Matérias

Existem regras para o uso do acostamento. E respeitá-las pode salvar vidas

Escrito por Portal ONSV

24 FEV 2016 - 08H44

Quem nunca viu, numa rodovia, motoristas fazendo ultrapassagens pela direita e abusando do uso do acostamento para isso - que atire a primeira pedra? Se for temporada de estradas lotadas como em feriados e saída de férias, a cena ainda é mais comum; pois sempre existem aqueles que querem dar um “jeitinho” para não ficar parado, ainda que a atitude seja totalmente inadequada e perigosa.

Os acostamentos devem ser usados somente quando o carro apresentar defeitos, e o veículo deverá ficar com o pisca-alerta ligado, nestas situações. Esse espaço não é lugar para descanso ou paradas; pois é uma área que deve ser usada de forma emergencial para solucionar problemas e é um espaço estratégico também em situações de socorro (como o  uso de ambulâncias ou viaturas da polícia ou de concessionárias para atendimentos). Exceto neste casos, busque sempre um posto de gasolina ou outro espaço seguro para paradas.

Quando o condutor usa esse espaço para furar filas ou lentidões, ele está incorrendo a um comportamento desrespeitoso com os demais e também cometendo infrações. O Código de Trânsito Brasileiro define essa atitude como gravíssima, no artigo 193, e prevê multa que chega a quase R$ 1 mil  (podendo ser dobrada em caso de reincidência).*

Ao usar o acostamento para ultrapassagens, o motorista estará sempre cortando pela direita – uma outra manobra que não é aceita no trânsito pelos riscos de acidentes.

Mas vale ressaltar que se o veículo estiver com qualquer problema que obrigue o motorista a parar neste espaço, o condutor deve ainda tomar alguns cuidados, como, por exemplo, sinalizar com o triângulo, sair do carro e buscar um local seguro até que chegue o resgate, pois acidentes em acostamentos são comuns e muitas mortes registradas.

Outra recomendação importante é voltada aos pedestres. O acostamento não deve ser usado como espaço de circulação do pedestre, a menos que não haja outra alternativa.

Já para os ciclistas, vale lembrar que treinos ou uso da bike para o lazer devem ser feitos em locais apropriados como ciclovias, parques e ciclofaixas. As rodovias não são espaço para uso de bicicletas pois, nelas, a velocidade desenvolvida pelos veículos é bem maior e os riscos também.  Entretanto, se não houver outra alternativa, as bicicletas devem usar a faixa de rolamento da direita nas estradas e não o acostamento – ainda assim, vale o alerta: o perigo é grande.

O OBSERVATÓRIO ressalta que pedestres, motoristas e ciclistas devem agir com responsabilidade e respeitar as regras para uso do acostamento, porque estarão contribuindo para a proteção de todos e a salvar vidas.

(*) O valor exato para ultrapassagem pelo acostamento é de R$ 957,70; e, em caso de reincidência pode ser dobrado).

Serie_transitando_qual_a_sua_contribuicao_para_um_transito_seguro
Matérias

Série Transitando: qual a sua contribuição para um trânsito seguro?

O telejornal Meio-Dia Paraná, da RPC, afiliada à TV Globo, realizou na última semana uma série com cinco reportagens sobre comportamento no trânsito. “Transitando: qual a sua contribuição para um trânsito seguro?”, contou com a participação do professor do Departamento de Transportes da UFPR (Universidade Federal do Paraná) e membro do Conselho Deliberativo do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Jorge Tiago Bastos, explicando questões relacionadas ao comportamento das pessoas e influências diretas no trânsito.

Observatorio_participa_segunda_edicao_esg_energia_negocios_ibp
Matérias

OBSERVATÓRIO participa da 2ª Edição do ESG Energia e Negócios do IBP

Com o objetivo de colaborar para que a sociedade avance em direção a um futuro energético de baixo carbono, o IBP (Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás) realiza a 2ª edição do “ESG Energia e Negócios” nos dias 27 e 28 de maio, em Copacabana, no Rio de Janeiro. O presidente do Conselho Deliberativo do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, José Aurelio Ramalho, participou da abertura do evento, falando dos atuais números do trânsito no Brasil, dos avanços do Movimento Maio Amarelo e do Programa Laço Amarelo. Além disso, Ramalho também entregou a placa de Mantenedor Social ao IBP durante o encontro que reúne cerca de 500 pessoas.

Observadora_Certificada_ministra_palestra_durante_seminario_programa_vida_no_transito
Observadores Certificados

Observadora Certifica ministra palestra durante Seminário do Programa Vida no Trânsito

A Observadora Certificada e representante do Maio Amarelo em Goiás, Elizabeth Gandara, ministrou uma palestra sobre o Movimento Maio Amarelo no dia 15 de maio, durante o Seminário do Programa Vida no Trânsito, realizado no auditório do Paço Municipal do município de Senador Canedo, no estado de Goiás.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Portal ONSV, em Matérias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.