OBSERVATÓRIO | Indaiatuba ganha centro especializado em trânsito: o Observatório Municipal de Segurança Viária
838
post-template-default,single,single-post,postid-838,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Indaiatuba ganha centro especializado em trânsito: o Observatório Municipal de Segurança Viária

Indaiatuba ganha centro especializado em trânsito: o Observatório Municipal de Segurança Viária


Indaiatuba ganha centro especializado em trânsito: o Observatório Municipal de Segurança Viária

Fazendo parte das comemorações da Semana Nacional de Trânsito, foi lançado no último dia 21 em Indaiatuba, o Observatório Municipal de Segurança Viária. O evento contou com a presença do Prefeito Municipal Reinaldo Nogueira, o Secretário de Urbanismo e Meio Ambiente, José Carlos Selone, entre outros visitantes e autoridades.

O presidente do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, José Aurélio Ramalho fez uma apresentação para a imprensa do trabalho realizado pelo Observatório, das principais linhas de atuação, da importância da criação do OBSERVATÓRIO Municipal em Indaiatuba e por fim, fez o lançamento oficial do Programa “Observar”.

Para o prefeito Reinaldo, a importância de se ter um centro de pesquisa, estudo e informação sobre trânsito na cidade é muito importante. “É com muito orgulho que a cidade de Indaiatuba ganha esse ‘reforço’ na segurança viária. Contar com profissionais especializados só reforça nosso trabalho e quem sabe, nossa cidade irá se tornar uma referência nessa área”, disse o prefeito.

Ramalho mostrou como o Observatório vê o trânsito: os gastos com infraestrutura, gastos públicos, gastos sociais e o alto custo emocional que cada acidente de trânsito gera. Somente o ano passado, foram registradas quase 61 mil ocorrências de trânsito envolvendo mortes. Esse número é extremamente superior ao que matou várias doenças bastante divulgadas pela imprensa nacional nos últimos anos como a dengue, a gripe H1N1, a tubérculos e a hepatite. Para morrer de H1N1 a mesma quantidade de gente que morreu em 2012 no trânsito seriam necessários 527 anos. Esta é uma análise que pouca gente faz sobre o trânsito.

Outro dado alarmante é que: somente no 1º semestre desse ano houve um aumento de 51% no número de vítimas indenizadas por conta de acidentes de trânsito em comparação ao mesmo número do ano passado. Ou seja, o trânsito está sequelando pessoas que estão em idade produtiva o que pode, no futuro, acarretar em sérios problemas para a economia do país.

Ramalho ressaltou que o Observatório Municipal de Indaiatuba nasce com várias propostas: a importância de fortalecer programas de educação para o trânsito, formação do condutor (motociclistas e motoristas), fomento ao uso da bicicleta e do transporte público, divulgação de comportamentos seguros em diversas frentes e principalmente, a mobilização dos veículos de comunicação de massa sobre o tema.

O evento contou também com a presença da diretora de Ciretran de Indaiatuba, Varelice Chagas, Zezito Pereira Brito, do Corpo de Bombeiro de Indaiatuba, Roberta Mantovani, consultora em Educação para o Trânsito, Lucilaine Borges Zampolin, da Secretaria Municipal de Educação de Indaiatuba, Capitão PM Jesus André Alves e Antonio Siqueira, chefe da Divisão de Fiscalização, Operação de Tráfego e Multas da Prefeitura Municipal de São José dos Campos-SP.

Sem comentários

Escreva um comentário