OBSERVATÓRIO | Pneus merecem atenção e cuidados, orienta OBSERVATÓRIO
6656
post-template-default,single,single-post,postid-6656,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Pneus merecem atenção e cuidados, orienta OBSERVATÓRIO

Pneus merecem atenção e cuidados, orienta OBSERVATÓRIO

Boas condições podem garantir a segurança do motorista e de passageiros; calibragem, alinhamento e balanceamento devem ser frequentes

Nem sempre eles são tratados com o cuidado que merecem. No entanto, as boas condições em que são mantidos podem garantir a segurança do motorista e dos passageiros. Sendo assim, se o veículo apresentar trepidações, instabilidade ao volante ou dificuldade na frenagem, o problema pode estar diretamente relacionado aos pneus que, em condições ideais, além de segurança, são responsáveis ainda pela geração de conforto e economia.

Os cuidados com os pneus começam já na aquisição do equipamento, que devem estar em rigoroso acordo com as especificações do fabricante do veículo. Sendo assim, fique atento ao manual do veículo e, lembre-se: o melhor é sempre manter as especificações do pneu original. A orientação é do ONSV (OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária), que ressalta, ainda, a importância de que seja feita a leitura dos pneus. Ou seja, observar as informações marcadas na lateral do equipamento.

Todo pneu traz uma numeração semelhante a esta: 195/60/R15 82V. O número inicial registra a largura do pneu em milímetros (195mm). O segundo, a altura do pneu como uma porcentagem da largura, que, no exemplo citado, é 60%. A letra indica o tipo de construção do pneu, ou seja, o R significa Radial.

O número que acompanha a letra  é a indicação do aro da roda, em polegadas que, no caso exemplificado, é 15”. Já o último número destaca o índice máximo de carga, no caso citado, 82 indica que é até 475kg. A letra V aponta a velocidade que se pode alcançar. Com base no exemplo, ela será de 240k/h. Se a letra estiver entre parêntesis, significa que o pneu pode ultrapassar a velocidade indicada.

O cuidado com os pneus é indispensável também porque eles são responsáveis pela aderência do veículo ao solo e absorção do impacto do veículo. Isso significa que devem ser trocados não apenas quando ficarem ‘carecas’, mas quando o desgaste atingir o índice TWI, presente nas ranhuras dos pneus e que indicam o limite de segurança para uso. O índice é de 1,44mm de profundidade nos sulcos do equipamento. É possível localizá-lo pela indicação na lateral da borracha. Os pneus devem ser trocados, também, em caso de rasgos ou danos irreversíveis.

O ONSV dá também algumas dicas para a conservação de pneus:

Mantê-los sempre calibrados com a pressão certa. Faça a calibragem a cada 15 dias (já que pneus murchos reduzem a estabilidade e sofrem maior desgaste, aumentando, inclusive, o consumo de combustível). Por outro lado, calibragem demais pode desgastar o centro do pneu.

Faça alinhamento e balanceamento regularmente. O recomendável é a cada 5 mil km o alinhamento e a cada 10 mil km o balanceamento.

Promova inspeções visuais constantes para verificar o desgaste e validade dos pneus.

Instale sempre o melhor pneu no eixo traseiro.

Mantenha sempre o estepe em boas condições de utilização.

 

Sem comentários

Escreva um comentário