OBSERVATÓRIO | Observatório formaliza Cooperação Técnica com Detran-Paraná
2919
post-template-default,single,single-post,postid-2919,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Observatório formaliza Cooperação Técnica com Detran-Paraná

Observatório formaliza Cooperação Técnica com Detran-Paraná

Medida deverá ampliar a integração entre as entidades e intensificar os projetos em comum, em prol da segurança viária 

Um passo importante foi dado, no mês de julho, com a assinatura de um Termo de Cooperação Mútua entre o ONSV (OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária) e o DETRAN-PR (Departamento Estadual de Trânsito do Paraná), para ampliar o relacionamento e troca de informações técnicas e especializadas das duas entidades, com a proposta de subsidiar ações para prevenção e redução de acidentes.

O OBSERVATÓRIO e o DETRAN-Paraná já tinham um histórico de aproximação e atividades em comum. As duas entidades atuaram de forma conjunta em ações educativas de trânsito como no Maio Amarelo, por exemplo; o Departamento de Trânsito também já usa materiais do OBSERVATÓRIO na formação de condutores, naquele Estado, como os vídeos do Programa Observar. Mas a formalização desse “convênio” entre as entidades permitirá que, por um lado o OBSERVATÓRIO possa disponibilizar pesquisas e estudos ao DETRAN-Paraná, que a entidade dissemine seu material educativo (audiovisual) nos canais de comunicação daquela entidade; e capacite equipes do Departamento, por meio de cursos e palestras de seu corpo técnico.

E a troca de intercâmbio não para aí. As duas entidades poderão também formar grupo de trabalho para discussões técnicas e outras atividades, difundir e compartilhar metodologias, fornecer dados, entre outros.

O diretor-geral do DETRAN-Paraná, Marcos Traad, afirma que a entidade considera fundamental a parceria entre os diversos órgãos, públicos ou privados, em ações contundentes na redução de acidentes e mortes no trânsito. “Ações isoladas e individuais de cada órgão se mostram insignificantes e pouco perceptíveis para a população, mas a prática demonstra que a integração dos órgãos em ações educativas e preventivas de trânsito, como a ocorrida no último Maio Amarelo, repercutem positivamente na sociedade e incentivam a participação e adesão de entidades do meio acadêmico, da saúde, entidades representativas do comércio e da indústria, dentre outros, para contribuir nas mudanças que se pretende na área de trânsito.”

O DETRAN-Paraná tem em sua estrutura 101 CIRETRANS (Circunscrições de Trânsito) e 230 postos de atendimento.

Para Mauro Gil, representante regional do OBSERVATÓRIO no Paraná, a formalização da cooperação deve trazer novas conquistas no relacionamento entre as entidades. “Acreditamos que avançaremos de forma mais estruturada, ampliando as oportunidades e gerando ações pontuais, que possam demonstrar a todos os participantes do trânsito, sejam eles pedestres, motociclistas e motoristas, a responsabilidade que todos têm, sempre buscando de forma efetiva uma mudança de comportamento para uma melhor convivência no nosso trânsito e mobilidade.”

Primeiros passos

Mauro Gil lembra que a parceria está sendo desenvolvida há cerca de um ano. “As ações já realizadas vão desde palestras na Escola Pública de Trânsito do Paraná até a disponibilização dos vídeos do Programa Observar que hoje são utilizados nas aulas de reciclagem para os motoristas. Com o Termo de Cooperação, vamos atuar conjuntamente com entidades públicas ou privadas, para que, em parceria, possam se engajar em nossa luta ou na criação e desenvolvimento de ações voltadas para as crianças, jovens e idosos.

Ressaltou também que a cooperação entre as entidades representa a união de esforços na busca da redução de acidentes no trânsito do Estado. “É muito importante pelo reconhecimento do DETRAN-Paraná na capacidade e na competência do OBSERVATÓRIO em desenvolver produtos e/ou ações que, de forma concreta, procurem reduzir o percentual de mortos e sequelados em nosso trânsito.”

Sem comentários

Escreva um comentário