material inovador e atualizado vem de encontro com as atuais necessidades escolares que é a carência e necessidade da educação para o trânsito. Creio eu que podemos superar obstáculos e romper resistências para de fato provocar a cultura do trânsito principalmente nas escolas. Grande desafio para nós Observadores Certificados.

  • Adelmo Oliveira Amorim
    Postado às 16:02h, 08 dezembro Responder

    Mesmo que transversalmente como permite LDB, infelizmente ainda não é aplicada na maioria das escolas do país, o resultado disso vemos a cada dia nas ruas, é preciso formar cidadãos para o trânsito. Mas as famílias tem papel fundamental na educação sendo acima de tudo exemplo de cidadania e respeito e a escola um importante canal de reforço ensinando..

  • MILTON RODRIGO LACERDA
    Postado às 19:31h, 08 dezembro Responder

    Estou me organizando para iniciar o curso, logo estarei concluindo e estarei junto aos demais para ajudar nosso Transito

  • CARLOVAN PORTO DA SILVA
    Postado às 17:28h, 09 dezembro Responder

    Após os esclarecimentos do projeto EDUCA via vídeo-aulas e complementações textuais percebi o quanto temos de trabalhar pra possibilitar a implantação de um projeto que realmente venha a suprir as necessidades da Educação para o Trânsito nas séries do ensino fundamental da Educação Básica na Escola Formal. Muito bem estruturado o EDUCA em sintonia com as áreas de conhecimento e os temas transversais estabelecidos pelo MEC. Com temas estudados e criteriosamente disponibilizados em cada série para que as crianças possam aprender numa sequência harmoniosa de conteúdos o projeto EDUCA revoluciona no ensino de Educação para o Trânsito não apenas oportunizando às crianças a motivação para a aprendizagem mas garantindo também as possibilidades da capacitação do professor, uma vez que a escola é carente e cheia de críticas nessa área por falta de subsídios pedagógicos quando se fala em execução de ações às quais são sempre depositadas nos ombros do corpo docente como idealizador, executor e avaliador dessas mesmas ações. Com o projeto EDUCA oportuniza-se aluno e professor. Nas escolas do município de Anápolis-GO não existe um planejamento estruturado na perspectiva do EDUCA. Existe sim campanhas esporádicas feitas pelo departamento de educação no trânsito do órgão municipal de trânsito que visita as escolas disponibilizando essas ações em forma de palestras, distribuição de panfletos, artes cênicas, dentre outras semelhante. Já numa abordagem de um projeto como o EDUCA para ser aceito nas escolas publicas municipais deveria ser discutido com a Secretaria Municipal de Educação e a Prefeitura e num primeiro momento acredito que seria mais provável nas escolas de modalidade fundamental da iniciativa privada. Em se tratando de parcerias imagino que seria legal inicialmente apresentar o projeto EDUCA para a UEG-GO na parte da Universidade que dispõe de ensino a distância e somente depois levar o projeto aos interessados apresentando e esclarecendo acerca do projeto EDUCA para ver a real possibilidade de aceitação e realização de novas parcerias.

  • JAIR SOARES
    Postado às 01:03h, 10 dezembro Responder

    Vejo que tudo isso e uma iniciativa que as pessoas estão percebendo a grande importância pois o bem maior e a Vida.

    parabéns ao ONSV.

  • MARCOS ANDRE FARIAS DE LIRA _
    Postado às 12:56h, 10 dezembro Responder

    Deduz-se que este material educacional é de extrema importância além de ter o conteúdo atual, fácil compreensão didática ainda é gratuito. Parabéns ao ONSV pela Visão e Missão.

  • Lindolfo Matheus Hardt
    Postado às 15:31h, 10 dezembro Responder

    Agora é necessário colocar em prática junto as instituições de ensino. Material fantástico, uma das ferramentas mais importantes para mudarmos a consciência de crianças e jovens em relação ao trânsito. Incentivar escolas e educadores a conhecerem e utilizar esses materiais é uma das competências dos futuros observadores.

  • Carlos Eduardo
    Postado às 18:44h, 10 dezembro Responder

    Este material é muito bom, em 2017 no encontro nacional de educadores no Ministério das Cidades recebi os arquivos em PDF, desde então venho tentando sem sucesso utilizar o material no município. As escolas alegam que já possuem conteúdo transversais demais para incluir mais um, mas felizmente acredito que em 2019 com um novo projeto vamos conseguir usar o material em partes. O projeto agente de transito mirim propõe capacitar os professores do 5° ano para que eles possam trabalhar o tema em sala de aula e durante o ano letivo ir levando os alunos a vivencias no transito tanto na escola pratica de transito como nas vias do entorno da escola, para que a partir desta vivencia eles internalizem os direitos e deveres no trânsito além dos cuidados que devem tomar criando cidadãos conscientes. Estamos tentando criar um site para facilitar o acesso ao conteúdo e para que os professores possam pegar apenas trechos que queiram trabalhar dando mais autonomia ao professor.

  • Paulo Botelho
    Postado às 21:27h, 10 dezembro Responder

    Uma excelente iniciativa! Nesses 12 anos que trabalho com trânsito, o discurso da educação para o trânsito nas escolas sempre foi grande, mas distante de emplacar, desta vez para está dando certo. Parabéns a todos os envolvidos no projeto.

  • Julio Cesar Gonçalves
    Postado às 20:35h, 11 dezembro Responder

    belíssimo trabalho do ONSV, sempre tive a certeza que a educação para o transito começa em dois lugares, o primeiro dentro de nossas casas e depois na escola formando a criança para essa realidade que é o transito.

  • André M. Lourenço
    Postado às 03:59h, 12 dezembro Responder

    Esse é um projeto que sonho desde 1997, quando o CTB contempla educação para o transito.
    É preciso agora treinar professores pois grande parte nem CNH possui, e incentivar o uso desse material fantástico.
    Parabéns aos envolvidos nesse projeto.

  • Miriam Pimentel Falleiros
    Postado às 15:59h, 12 dezembro Responder

    Parabéns pelo projeto EDUCA, um projeto de extrema importância, lembro-me das aulas de EMC (Educação Moral e Cívica), onde aprendi como ser pedestre, atravessar a rua com segurança entre outros, acredito que é de extrema importância para o desenvolvimento do cidadão e vivência em sociedade abordar o trânsito e outros atos civis desde cedo como forma de educação curricular obrigatória nas escolas de ensino primário e fundamental. Acredito que a questão de como viver em sociedade , reforçando o respeito ao próximo tem que ao mesmo tempo sempre ser abordada de alguma forma em espaços públicos para que o próprio espaço público faça o seu papel de educar.

  • Rafael da Silva Souza
    Postado às 15:38h, 13 dezembro Responder

    Muito interessante esse material produzido pelo observatório parabéns ao observatório pela sensibilidade de estar atuando nesse segmento nessa base da sociedade dando esse suporte os professores para que possam atuar juntamente com todos nós em prol de um trânsito mais seguro

Escreva um comentário