fbpx
Loader
Rodovias que Perdoam: óbitos em rodovias podem ser reduzidos em 50% com investimento de 500 milhões de reais
26590
post-template-default,single,single-post,postid-26590,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive,elementor-default,elementor-kit-28047

Rodovias que Perdoam: óbitos em rodovias podem ser reduzidos em 50% com investimento de 500 milhões de reais

Rodovias que Perdoam: óbitos em rodovias podem ser reduzidos em 50% com investimento de 500 milhões de reais

O relatório “Rodovias que Perdoam – Brasil”, desenvolvido entre a parceria do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária e a UFPR (Universidade Federal do Paraná) ganhou destaque no portal UOL hoje (11), pelo colunista Diogo Schelp, ao revelar que com o investimento de 500 milhões de reais para melhorar as condições de segurança nos trechos de maior número de sinistros em rodovias federais, seria possível reduzir em 50% os óbitos e em 30% os feridos nas rodovias federais em todo o País.

Com esse investimento, seriam implantadas duas medidas fáceis, de baixo custo e extremamente eficazes, conforme as propostas do estudo. A primeira é a instalação de cilindros delimitadores no meio das pistas de mão dupla em trechos em que a ultrapassagem é proibida. Isso evitaria colisões frontais e possui potencial de redução de 90% dos sinistros.

A segunda consiste em reforçar o limite entre a pista e o acostamento por meio de sonorizadores longitudinais – pequenas depressões contínuas no asfalto que provocam barulho quando em contato com os pneus. Isso evitaria distrações dos condutores e, portanto, que os veículos saiam da pista. A redução de sinistros é de 68%.

O investimento para implantar as medidas em todos os trechos de maior risco das rodovias federais representaria o equivalente a 5% do orçamento anual do Ministério da Infraestrutura e, seria possível salvar a vida de 10 mil pessoas e evitar que outras 80 mil ficassem feridas em sinistros na malha viária federal no período de três anos.

Essas soluções de baixo custo compõem a primeira de 12 metas estabelecidas pelo estudo para atingir o objetivo de reduzir em 50% os sinistros de trânsito no Brasil na década de 2021 a 2030.

Leia a matéria completa em: https://noticias.uol.com.br/colunas/diogo-schelp/2021/03/11/com-r-05-bi-pode-se-reduzir-em-50-mortes-em-rodovias-br-diz-estudo.htm

Acesse o relatório “Rodovias que Perdoam – Brasil”: http://bit.ly/3vbgJ7i

Imagem: Divulgação/CBMMG

No Comments

Post A Comment