Loader
Número de mortes no trânsito brasileiro mantém tendência de queda e diminui 7% em 2019
25848
post-template-default,single,single-post,postid-25848,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,disabled_footer_bottom,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive

Número de mortes no trânsito brasileiro mantém tendência de queda e diminui 7% em 2019

Número de mortes no trânsito brasileiro mantém tendência de queda e diminui 7% em 2019

Tendência de queda anual é registrada desde 2015, e não deve ser afetada pelas alterações no Código de Trânsito Brasileiro

O País registra desde 2015, tendência de queda no número de mortes no trânsito e em 2019, registrou queda de 7%. Foram, 30.371 pessoas que perderam a vida no trânsito brasileiro em 2019, em comparação com 2018, foram 32.655 óbitos. O OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária foi ouvido pelo colunista do UOL, Diogo Schelp para comentar sobre os dados do Ministério da Saúde.

Os dados levantados são preliminares e podem sofrer variações quando ocorrer a divulgação dos números consolidados, mesmo assim, devem permanecer abaixo dos anos anteriores.

“Nos últimos anos, uma série de fatores influenciou na redução dos acidentes com mortes, o que inclui maior rigidez com condutores alcoolizados, exames toxicológicos, aumento nos valores das multas, renovação da frota com veículos dotados de dispositivos de segurança e até a desaceleração econômica do país”, diz Jorge Tiago Bastos, chefe do departamento de Transportes da (UFPR) Universidade Federal do Paraná e Observador Certificado do OBSERVATÓRIO.

Este ano, encerra-se a Década de Ação pela Segurança no Trânsito (2011-2020), compromisso assumido pelo Brasil com as metas estipuladas pela ONU (Organização das Nações Unidas), para a redução das mortes no trânsito pela metade. Em 2010, a projeção de mortes para 2020, era de 62.445, se nada fosse feito. Por esse critério, portanto, o Brasil cumprirá a meta de redução em 50% do número estimado. Contribuirá para isso a brusca redução nos acidentes viários que se tem verificado em 2020, por causa da pandemia do novo coronavírus, que reduziu o fluxo de veículos, principalmente no primeiro semestre do ano.

Temia-se que as medidas defendidas pelo presidente da República pudessem gerar impacto negativo nas estatísticas, porém, outros fatores contribuíram para manter a tendência de queda nos óbitos do trânsito brasileiro.

“Ainda há melhorias a serem feitas no Código de Trânsito. Por enquanto, o que se conseguiu com essa reforma inclui avanços e algumas concessões, e não deve piorar as estatísticas de acidentes”, diz Francisco Garonce, relações institucionais do OBSERVATÓRIO e ex-diretor de Educação do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito).

Leia a matéria completa em:

https://noticias.uol.com.br/colunas/diogo-schelp/2020/10/26/mortes-no-transito-caem-em-2019-e-novo-codigo-nao-deve-reverter-tendencia.htm

Foto: UOL/Shutterstock

No Comments

Post A Comment