Notícias

PESQUISA DESENVOLVIDA ENTRE UFPR E OBSERVATÓRIO REVELA COMPORTAMENTO DO MOTORISTA E USO DO CELULAR NO TRÂNSITO

Escrito por Laço Amarelo

04 NOV 2020 - 10H28

Considerado infração, conforme o CTB (Código de Trânsito Brasileiro), que pode dar ao motorista uma multa gravíssima, mesmo parado no sinal vermelho o uso do celular ao volante é tema de uma pesquisa desenvolvida pela UFPR (Universidade Federal do Paraná), em parceria com o OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária e financiada pelo CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico).

O estudo brasileiro foi publicado em uma revista de saúde e pesquisa pública da Suíça, no mês passado e os dados obtidos estão sendo comparados com pesquisas semelhantes feitas em outros países para analisar o comportamento dos motoristas. Esse estudo também é tema da reportagem do jornal Meio Dia Paraná, da Rede RPC, afiliada da Rede Globo, no Paraná.

Segundo o chefe do departamento de Transportes da UFPR e Observador Certificado do OBSERVATÓRIO, Tiago Bastos, o celular é cada vez mais, um problema para os motoristas, devido às suas diversas funções. “O celular tem cada vez mais funcionalidades, o que acaba se constituindo numa tentação para esse condutor”.

A pesquisa reuniu motoristas entre 19 e 38 anos, quatro homens e duas mulheres, que participaram dessa nova pesquisa que constatou o uso do celular pelos voluntários assim que começaram a dirigir, sem demonstrarem nenhum constrangimento, mesmo com o monitoramento.

Em seis de cada dez viagens gravadas, os motoristas usaram em média, oito vezes por hora seus aparelhos, cerca de 28 segundos para cada uso. Entretanto, para atividades mais complexas, como digitar, o uso foi menor, mas para telefonar e conversar, o tempo de uso passou de 1 minuto.

Os pesquisadores perceberam a relação entre o uso do celular e a velocidade média do carro. Em velocidades mais baixas e ao permanecer mais tempo no carro, os motoristas utilizaram mais o aparelho. “Nós também percebemos que o condutor, ele usa o celular para tarefas menos complexas, quando ele está em velocidades mais elevadas e para tarefas mais complexas, quando ele está em velocidades reduzidas”, explica Tiago Bastos.

Em 2019, somente no estado do Paraná, mais de 100 mil pessoas foram multadas por usar, segurar ou manusear o aparelho. De janeiro deste ano até agora, foram mais de 76 mil multas. A infração vai de média a gravíssima e, pode causar a perda de até sete pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação), a multa pode chegar a R$ 293,47.

“No momento em que você entende aquelas situações que propiciam, que favorecem o uso do celular, você tem condições de trabalhar tanto ações de conscientização, quanto ações de fiscalização sobre este comportamento”, encerra o professor.

Assista à reportagem em: https://globoplay.globo.com/v/8988962/programa/

Garbuio_transportes_renova_adesao_ao_programa_empresa_laco_amarelo
Renovação

Garbuio Transportadora renova adesão ao programa Empresa Laço Amarelo

A Transportadora Garbuio, empresa há mais de 50 anos na estrada, renova pelo segundo ano seguido a parceria com o OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, por meio do programa Empresa Laço Amarelo e reforça o compromisso em prol da conscientização e segurança para o trânsito brasileiro. O gerente de Segurança da Garbuio, Rafael Lopes, fala no vídeo sobre a importância da adesão ao programa Laço Amarelo, os impactos positivos parceria e os desafios diários pela paz no trânsito.

IntercementBrasil_adere_ao_programa_empresa_laco_amarelo
Adesão

InterCement Brasil adere ao programa Empresa Laço Amarelo

A InterCement Brasil, uma das maiores fabricantes de cimento do País, tendo iniciado suas operações no Brasil em 1974, firma parceria com o OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, por meio do programa Empresa Laço Amarelo, reforçando o seu compromisso com a cultura da segurança no trânsito brasileiro.

Sindseg_SC_promove_diversas_acoes_em_apoio_ao_movimento_maio_amarelo
Notícias

Sindseg SC promove diversas ações em apoio ao Movimento Maio Amarelo

O Sindseg SC (Sindicato das Seguradoras Previdência e Capitalização de Santa Catarina), uma entidade integrante do programa Laço Amarelo, integra a comissão organizadora do Movimento Maio Amarelo em Blumenau, e contabilizou mais de 30 atividades, durante o mês de maio, para estimular a sociedade a praticar a paz no comportamento diário, seja andando, pedalando, dirigindo ou usando o transporte público.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Laço Amarelo, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.