OBSERVATÓRIO | ONSV analisa relação IDH/acidentes de trânsito na Fleet Review
5977
post-template-default,single,single-post,postid-5977,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

ONSV analisa relação IDH/acidentes de trânsito na Fleet Review

ONSV analisa relação IDH/acidentes de trânsito na Fleet Review

Diretor-técnico do OBSERVATÓRIO, Paulo Guimarães, alerta que ‘para além do desenvolvimento, país precisa de educação no trânsito’

A relação entre o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) das cidades brasileiras e o número de acidentes de trânsitos que elas registram foi tema abordado por Paulo Guimarães, diretor-técnico do ONSV (OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária) na revista Fleet Review,  em matéria intitulada “Por que é tão difícil mudar o trânsito”. A revista é publicada pelo Instituto PARAR.

No texto, Guimarães alerta que, para cumprir a meta estabelecida pela ONU (Organização das Nações Unidas) – de redução em 50% no número de mortes no trânsito -, o Brasil teria de fechar 2020 com, no máximo, 30 mil mortes, mas que ‘não estamos caminhando para isso”.

Ele destaca, também, que as cidades com maiores IDH no Brasil possuem altas taxas de mortes por acidentes. E lembra que ‘para além do desenvolvimento, há (no país) um problema de educação no trânsito que precisa de tempo para apresentar resultados que reduzam o número de mortes”.

Sem comentários

Escreva um comentário