OBSERVATÓRIO | ONSV discute ações em benefício do trânsito de Indaiatuba
16499
post-template-default,single,single-post,postid-16499,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

ONSV discute ações em benefício do trânsito de Indaiatuba

ONSV discute ações em benefício do trânsito de Indaiatuba

Em reunião com o prefeito Nilson Alcides Gaspar, representantes do OBSERVATÓRIO apresentaram também o Programa Laço Amarelo

Representantes do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, entre eles o diretor-presidente, José Aurelio Ramalho, e o gerente-técnico, Renato Campestrini, propuseram ao prefeito de Indaiatuba/SP,  Nilson Alcides Gaspar, parceria em uma série de ações que visam proporcionar aos moradores do município e aos condutores de veículos que nele transitam, um trânsito mais seguro, humano e, consequentemente, com menos acidentes.

A proposta de parceria foi apresentada em reunião realizada na manhã desta segunda-feira, 20 de março, na qual Gaspar tomou conhecimento do Programa Laço Amarelo, criado pela entidade como forma de reconhecer boas ações e permitir que empresas e governos colaborem ainda mais com projetos estruturados na busca por um trânsito mais seguro.

O programa é aberto a empresas e municípios que passarão, após a adesão, a ter o direito de utilização da marca Laço Amarelo nos canais de comunicação e produtos, etc. Os parceiros ganham, além disso, reconhecimento por meio de um certificado e acesso a todo acervo de pesquisas, estudos e materiais do OBSERVATÓRIO, além de peças mensais de comunicação, seguindo a determinação da Resolução 654/2017 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito).

A adesão permite também que a marca ou o município parceiros sejam divulgados no site e nas mídias sociais do OBSERVATÓRIO e do Maio Amarelo, além de diversos órgãos de imprensa nacional e internacional. E, ainda, convite para participação em eventos promovidos pela entidade. Serão disponibilizados aos parceiros, também, conteúdos e materiais de comunicação relacionados à segurança viária. Municípios que aderirem terão, ainda, acesso ao SOMA (Sistema de Observação, Monitoramento e Ação) para georreferenciar os acidentes locais e dessa forma desenvolver políticas pontuais onde há efetivamente maior concentração de ocorrências.

Entre as possibilidades de trabalho conjunto foram discutidas a realização de reunião com os secretários para alinhamento das ações de trânsito no município, dentro de uma estratégia única de governo; de palestras de conscientização para diversos entes da cidade sobre o impacto dos acidentes de trânsito para as empresas; auxílio nas ações do Movimento Maio Amarelo no município; campanhas mensais sobre temas relacionados a riscos no trânsito (álcool/direção, celular/direção, cinto de segurança, travessia de pedestres, etc), entre outros.

Segundo o gerente-técnico do OBSERVATÓRIO, esses  projetos e ações, sempre com ênfase na gestão do trânsito, divulgação de comportamentos seguros e ações educativas, devem ser formalizados entre a entidade e o município, uma vez que considerou a reunião altamente positiva.

Sem comentários

Escreva um comentário