OBSERVATÓRIO | Saiba o que fazer quando encontrar animais na pista
7652
post-template-default,single,single-post,postid-7652,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Saiba o que fazer quando encontrar animais na pista

Saiba o que fazer quando encontrar animais na pista

 

animal

Manter a calma, não acionar a buzina ou ligar os faróis são atitudes que podem evitar acidentes graves e até mesmo fatais em situações envolvendo animais na pista

 É inevitável. Em algum momento, qualquer motorista irá se deparar com animal na pista. A possibilidade, ao contrário do que se pode supor num primeiro momento, não se dá apenas nas estradas que cortam áreas rurais ou de mata. Até mesmo em vias urbanas e  movimentadas isso é possível. Afinal, qual o condutor que nunca se deparou, por exemplo, com cachorro ou gato cruzando sua frente?

Portanto, ante a possibilidade real de que animais de qualquer porte possam aparecer na frente de seu veículo seja durante o dia ou durante a noite, o importante é saber o que fazer para evitar que essa situação acabe sendo causa de acidente, muitas vezes de graves consequências.

Estar atento, manter distância segura, respeitar os limites de velocidade, estar com o veículo em boas condições, são recomendações comuns a todos os condutores em qualquer situação. E a prudência é uma boa forma de evitar o atropelamento de animais nas vias e rodovias.

Importante para os condutores é saber que a reação do animal com o qual eventualmente cruzará será imprevisível sempre. Portanto, alguns pequenos cuidados ao volante colaboram para evitar o choque com o animal na pista.

Neste sentido, o OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária – ONSV, orienta sobre como proceder no caso desse encontro inesperado.

  • Respeitar o limite de velocidade é uma das atitudes fundamentais para evitar acidentes, já que, assim, será possível reagir a tempo frente a presença de qualquer animal ou de outro perigo na pista. Se estiver em velocidade acelerada é possível que o condutor do veículo não tenha tempo adequado para qualquer reação.
  • Ao avistar um animal na pista, mantenha a calma, reduza a velocidade e jamais acione a buzina porque o som pode assustá-lo e ele pode partir para cima do seu carro.
  • Do mesmo modo que não deve acionar a buzina, ao avistar o animal o condutor não deve também ligar o farol alto. Isso pode assustar o animal e a reação dele ser inesperada, j á que, mesmo que não avance de forma violenta em direção ao seu veículo, ele pode ficar paralisado e, em função disso, provocar congestionamento na via.
  • Se a decisão for a de ultrapassar o animal, faça o contorno por trás.  Isso ajuda a reduzir a velocidade de reação do animal. É importante, também, lembrar que bois e vacas não recuam, de forma diferente dos cavalos que podem reagir de forma inesperada.
  • No caso de o encontro ser com uma boiada ou outro tipo de animais que estejam em grupo, trafegue em primeira marcha e não buzine. Manter fechados os vidros do veículo é importante para sua segurança.
  • Quando se deparam com animais de pequeno porte, como, por exemplo, cachorros, os condutores têm a tendência de frear ou de desviar de forma brusca. Antes de tomar esta atitude, porém, é indispensável conferir pelo retrovisor se algum veículo vem atrás, já que um movimento inesperado da parte do condutor pode resultar em acidente até mesmo de graves proporções.
  • Após ter passado pelo animal pisque os faróis do carro para os veículos que trafegam na direção oposta à sua e faça um sinal com a mão para baixo mostrando quatro dedos. Isso quer dizer na linguagem da estrada que tem animais na pista.

Tão importante quanto as orientações, é manter a calma. Os condutores devem saber também que de acordo com o artigo 220 do Código de Trânsito Brasileiro, não desacelerar o veículo quando há a aproximação de animais, atentando dessa forma contra a segurança do trânsito, é passível de multa. Portanto, ao se deparar com qualquer animal na pista, mantenha a calma para poder agir da melhor maneira, já que o descontrole agrava o risco e pode provocar uma colisão.

O melhor é que o motorista freie devagar e fique atento aos carros que estão vindo pela  lateral e atrás dele. Não se deve fazer nenhum tipo de movimento brusco, nem acelerar ou buzinar. O animal pode se assustar com o barulho ou movimentação brusca, quando um animal fica com medo a sua reação é atacar. Dessa forma a situação pode acabar bem mal com o animal avançando para o seu carro.

E, por fim, fique atento também à sinalização, quando você circula por estradas, em trechos onde animais silvestres podem invadir a rodovia, os gestores avisam, por meio de placas, a presença ou possibilidade de circulação dos animais. Use a sinalização a favor da sua segurança.

Escreva um comentário