Matérias

Indenizações do DPVAT dobram em 3 anos

Escrito por Portal ONSV

27 AGO 2014 - 15H05

"Indenizações

Indenizações do DPVAT dobram em 3 anos, com impulso do Nordeste

Número subiu 106% no 1º semestre do ano contra mesmo período de 2011. Resultado contrasta com crescimento de 28% da frota de 2011 a 2014.

Impulsionado pelo aumento das motos no Nordeste, o número de indenizações pagas pelo seguro obrigatório de veículos (DPVAT) no primeiro semestre dobrou em três anos, saltando de 165 mil entre janeiro e junho de 2011 para 340 mil no mesmo período de 2014, segundo dados da Líder-DPVAT, que administra o seguro.

A alta de 106% contrasta com o crescimento de 28% da frota nacional entre junho de 2011 e o mesmo mês em 2014, conforme dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Desde 2012, a região Nordeste lidera o ranking do recebimento de indenizações, mesmo com apenas 16% da frota nacional. Segundo o DPVAT, a explicação é que o crescimento da frota no Nordeste e Norte se deu principalmente pelas motos, que lideram os pagamentos feitos pelo seguro obrigatório a vítimas de acidentes.

“Em alguns estados do Norte e Nordeste, a porcentagem de motocicletas (na frota) chegou a 55%, enquanto a média nacional é de 27% e em São Paulo é 20%. Além disso, os estados são maiores e têm dificuldade de fiscalização. Pessoas andam sem capacete, com até quatro na moto”, afirma Marcio Norton, diretor de relações institucionais da Líder-DPVAT.

O crescimento da frota de motos no Nordeste começou a se destacar em 2010. No ano seguinte, a região superou o Sudeste em vendas pela primeira vez. Só na Paraíba, onúmero de motocicletas subiu 638% em pouco mais de 10 anos.

As motocicletas, principalmente de baixa cilindrada, passaram a ser usadas no trabalho, no lugar do jegue. Em março deste ano, o Ministério Público do Rio Grande do Norte promoveu uma degustação de carne de jumento, para chamar a atenção para oabandono desses animais nas estradas do estado.

Como é a divisão por regiões

O Nordeste foi o destino de 34% das indenizações do DPVAT. Foram pagas 114 mil entre janeiro e junho passados, um número 163% maior do que o do primeiro semestre de 2011. Desse montante, 59% foram para vítimas de acidentes com motos.

Outros 11% dos pagamentos (36.885) foram destinados ao Norte, sendo mais da metade por acidentes com motocicletas. A região possui apenas 4,9% da frota nacional de veículos, mas se mantém como a quarta maior em número de indenizações (11%) do DPVAT, superando o Centro-Oeste, com 10%.

Nordeste e Norte foram são as únicas regiões onde o pagamento de indenização por mortes em acidentes com moto predominou no primeiro semestre deste ano em relação aos causados por automóveis. No Sudeste, Sul e Centro-Oeste, os acidentes com automóveis dominam as indenizações por morte.

São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo, que concentram 50% da frota brasileira, seguem na vice-liderança no geral, com 26% dos pagamentos de indenizações no semestre. O aumento em três anos também foi expressivo: 104%, saindo de 43 mil no primeiro semestre de 2011 para 89 mil entre janeiro e junho deste ano.

O Sul, que era líder em 2011, ficou em terceiro neste ano, com 19% dos pagamentos do DPVAT (65.172).

No total, a administradora do seguro pagou R$ 1,7 bilhão a vítimas entre janeiro e junho passados. Acidentes com motocicletas resultaram em 75% das indenizações (256.387); os com automóveis, 23% (67.906).

Invalidez lidera

Nos primeiros seis meses do ano, os pagamentos de indenização por invalidez cresceram 21%, para 259 mil, na comparação com o primeiro semestre de 2013. As indenizações por morte caíram 13%, para 25 mil.

Esse movimento também consolida uma tendência ligada ao crescimento do uso de motocicletas, de acordo com a seguradora. “Qualquer acidente mais sério (de moto) causa lesões graves nas pernas e braços”, aponta Norton.

As indenizações por invalidez corresponderam a 80% do total de acidentes com motocicletas e destinaram-se principalmente a homens (79%) com idade entre 18 e 34 anos (58%). Segundo a Líder-DPVAT, 44% dos acidentes com veículos de duas rodas ocorrem principalmente durante a tarde e o começo da noite (entre 13h e 20h).

Ainda segundo o DPVAT, a perda de mobilidade nas pernas foi a maior causa de aposentadorias por invalidez entre janeiro e junho deste ano, representando 26%, seguida por lesões nos braços e cotovelos (20%). Problemas cognitivos foram apenas 6%, graças ao uso do capacete.

Carro mata mais

Se por um lado os acidentes com motos são responsáveis por mais afastamentos definitivos do trabalho, os carros tendem a ser mais letais, conforme os dados do seguro obrigatório.

Considerando apenas com indenizações por morte, o Sudeste aparece em primeiro, com 37%, enquanto o Nordeste fica com 29%.

De acordo com Norton, a melhoria na segurança dos veículos foi um dos fatores que contribuiu para a redução de 13% dos pagamentos de indenizações por mortes no trânsito, que incluem não só motorista e passageiros, como pedestres.

“Equipamentos como freios ABS e airbag (obrigatórios nos carros novos desde o começo de 2014) tiram a gravidade dos ferimentos, assim como o uso do cinto no banco traseiro, mas não diminuem o número de acidentes. O engarrafamento também reduziu a velocidade nas vias”, explica o diretor.

O que é DPVAT

O seguro DPVAT (Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestre) cobre casos de morte, invalidez permanente ou despesas com assistências médica e suplementares (DAMS) por lesões de menor gravidade causadas por acidentes de trânsito em todo o país.

O recolhimento do seguro é anual e obrigatório para todos os proprietários de veículos. A data de vencimento é junto com a do IPVA, e o pagamento é requisito para o motorista obter o licenciamento anual do veículo.

O pagamento para beneficiários de vítimas fatais é de R$ 13.500. Nos casos de invalidez permanente, o pagamento pode chegar a R$ 13.500, de acordo com a gravidade das lesões. Já o reembolso hospitalar e médico pode chegar a R$ 2.700.

Vítimas e seus herdeiros (no caso de morte) têm um prazo de três anos após o acidente para dar entrada no seguro. Informações de como receber o DPVAT podem ser obtidas pelo telefone 0800-022-1204.

No ano passado, a rede de atendimento do DPVAT chegou a 7.757 pontos, com abrangência de 100% do território nacional. Em 2012, eram 4.783 postos.

Fonte: AutoEsporte

Faixa_azul_deve_chegar_a_200km_na_cidade_de_sao_paulo_ate_o_final_do_ano
Matérias

Faixa Azul deve chegar a 200 km na cidade de São Paulo até o final do ano

A Faixa Azul é um projeto da prefeitura de São Paulo que cria uma pista exclusiva para motos em avenidas movimentadas da cidade. Iniciada em 2022, teve rápida expansão para se tornar uma bandeira eleitoral e deve chegar a 200 quilômetros no fim do ano. O head de Mobilidade Segura do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Pedro Borges, foi um dos especialistas que falou ao Globo na última quarta-feira (19), sobre os resultados apresentados.

Observador_certificado_nomeado_secretario_municipal_mobilidade_urbana_paco_lumiar_ma
Observadores Certificados

Observador Certificado é nomeado secretário Municipal de Mobilidade Urbana do município de Paço do Lumiar/MA

A edição de 03 de junho, do Diário Oficial de Paço Lumiar, no Maranhão, publicou o decreto a nomeação do Observador Certificado Fábio Fernandes Alves para o cargo de secretário municipal de Mobilidade Urbana do município. Essa nomeação auxiliará na implementação e desenvolvimento de ações de segurança viária e mobilidade em Paço Lumiar, Região Metropolitana de São Luís.

Observador_Certificado_ministra_palestra_em_workshop_do_ministerio_publico_minas_gerais
Observadores Certificados

Observador Certificado ministra palestra em workshop realizado pelo Ministério Público do Estado de Minas Gerais

O Ministério Público do Estado de Minas Gerais (MPMG), uma Entidade Laço Amarelo, por meio de sua Diretoria de Gestão de Frota (DGET), realizou no final do mês de maio o Seminário “Transportando Vidas no Maio Amarelo”. O evento que ocorreu no Salão Vermelho do MPMG, em Belo Horizonte, contou com a participação do Observador Certificado e representante do Movimento Maio Amarelo em Minas Gerais, Alexander Magalhães.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Portal ONSV, em Matérias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.