OBSERVATÓRIO | Radioagência Nacional aborda aumento de motociclistas atendidos pelo seguro DPVAT e segurança viária, OBSERVATÓRIO comenta
24083
post-template-default,single,single-post,postid-24083,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,hide_inital_sticky,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Radioagência Nacional aborda aumento de motociclistas atendidos pelo seguro DPVAT e segurança viária, OBSERVATÓRIO comenta

Radioagência Nacional aborda aumento de motociclistas atendidos pelo seguro DPVAT e segurança viária, OBSERVATÓRIO comenta

O diretor-presidente do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, José Aurelio Ramalho, foi convidado pela Radioagência Nacional, da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), para falar sobre o alto número de motociclistas que recebem indenizações do seguro DPVAT.

Os dados do relatório da seguradora Líder apontam que os motociclistas são as vítimas que mais recebem indenização do seguro DPVAT por envolvimento em acidentes de trânsito. Esse número é três vezes maior quando comparado aos motoristas de outras categorias.

Em 10 anos, foram pagas quase 3,3 milhões de indenizações às vítimas de acidentes de trânsito envolvendo motocicletas. Deste total, quase 200 mil pessoas morreram, 2,5 milhões ficaram inválidas permanentemente e quase 560 mil benefícios foram pagos para reembolso com despesas médicas.

Ramalho considera que a mudança para a redução de acidentes de trânsito passa pela educação, uma medida a longo prazo, mas que, no futuro, vai representar redução dos números de mortos e feridos no trânsito brasileiro.

“A partir desse ano, de acordo com a base nacional comum curricular, passa a ser obrigatório, transversalmente, a disciplina trânsito. Ou seja, os futuros motoristas, as crianças, quando chegarem à vida adulta, virão um pouco mais preparados, com avaliações muito mais disciplinadas, como aconteceu com o meio ambiente. O acidente de trânsito tem associação direta com percepção de risco. Na hora que ele percebe risco, ele muda o comportamento e passa a ter mais preocupação”.

Ramalho, em relação ao relatório, adverte que há um período de até três anos para requerer o seguro DPVAT após o acidente.

Leia e ouça a matéria completa em: http://m.radioagencianacional.ebc.com.br/geral/audio/2020-03/motociclistas-recebem-quase-3-vezes-mais-indenizacoes-do-dpvat-do-que-outros

Foto de: Mikechie Esparagoza no Pexels

1Comentário
  • Antônio Peixoto de Melo
    Postado às 09:46h, 11 março Responder

    Bom dia!
    Sinto-me feliz pelo envolvimento do ONSV, Radioâgencia e outras empredas estarem envolvidas no intuito de minimizar riscos ,mortos e feridos no trânsito brasileiro. Agora, fico mais feliz ainda ao saber por Ramalho que este ano de acordo com a Base Nacional Comum a disciplina trânsito
    passa a ser obrigatória transversalmente. Isto significa que as nossas crianças farão parte efetivamente de um ensino melhor com voz e vez e com perspectiva de um trânsito mais consciente e assim, em um futuro próximo teremos motoristas mais preparados chegando a vida adulta mais prudente com uma percepção de riscos mais aguçada e certamente , a probabilidade de mudança comportamental é iminente. Bravo! Bravo! Bravo!

Escreva um comentário