OBSERVATÓRIO | Painel – Segurança Veicular
4391
post-template-default,single,single-post,postid-4391,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Painel – Segurança Veicular

Painel – Segurança Veicular

Segurança veicular é negligenciada por motoristas e poder público

É consenso que o brasileiro adora carros e tem a cultura do automóvel introjetada na sua história desde criança. Filhos sonham com seu primeiro veículo, são motivados desde muito cedo a cultuar a direção. Pais se orgulham da primeira CNH (Carteira Nacional de Habilitação) dos jovens; mas poucos se preocupam com a segurança dos veículos.

O que se vê normalmente são motoristas preocupados com o embelezamento do automóvel, com uma série de acessórios supérfluos; e negligentes com os itens de segurança. Prova disso é que são recentes as conquistas de equipamentos de segurança como o freio ABS e o Airbag nos carros; equipamentos como o Isofix, já implantados em outros países, só entrarão como item de série no país a partir de 2018. Mas os avanços, ainda que significativos, são poucos.

Em todo o Brasil, por exemplo, só o estado do Rio de Janeiro conseguiu até hoje implantar uma política efetiva de inspeção/vistoria de toda a sua frota de veículos para verificar as condições de carros e motos. Neste estado, cerca de 27 mil veículos são analisados por semana, possibilitando a redução dos incidentes causados pela não-identificação de problemas. Em todo o estado, os veículos têm 40 itens examinados.

Mas esse bom exemplo precisa ser seguido por todos os demais estados do país. Afinal, se todos nós passamos por um check up anual, nosso carro também precisa ser verificado para que possa sair às ruas sem colocar motoristas e demais atores do trânsito em risco.

É esse cenário que o terceiro painel de debates do Seminário Urbanidade, por uma mobilidade mais segura, vai discutir, nesta, terça, dia 3/11.

O painel terá como coordenador, José Aurelio Ramalho, diretor-presidente do ONSV (OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária); e contará com a participação de João Marcelo Gueiros, coordenador de Educação do DETRAN-RJ; Luiz Moan Yabiku, presidente da ANFAVEA (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), e José Eduardo R. Gonçalves, diretor-executivo ABRACICLO (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares

Sem comentários

Escreva um comentário