OBSERVATÓRIO | Cintos merecem atenção para segurança de motoristas e passageiros, lembra ONSV
6857
post-template-default,single,single-post,postid-6857,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Cintos merecem atenção para segurança de motoristas e passageiros, lembra ONSV

Cintos merecem atenção para segurança de motoristas e passageiros, lembra ONSV

Condições das cintas, da trava e do fecho devem ser verificadas periodicamente e, no caso de substituição, o novo deve seguir rigorosamente as especificações e ser compatível com o veículo

Item indispensável para a segurança de condutores e passageiros, o cinto se segurança nem sempre é objeto de preocupação quando o assunto é a manutenção do veículo. Mas estar atento às condições dos cintos é tarefa fundamental para os que querem trafegar e conduzir passageiros com o menor nível de risco.

Quem se enquadra nesta categoria deve se ocupar com manutenção periódica deste item, que apresenta como defeitos mais comuns, danos na cinta ou problemas no fecho. Observar se o tecido não está desgastado e, ainda, se o cinto não está frouxo é importante porque, no caso de um acidente, seu funcionamento pode não ocorrer de forma correta, expondo os ocupantes do veículo às consequências de uma colisão, por exemplo.

Estar sempre atento às condições da trava é outra dica. O fecho deve ser inspecionado periodicamente e para atestar seu perfeito funcionamento, ele deve encaixar com facilidade e travar, além de ser destravado corretamente quando acionado. A durabilidade do cinto de segurança depende muitas vezes das condições às quais o veículo é exposto. Quando for trocá-lo, em caso de necessidade, procure se informar se o equipamento é adequado às especificações de seu veículo.

Afinal, é de senso comum a informação de que os cintos de segurança recebem carga considerável de esforço em casos de colisões. E que mantê-los em perfeitas condições pode garantir a segurança de passageiros e condutores. Portanto, para evitar danos consequentes de acidentes não basta apenas usar o cinto. Mais que isso, é preciso estar atento à sua manutenção.

2 Comentários

Escreva um comentário