OBSERVATÓRIO | ONSV discute convênio com a UNITAU
2979
post-template-default,single,single-post,postid-2979,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

ONSV discute convênio com a UNITAU

ONSV discute convênio com a UNITAU

Parceria garantirá ações voltadas para o público acadêmico e população do Vale do Paraíba

O ONSV (OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária) e a UNITAU – Universidade de Taubaté/SP, deram início a conversações para a assinatura de um convênio. A proposta é uma aproximação entre as entidades para desenvolveram temas que deverão ser trabalhados com o público interno da Universidade e também com o público geral das cidades da região metropolitana do Vale do Paraíba, São Paulo.

Os termos do convênio foram discutidos na última sexta, dia 21 de agosto, na sede da Universidade. A UNITAU é a maior instituição pública municipal de ensino superior do país.

Entre os objetivos da parceria entre as entidades está também o estímulo de novas linhas de pesquisa dentro da Universidade, a partir do conhecimento temático e atuação do OBSERVATÓRIO e claro, conscientizar principalmente a comunidade acadêmica para o alto número de acidentes de trânsito do país, lembrando que os jovens de 18 a 34 anos são as principais vítimas fatais e feridas graves.

Participaram das discussões, o diretor-presidente do OBSERVATÓRIO, José Aurelio Ramalho; e representando a UNITAU, o reitor da Universidade, professor José Rui Camargo; o pró-Reitor de Extensão e Relações Comunitárias, professor Mário Pellogia; o coordenador da ACOM (Agência de Comunicação Integrada) da Unitau, professor Marcelo Pimentel; e Ana Paula Moura, diretora da FM Unitau.

Da esquerda para direita: Prof Dr. José Rui Camargo, reitor da Unitau, José Aurélio Ramalho, diretor-presidente do OBSERVATÓRIO, Prof. Marcelo Pimentel, Coordenador da Central de Comunicação, Ana Paula Moura, diretora da FM Unitau e o professor Mário Pellogia, pró-Reitor de Extensão e Relações Comunitárias.

Sem comentários

Escreva um comentário