OBSERVATÓRIO | Paulista Viva e Rotary aderem a Agenda Positiva Maio Amarelo
1648
post-template-default,single,single-post,postid-1648,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Paulista Viva e Rotary aderem a Agenda Positiva Maio Amarelo

Paulista Viva e Rotary aderem a Agenda Positiva Maio Amarelo


Paulista Viva e Rotary aderem a Agenda Positiva Maio Amarelo

Na presença de mais 50 pessoas, o Observatório Nacional de Segurança Viária apresentou no último dia 30 de julho (quarta-feira) no auditório da livraria Martins Fontes Paulista, a Agenda Positiva do Movimento Maio Amarelo aos integrantes da Associação Paulista Viva, Rotary Club de São Paulo Avenida Paulista e convidados. O evento, realizado pela diretoria do Rotary, faz parte do Fórum de Debates Avenida Paulista.

Formaram a mesa do Fórum, Antonio Carlos Francchini, presidente da Associação Paulista Viva, José Aurélio Ramalho, diretor-presidente do Observatório Nacional de Segurança Viária e Maurício Januzzi, presidente da Comissão de Viação e Transportes da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil – São Paulo). A presidente do Rotary Avenida Paulista, Kátia Krugg, mediou os trabalhos.

Preocupados com a segurança de todos os motoristas, pedestres, ciclistas, passageiros e motociclistas que transitam pela Avenida Paulista, coração financeiro de São Paulo e cartão postal do país, as entidades adotaram a Agenda Positiva para um trânsito mais seguro dentro da linha de atuação do Movimento Maio Amarelo, que visa reduzir o número de mortes e feridos no trânsito de todo país. Segundo Francchini, “trabalhar a segurança viária na avenida Paulista será um grande desafio e também o começo de uma mudança”.

Com isso, de agosto de 2014 a abril de 2015, cada mês será dedicado a um tema de segurança viária e será adotado na comunicação dessas duas instituições, além de estar aberto a todos que quiserem trabalhar as questões de segurança viária em seus respectivos nichos de atuação. O Observatório Nacional de Segurança Viária dará apoio técnico aos trabalhos.

Agosto será dedicado aos ciclistas. Portanto, todos os esforços para informar, conscientizar, educar e principalmente, valorizar quem gosta ou adota a bike como meio de transporte ou lazer, serão feitos por essas instituições.

Para Ramalho, o trabalho a ser desenvolvido na Avenida Paulista pode virar exemplo para todo Brasil.

Sem comentários

Escreva um comentário