OBSERVATÓRIO | Homenagens a destaques e apresentação de balanço encerram Maio Amarelo 2016
6408
post-template-default,single,single-post,postid-6408,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Homenagens a destaques e apresentação de balanço encerram Maio Amarelo 2016

Homenagens a destaques e apresentação de balanço encerram Maio Amarelo 2016

Cerimônia lotou o auditório do Teatro Vivo, em São Paulo; representantes de órgão de trânsito, de empresas apoiadoras e de entidades da sociedade civil destacaram importância do Movimento para salvar vidas

Com o auditório do Teatro Vivo  de São Paulo completamente lotado, o OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária (ONSV) homenageou nesta quinta-feira, 30 de junho, os parceiros destaques do Maio Amarelo – criado com a proposta de conscientizar a sociedade sobre a necessidade de redução do número de mortes e de feridos graves em acidentes de trânsito nas vias e rodovias – e encerrou a edição de 2016 do Movimento.

No evento, parceiros que fizeram a diferença nesta edição tiveram o empenho destacado por meio do recebimento de medalhas e de troféus. E o leque dos que receberam foi amplo; variou desde grandes empresas e órgãos públicos, a associações da sociedade civil, jovens universitários e pessoas que, pelos mais variados motivos, se integraram à causa da paz no trânsito.

Durante sua fala em recepção aos convidados, José Aurelio Ramalho, diretor-presidente do OBSERVATÓRIO, destacou o orgulho de ver a abrangência que o Maio Amarelo vem tomando não só no Brasil como também em países dos cinco continentes.

“Há cinco anos batalhei para levar adiante um sonho; a construção do OBSERVATÓRIO. Depois, veio o sonho dentro do sonho, ou seja, a criação do Maio Amarelo, já que antes as campanhas e ações com a finalidade de redução das mortes no trânsito eram partidarizadas, ou ligadas a governos, o que travava sua ampliação. Hoje, o Maio Amarelo, um movimento que não tem ‘dono’, que é da sociedade, faz a diferença e engaja vários segmentos em prol da causa. Isso nos orgulha muito”, disse emocionado.

Números

Para confirmar a abrangência do Movimento alguns dados da edição de 2016 foram apresentados durante a cerimônia. Entre eles as mais de três mil ações de conscientização promovidas em todo o país que levaram a mensagem do Maio Amarelo (e três mil foram apenas as informadas na página eletrônica do Movimento, mas  tantas outras foram desenvolvidas, porém, não necessariamente, informadas).

Números como mais de um milhão e meio de pessoas alcançadas pela mensagem do Movimento no Facebook, mais de 750 mil pessoas alcançadas pelos vídeos do Maio Amarelo exibidos nos cinemas das redes Kinoplex e Topázio, mais de duas mil empresas que aderiram à mobilização, mais de 60 mil visualizações nos vídeos educativos disponibilizados pelo OBSERVATÓRIO, fotos de monumentos e prédios públicos no Brasil e no exterior iluminados em amarelo em apoio à causa foram mostrados, assim como as mais diversas atividades promovidas por diferentes segmentos da sociedade.

O deputado federal e autor da Lei Seca, Hugo Leal (PSB/RJ), salientou seu orgulho em ver espalhar para um número cada vez maior de pessoas o ‘vírus’ da luta em busca do entendimento do que é um acidente de trânsito e o porquê deles ocorrerem. “O Maio Amarelo é um exemplo do que podemos fazer na defesa de um trânsito melhor. No fortalecimento da ideia de humanização no trânsito que certamente mudará quando as pessoas se conscientizarem, de fato, que num acidente, quem morre é outra pessoa’, disse, lembrando, ainda, a importância de outra proposta que o OBSERVATÓRIO vem encaminhando: as dez medidas para salvar vidas no trânsito.

Nuno Silva, presidente da Arval Brasil, que atuou em parceria com o OBSERVATÓRIO na deflagração do Maio Amarelo 2016, salientou a força da união de todos para a missão de salvar vidas e de reduzir o número de mortos e feridos graves em acidentes nas vias e rodovias brasileiras.

Representantes do Maio Amarelo de diversos estados brasileiros foram homenageados com medalhas no evento. Em nome de todos eles, Carlos Vale, ressaltou que, após a criação do Movimento Maio Amarelo ficou impossível banalizar um acidente de trânsito. “Quando vemos um acidente temos a certeza que ali se acabou um sonho, uma vida se foi”, destacou.

Destaques

Na cerimônia, o importante papel desempenhado pelos veículos de Imprensa foi igualmente lembrado. Emissoras como a Rádio Trânsito, do Grupo Bandeirantes, Rede CBN, RPC TV, Folha de São Paulo, entre outros, receberam agradecimentos pela parceria na divulgação de notícias e no engajamento à causa.

Parceiros como o piloto do programa Auto Esporte, da Rede Globo, e colunista da CBN Campinas, César Urnhani, também receberam homenagem. Urnhani, em sua fala aos presentes, disse que ‘não há nada que faça mais sentido do que ajudar a salvar vidas, como propõe o Maio Amarelo’.

Representando a Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT), o médico Gustavo Fraga disse compartilhar com todos os profissionais de saúde que no dia a dia, em hospitais, prontos-socorros e em viaturas de resgate, trabalham incansavelmente para salvar vidas de acidentados no trânsito, a homenagem que recebia em nome da SBAIT.

Emocionando os convidados, o representante do Maio Amarelo em Foz do Iguaçu (PR) – que levou o movimento para a Argentina e Paraguai – Gilberto Ivan dos Santos – lembrou a perda de seu filho, de 6 anos, em um acidente em 2010. “Desde então me dedico a não aceitar que mortes assim aconteçam e luto para que outra realidade no trânsito seja alcançada. Em memória de meu filho, trabalho pela redução das mortes nas vias”, disse.

O papel dos departamentos ligados ao trânsito (Detrans, Denatran e DER-DF), de órgãos ligados às concessionárias das rodovias, como a Artesp,  foram, igualmente, lembrados. Entre eles, o do Detran do Paraná, que produziu e exibiu em seus canais de mídia 31 vídeos com depoimentos reais de pessoas que sofreram a dor da perda, ou da aquisição de sequelas irreversíveis, em acidentes de trânsito.  O diretor do órgão, Marcos Traad, ao receber a homenagem, ressaltou que ‘a missão de salvar vidas’, tem de ser cumprida não apenas pelo órgão, mas por toda a sociedade.

Veja algumas fotos do evento:

OBSERVATORIO (1) OBSERVATORIO (4) OBSERVATORIO (5) OBSERVATORIO (8) OBSERVATORIO (14) OBSERVATORIO (22) OBSERVATORIO (34) OBSERVATORIO (41) OBSERVATORIO (46) OBSERVATORIO (64) OBSERVATORIO (132) OBSERVATORIO (139) OBSERVATORIO (149) OBSERVATORIO (172) OBSERVATORIO (181) OBSERVATORIO (234) OBSERVATORIO (266) OBSERVATORIO (301) OBSERVATORIO (309) OBSERVATORIO (314) OBSERVATORIO (319) OBSERVATORIO (322) OBSERVATORIO (333) OBSERVATORIO (350) OBSERVATORIO (370) OBSERVATORIO (444) OBSERVATORIO (453) OBSERVATORIO (455)

Confira todas as fotos do evento, acessando o link:

 

Sem comentários

Escreva um comentário