OBSERVATÓRIO | Existem regras para o uso do acostamento. E respeitá-las pode salvar vidas
5249
post-template-default,single,single-post,postid-5249,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Existem regras para o uso do acostamento. E respeitá-las pode salvar vidas

Existem regras para o uso do acostamento. E respeitá-las pode salvar vidas

Quem nunca viu, numa rodovia, motoristas fazendo ultrapassagens pela direita e abusando do uso do acostamento para isso – que atire a primeira pedra? Se for temporada de estradas lotadas como em feriados e saída de férias, a cena ainda é mais comum; pois sempre existem aqueles que querem dar um “jeitinho” para não ficar parado, ainda que a atitude seja totalmente inadequada e perigosa.

Os acostamentos devem ser usados somente quando o carro apresentar defeitos, e o veículo deverá ficar com o pisca-alerta ligado, nestas situações. Esse espaço não é lugar para descanso ou paradas; pois é uma área que deve ser usada de forma emergencial para solucionar problemas e é um espaço estratégico também em situações de socorro (como o  uso de ambulâncias ou viaturas da polícia ou de concessionárias para atendimentos). Exceto neste casos, busque sempre um posto de gasolina ou outro espaço seguro para paradas.

Quando o condutor usa esse espaço para furar filas ou lentidões, ele está incorrendo a um comportamento desrespeitoso com os demais e também cometendo infrações. O Código de Trânsito Brasileiro define essa atitude como gravíssima, no artigo 193, e prevê multa que chega a quase R$ 1 mil  (podendo ser dobrada em caso de reincidência).*

Ao usar o acostamento para ultrapassagens, o motorista estará sempre cortando pela direita – uma outra manobra que não é aceita no trânsito pelos riscos de acidentes.

Mas vale ressaltar que se o veículo estiver com qualquer problema que obrigue o motorista a parar neste espaço, o condutor deve ainda tomar alguns cuidados, como, por exemplo, sinalizar com o triângulo, sair do carro e buscar um local seguro até que chegue o resgate, pois acidentes em acostamentos são comuns e muitas mortes registradas.

Outra recomendação importante é voltada aos pedestres. O acostamento não deve ser usado como espaço de circulação do pedestre, a menos que não haja outra alternativa.

Já para os ciclistas, vale lembrar que treinos ou uso da bike para o lazer devem ser feitos em locais apropriados como ciclovias, parques e ciclofaixas. As rodovias não são espaço para uso de bicicletas pois, nelas, a velocidade desenvolvida pelos veículos é bem maior e os riscos também.  Entretanto, se não houver outra alternativa, as bicicletas devem usar a faixa de rolamento da direita nas estradas e não o acostamento – ainda assim, vale o alerta: o perigo é grande.

O OBSERVATÓRIO ressalta que pedestres, motoristas e ciclistas devem agir com responsabilidade e respeitar as regras para uso do acostamento, porque estarão contribuindo para a proteção de todos e a salvar vidas.

(*) O valor exato para ultrapassagem pelo acostamento é de R$ 957,70; e, em caso de reincidência pode ser dobrado).

Sem comentários

Escreva um comentário