fbpx
Loader
Os desafios que o CTB ainda impõe aos municípios
26396
post-template-default,single,single-post,postid-26396,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive

Os desafios que o CTB ainda impõe aos municípios

Os desafios que o CTB ainda impõe aos municípios

OBSERVATÓRIO discute como ajudar os municípios a se integrarem ao SNT (Sistema Nacional de Trânsito)

Aconteceu hoje (18), às 10h, o webinar “Responsabilidade da Gestão do Trânsito nos Municípios – Desafios e Oportunidades”, realizado pelo OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, com apresentação do Observador Certificado, Adelmo Amorim, contou com a participação do coordenador de relacionamentos Marcius D’Avila e, a abertura feita pelo diretor-presidente, José Aurelio Ramalho.

A intenção foi levar informações aos gestores municipais sobre a importância de se fazer o gerenciamento do trânsito municipal. Segundo Marcius, o OBSERVATÓRIO possui todas as competências para dar o apoio necessário ao município no processo de integração ao Sistema Nacional de Trânsito.

“Nós estamos cientes das atuais dificuldades dos municípios, pelo atual momento em que o Brasil enfrenta uma pandemia e também pela falta de profissionais capacitados para essa finalidade. Nesse sentido, acompanhamos no ano passado alguns indiciamentos de gestores públicos de trânsito, em alguns casos até por homicídio e, a ideia mesmo foi levar essa informação, de que o Observatório tem essa competência e, está apto a fazer esse trabalho de apoio aos municípios por meio do programa Laço Amarelo”, explicou Marcius.

Além das campanhas mensais disponibilizadas pelo programa Laço Amarelo, o parceiro do Programa tem acesso ao sistema SOMA (Sistema de Observação, Monitoramento e Ação), a ferramenta de auto avaliação de segurança viária e a possibilidade, dentro de um acordo de cooperação, do desenvolvimento das assessorias na área de Educação, Engenharia, Fiscalização e Sinalização de Trânsito.

Esse foi o 1º webinar sobre esse tema, mas a intenção é realizar esses encontros quinzenalmente, sempre liderados por um OC (Observador Certificado), na região de atuação, onde eles convidarão os municípios a participar do encontro virtual. “Assim, diante dessa rede de OC, hoje já são mais de 300 em todo país, podemos chegar na maioria dos municípios”, afirma Marcius.

Para Adelmo, “o Observatório, por meio dos OC, distribuídos pelo Brasil, apresenta e oferece soluções para uma boa gestão no trânsito, com seus programas, projetos, soluções e principalmente informações técnicas, relevantes e legais que envolvem o trânsito e auxilia a gestão mais profissional com decisões mais assertivas para alcançarmos a segurança viária””, encerra.

Hoje, o webinar registrou a participação de representantes de 13 municípios da Bahia; um município de São Paulo; dois da Paraíba; além da presidente do Cetran (Conselho Estadual de Trânsito) da Bahia, Margareth Gramacho; o presidente da Comissão de Trânsito da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) da Bahia, Átila Queiroz Chagas; Leandro Oliveira Machado, diretor de Mobilidade Urbana de Ourinhos/SP; alguns Observadores Certificados e profissionais da área de mobilidade urbana.

No Comments

Post A Comment