OBSERVATÓRIO | OBSERVATÓRIO alerta para os riscos do cerol em linhas de pipas
6570
post-template-default,single,single-post,postid-6570,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

OBSERVATÓRIO alerta para os riscos do cerol em linhas de pipas

OBSERVATÓRIO alerta para os riscos do cerol em linhas de pipas

Motociclistas, ciclistas e até mesmo pedestres devem redobrar a atenção em período de férias escolares quando as pipas voltam a enfeitar o céu de várias cidades

As crianças já estão em férias. E as pipas já podem ser vistas no ar em várias cidades brasileiras. Brincadeira que diverte crianças há muito, elas representam, porém, sério risco a motociclistas, ciclistas e até mesmo pedestres. Não exatamente as pipas, mas o uso de cerol (mistura de cola e vidro moído) na linha de empinar pode ser responsável por graves acidentes e também por danos e até o desligamento de redes elétricas.

Passado na linha para cortar outras pipas, o cerol de transforma em verdadeira guilhotina, capaz de tirar a vida de pessoas em fração de segundos. Embora existam em São Paulo as leis 10017/98 e a 12192/2006 proibindo a venda e o uso do cerol, o fato é que ele costuma estar presente nas linhas de pipas. Por conta disso, pedestres, ciclistas e motociclistas devem redobrar a atenção neste período já que, esticada, a linha da pipa, muitas vezes, fica invisível.

Equipar a motocicleta com antenas chamadas corta linha de pipas já é obrigatório para motociclistas que trabalham com fretamento ou transporte de pessoas, conforme a Resolução 356, do Contran (Conselho Nacional de Trânsito). Mas mesmo ao motociclista não se enquadra nestas duas categorias, e usa seu veículo para lazer ou para ir ao trabalho, é aconselhável equipar sua moto com essas antenas para proteger sua própria vida.

O cuidado de condutores de veículos, sejam eles ônibus, caminhão, automóveis, motos ou mesmo bicicletas, devem estar atentos também a outro quesito, que chega junto com as férias escolares: o aumento do número de crianças nas ruas. Este é o período do ano em que elas, em muitos bairros, costumam brincar livres pelas ruas. A atenção, então, deve também ser redobrada para que sejam evitados acidentes muitas vezes de graves consequências.

Sem comentários

Escreva um comentário