OBSERVATÓRIO | Caçambas e os riscos ao trânsito
5226
post-template-default,single,single-post,postid-5226,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Caçambas e os riscos ao trânsito

Caçambas e os riscos ao trânsito

Entulhos de construção, reformas e demolições sempre dão trabalho para os proprietários da obra, mas podem gerar problemas enormes ao meio ambiente,  à saúde pública e à circulação de veículos, se a destinação não for a correta. Em tempos de Dengue, Zika Vírus e Chikungunya, a preocupação com a saúde é evidente; mas, muitas vezes, as pessoas esquecem do risco com o trânsito, com colisões e até mortes causadas por caçambas instaladas de forma inadequada pelas ruas das cidades.

O OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária aborda o tema para destacar a população que existem exigências para garantir a segurança e a mobilidade da população, quando a destinação dos entulhos envolve caçambas.

As cidades de médio e grande portes contam com legislação específica sobre esse tema. Daí o primeiro passo, antes de sair descartando o resto de entulhos de construções e lixo, é preciso conhecer as regras do seu município. Hoje, com a internet, basta acessar o site da sua prefeitura para contratar serviços regulamentados/cadastrados que farão o descarte em locais adequados – aterros regularizados, com menos impacto para o meio ambiente e até com reciclagem desses resíduos de construção.

cacamba 660

Mas no que se refere ao trânsito, é preciso considerar alguns pontos:

– O local da instalação das caçambas é o ponto de maior preocupação para a circulação. As caçambas não podem ser colocadas em qualquer lugar, pois atrapalham o tráfego de veículos e também podem “empurrar” ou induzir o pedestre para as ruas, se colocadas nas calçadas, trazendo riscos de atropelamentos.

É preciso se preocupar com o serviço contratado, pois muitas empresas não ficam atentas a isso e quem contratou o serviço tem que agir com responsabilidade e exigir determinados cuidados como a não instalação em lugares onde há fluxo de pedestres e cadeirantes como calçadas, muito próximas a pontos de ônibus, pontos de táxis, garagens, rampas de acesso e – o mais preocupante – nas proximidades de curvas e esquinas que não permitem a visualização, colocando motoristas e motociclistas em risco.

Em algumas cidades é até permitido a colocação em calçadas, desde que haja um recuo para o fluxo de pedestres. Mas é sempre bom destacar que a calçada é lugar apenas do pedestre.

– Outra exigência importante diz respeito à sinalização dessas caçambas. A adoção de faixas refletivas podem evitar colisões, no período noturno, e poupar vidas.

– Já em relação ao limite de tempo que as caçambas podem permanecer nas ruas, junto ao meu fio; é preciso destacar que independentemente de existir um prazo fixado em legislações, é uma atitude de cidadania não deixar a caçamba sem uso nas ruas ou deixá-la muito tempo depois de coletado os entulhos.

O ideal é contratar esse serviço apenas um dia antes da produção do entulho para a retirada na sequência.

Em muitas cidades, o limite para o estacionamento de caçambas é fixado em 48 ou 72 horas corridas, do período da colocação à retirada do equipamento.

A permanência excessiva desse equipamento nas ruas sempre gera riscos, então para a segurança de todos, fique atento e seja responsável com o uso das caçambas nas vias.

Sem comentários

Escreva um comentário