OBSERVATÓRIO | Calor não pode ser “desculpa” para deixar de abaixar a viseira na moto
5184
post-template-default,single,single-post,postid-5184,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Calor não pode ser “desculpa” para deixar de abaixar a viseira na moto

Calor não pode ser “desculpa” para deixar de abaixar a viseira na moto

O calor está de enlouquecer, mas para os motociclistas a situação é ainda pior: mesmo com as altas das temperaturas eles devem trafegar com roupas que protejam e algo que muitos esquecem: a viseira deve estar sempre abaixada. O importante aqui não é só cumprir o que manda a Lei, mas ter a percepção dos riscos que uma atitude, aparentemente normal no calorão, pode trazer para esse público.

A viseira é um equipamento de segurança que deve ser usado abaixado – como manda o Código de Trânsito, pois ele protege de eventuais riscos e pode reduzir as consequências em caso de acidente.

O OBSERVATÓRIO lembra que, ao fazer essa avaliação, o motociclista deve ter a certeza de que mais vale tentar sobreviver ao calor, do que sobreviver a um acidente. A entidade de segurança viária exemplifica: numa moto a 60km/h, se um objeto, inseto ou uma pedra atingir o rosto do motorista as consequências podem ser graves, não só para a face – imagina esse objeto atingindo os olhos – mas o motociclista pode perder o equilíbrio, perder o controle da moto e se machucar ainda mais, além de causar danos a outros condutores.

O OBSERVATÓRIO destaca que conduzir a moto com a viseira levantada é uma infração leve, com penalidade de três pontos na carteira de habilitação e multa de R$ 53,20.

Se a moto estiver em movimento, o motociclista deve agir dessa forma. Mas em situação em que ele estiver parado como em semáforos ou postos de gasolina, a viseira pode ser levantada.

Quem anda de moto não deve relaxar, só porque a multa não é grave. O que está em questão é a sua proteção.

E por falar em segurança, o uso de luvas, botas e jaquetas para os motociclistas, colabora muito e são cuidados também indispensáveis.

Já em relação ao capacete, que é obrigatório para todos os motociclistas, o ideal é ficar atento as suas condições. Observe se ele não apresenta trincas ou escoriações; e caso ele tenha caído, não hesite em trocá-lo, pois a sua vida estará em risco. Não usar o equipamento é uma infração gravíssima, mas de nada adiantará usar um equipamento que não vai protegê-lo de verdade.

E já que o verão ainda promete se estender por mais algum tempo, não deixe de ampliar a sua hidratação para tentar encarar o calor, sem riscos, e para o seu bem-estar.

Sem comentários

Escreva um comentário