OBSERVATÓRIO | Urbanidade
15960
page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,page,page-id-15960,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

O trânsito é um espaço singular, onde precisamos conviver e agir com polidez e muito respeito. As necessidades de cada um são diferentes, assim como o tempo e os modais, mas todos precisamos compartilhar esse mesmo espaço com harmonia, segurança e, principalmente, em paz.

FISCALIZAÇÃO

1. Criar varas especiais para atender e julgar crimes de trânsito com o intuito de combater a impunidade, além de implantar delegacias especiais para tratar somente dos crimes de trânsito e agilizar o atendimento às ocorrências nessa área.

 

2. Disseminar as boas práticas já existentes em algumas áreas da Fiscalização e sabidamente aplicáveis em outros Estados ou municípios, por meio de manuais, ensino a distância, ou mesmo fóruns.

 

3. Padronização dos procedimentos da fiscalização para facilitar o trabalho dos profissionais da área, evitando contestação das regras.

 INFRAESTRUTURA

1. Ampliar os esforços para agilizar os processos de municipalização da gestão do trânsito nos municípios.

 

2. Padronização dos boletins de ocorrência para a melhoria da coleta de dados.

 

3. Integração dos bancos de dados relacionados a acidentes de trânsito.

SEGURANÇA VEICULAR

1. Implantação da vistoria veicular periódica, conforme já prevê o CTB, e baseada na experiência exitosa do Estado do Rio de Janeiro nessa área, garantindo assim o tráfego de carros e motos em bom estado de conservação.

 

2. Implantação de políticas ou programas de incentivo ao uso seguro de motos, abordando todos os itens que contribuam para a segurança do piloto e garupa.

 

3. Incentivar políticas (técnicas/fiscais) que estimulam a introdução e aquisição de equipamentos de segurança e seus condutores.

SAÚDE

1. Definição de uma política de investimentos para o atendimento exclusivo dos acidentados do trânsito.

 

2. Consolidar o serviço de atendimento móvel (SAMU) em todo território nacional.

 

3. Trabalhar na reinserção das vítimas com sequelas permanentes ao mercado de trabalho, agindo para que o indivíduo continue produzindo e seja independente.

EDUCAÇÃO

1. Implantar a Educação para o Trânsito nas escolas públicas e privadas do 1º ao 9º ano do ensino fundamental, conforme previsto no CTB.

 

2. Consolidar o processo de mudança na formação de novos condutores no Brasil, com o envolvimento dos Detrans, CFCs e instrutores.

 

3. Elaborar campanhas permanentes de educação com foco na formação da percepção de risco que o trânsito apresenta.