OBSERVATÓRIO | OBSERVATÓRIO elenca 7 atitudes perigosas de condutores
8454
post-template-default,single,single-post,postid-8454,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

OBSERVATÓRIO elenca 7 atitudes perigosas de condutores

OBSERVATÓRIO elenca 7 atitudes perigosas de condutores

Respeito às regras, bom senso e conscientização podem fazer a diferença entre concluir o trajeto com tranquilidade ou envolver-se em acidentes

Espaços compartilhados exigem comportamentos adequados. É assim, por exemplo, no trabalho, na escola e em vários outros locais onde a divisão do espaço com outras pessoas torna fundamental as melhores posturas. No trânsito não é diferente. Com o agravante de que qualquer comportamento não indicado, por mínimo que seja, pode colocar em risco a vida de pessoas; a de quem o praticou, inclusive.

Neste sentido, o respeito às regras, a atenção, entre outros, podem fazer a diferença entre concluir o trajeto com tranquilidade ou envolver-se em acidentes que, muitas vezes, podem trazer consequências terríveis, como a perda de vidas e a mutilação permanente de pessoas, e que geram, além disso, danos não apenas físicos como emocionais, financeiros e sociais a todos, mesmo que indiretamente.

No sentido de contribuir para a construção de um trânsito menos violento, o OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária elenca sete posturas altamente inadequadas e que, seguramente, estão entre as causas comuns de acidentes.

Confira quais são:

– Usar o celular enquanto dirige: ler uma mensagem de texto com o veículo a 80km/h equivale a percorrer às cegas a distância relativa a um campo de futebol.

– Dirigir alcoolizado: não existe limite seguro para se beber quando se vai dirigir; portanto, nunca beba se for dirigir.

– Dirigir colado ao veículo da frente: é fundamental que seja mantida uma distância segura em relação ao veículo que vai à frente para evitar, por exemplo, as colisões traseiras.

– Dirigir acima da velocidade permitida: além de constituir infração às leis de trânsito, é um comportamento de risco, que pode ser responsável por acidentes graves.

– Não sinalização por setas: trocar de pista sem comunicar essa intenção pela seta obriga o motorista na pista ao lado a frear bruscamente, às vezes sem o tempo hábil de evitar a colisão.

– Não usar o cinto de segurança (inclusive no banco traseiro): em uma colisão frontal a 60km/h, o passageiro que viaja no banco de trás sem cinto é arremessado com peso equivalente a 1 tonelada sobre o passageiro que estiver em sua frente.

– Deixar de realizar manutenção no veículo: a falta de cuidados mecânicos é também um fator importante quando a proposta é evitar acidentes.

 

                                                       

6 Comentários

Escreva um comentário