OBSERVATÓRIO | Parceria entre OBSERVATÓRIO e UFPR discute segurança viária em congresso no RJ
8015
post-template-default,single,single-post,postid-8015,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Parceria entre OBSERVATÓRIO e UFPR discute segurança viária em congresso no RJ

Parceria entre OBSERVATÓRIO e UFPR discute segurança viária em congresso no RJ

Artigos discutem situação do país no contexto da Década Mundial de Ações para a Segurança Viária, instituída pela ONU

Dois artigos relacionados à segurança viária e produzidos por meio de parceria entre o OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária – ONSV e a Universidade Federal do Paraná (UFPR) foram apresentados no XXX Congresso de Pesquisa e Ensino em Transportes, promovido pela Associação Nacional de Pesquisa e Ensino em Transportes (ANPET). O evento, realizado na sede da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan),  tratou de diversos temas relacionados ao assunto, inclusive a segurança viária.

Um dos artigos, denominado Retrospectiva Acerca do Desempenho Brasileiro no Contexto da Década Mundial de Ações para a Segurança Viária, tem como autores Paulo Guimarães, diretor-técnico do OBSERVATÓRIO, Jorge Tiago Bastos, professor da UFPR e voluntário do ONSV, além de Márcia de Andrade Pereira Bernardinis e Bruna Marceli Claudino Buher, da UFPR.

O trabalho aborda a situação do Brasil no contexto da Década Mundial de Ações para a Segurança Viária, uma vez que o país vive período de aumento da motorização e tem o desafio de reduzir o número absoluto de mortes. No entanto, aponta o estudo, há uma aparente tendência de crescimento desse valor. Tendo em vista a nítida necessidade de refletir sobre as ações previstas, o artigo tem por objetivo realizar uma retrospectiva das principais iniciativas empreendidas a partir de 2011, assim como avaliar, ainda que de maneira subjetiva, seus impactos potenciais para a segurança viária. A análise foi conduzida de acordo com os pilares da Década: usuários mais seguros, infraestrutura, veículos mais seguros, atendimento à vitima e gestão da segurança viária.

O segundo trabalho é intitulado Estimativa de Metas de Redução do Número de Mortes no Trânsito do Brasil. Trata-se de uma pesquisa que tem como objetivo apresentar, aplicar e discutir procedimentos para estimar a meta de redução do número de mortes no trânsito por estado brasileiro, também no contexto da Década Mundial de Ações para a Segurança Viária.

No trabalho, dois métodos são tratados: otimização (mais complexo) e comparação de indicadores (simplificado). Ambos são aplicados a partir de uma divisão do país em três aglomerados (clusters), com agrupamentos de estados com características semelhantes em relação à segurança viária, além da identificação de um estado de referência para o cálculo da meta – aquele com a melhor situação em termos de segurança viária no cluster. Tais aspectos possibilitam a proposição de uma meta mais realista.

O método da comparação de indicadores – baseado na relação entre o número de mortes e fatores de exposição da população, frota e distância percorrida – apresentou resultados razoáveis e, devido à sua simplicidade, deve ter sua aplicação recomendada.  Os autores são também Paulo Guimarães, do ONSV e Jorge Tiago Bastos, da UFPR, além de Maria Clara Suguinoshita, Rodolfo Augusto da Costa e Stephanie Karina Silva Zau, do Departamento de Transportes da UFPR.

Sem comentários

Escreva um comentário