OBSERVATÓRIO | No Dia Nacional dos Ciclistas, adeptos da prática têm muito a comemorar
6911
post-template-default,single,single-post,postid-6911,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

No Dia Nacional dos Ciclistas, adeptos da prática têm muito a comemorar

No Dia Nacional dos Ciclistas, adeptos da prática têm muito a comemorar

Adoção de políticas voltadas ao estímulo ao uso das bikes, maior fiscalização a questões que protegem os ciclistas e recompensas ao usuário desse modal incentivam o uso da bicicleta

Nos últimos anos, a prática tem sido estimulada e o ciclismo (que tem seu Dia Nacional comemorado na sexta-feira, 19 de agosto) seja por conta da mobilidade, ou do lazer, vem ganhando adeptos. Modo de circulação que contribui para a sustentabilidade ambiental, o uso das bicicletas tem se ampliado. Criaram-se as ciclofaixas, os grupos de ciclistas passaram a reivindicar mais e a ganhar maior incentivo, até mesmo, como está sendo proposto na cidade de São Paulo, com a criação do ‘bilhete mobilidade’, que recompensará quem trocar o carro pela bicicleta em seus trajetos.

Ações que envolvem as bikes estão sendo propostas também em outros locais do país. Um exemplo vem de Curitiba, no Paraná, onde, numa parceria com uma empresa japonesa, serão instaladas ciclovias que produzirão eletricidade por meio do som e da vibração provocados pela bicicleta e, assim, a sinalização dos cruzamentos entre ciclovias e vias será gerada pelos ciclistas que passavam por esses pontos.

As vantagens para a saúde trazidas pelo uso de bicicletas também tem contado para o crescimento da utilização desse modal. Outro aspecto positivo é a queda do número de mortes de ciclistas registrado na comparação do ano de 2014 em relação ao de 2013, que chegou a 10%, segundo análise feita pelo ONSV (OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária) com base em dados oficiais divulgados pelo DataSUS, do Ministério da Saúde.

A redução pode ser atribuída, além das ciclovias, a diversos outros fatores, entre eles, o maior rigor na fiscalização da distância que outros veículos devem, por determinação legal, manter de ciclistas (1 metro e meio) e a redução da velocidade de veículos nas vias.

Se os usuários de bicicletas têm muito a comemorar, ao mesmo tempo não devem esquecer suas obrigações para a garantia da própria segurança, algumas delas, inclusive, estabelecidas em lei. Trafegar do lado direito da via e nunca na contra mão é uma delas. Equipar a bicicleta com retrovisor, sinalização noturna e campainha ou buzina, que auxiliam na comunicação é outra.

O uso de equipamentos de segurança como capacete de tamanho adequado e bem preso é outra atitude importante para a segurança. Roupas que permitam ser visto por outros que estejam na via e até mesmo faixas reflexivas, igualmente, colabora para a segurança do ciclista que, ainda deve conhecer e sinalizar com os braços suas manobras e estar atento às garagens, vagas de estacionamento e veículos que estejam parados e cujas portas podem ser abertas a qualquer momento provocando a queda do ciclista.

Sem comentários

Escreva um comentário