Matérias

OBSERVATÓRIO e UFPR avaliam as informações disponibilizadas pelos Detrans

Escrito por Portal ONSV

08 ABR 2020 - 10H35

O OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária publica mais um estudo em parceria com a UFPR (Universidade Federal do Paraná), dessa vez sobre as informações disponibilizadas pelos Detrans (Departamentos Estaduais de Trânsito) nos portais e sites de cada órgão do país. Esse trabalho vem ao encontro da missão do OBSERVATÓRIO de “desenvolver e compartilhar conhecimentos técnicos, por meio de estudos e pesquisas a fim de contribuir com a construção de um trânsito mais seguro no Brasil”.

O CTB (Código de Trânsito Brasileiro) define o que cada Detran realiza em muitas áreas como: habilitação de condutores, veículos, fiscalização de trânsito, estatísticas e educação para o trânsito, entre outros. O estudo analisou as informações públicas e acessíveis sobre sete quesitos: Frota de veículos; Condutores habilitados; CFC; Infrações; Educação para o trânsito; Acidentes de trânsito e, por último, Atendimento ao público.

Foram estabelecidos níveis de desempenho e uma pontuação para cada critério: “MELHOR PRÁTICA” – nota 3, “PRÁTICA INTERMEDIÁRIA” – nota 2; ou “PRÁTICA INICIAL” – nota 1. Portais que não apresentaram o dado pesquisado nas consultas preliminares receberam a nota 0.

Depois de todas as análises, a região Sul obteve a melhor média entre os 27 Detrans do país: o Paraná e o Rio Grande do Sul, obtiveram a média 7,7 nos quesitos analisados disponibilizando as informações de forma clara, concisa e também o maior número de dados. São Paulo e Sergipe ficaram logo em seguida, com a média 7,6 empatados.

Já os Detrans que receberam as menores médias, pois oferecem pouca informação nos portais são: Amazonas com a média 2,4; Acre com 2,2 e a Bahia foi classificada com a média 0,5.

O Brasil tem poucas informações a respeito do trânsito. É dever dos Detrans prover dados estatísticos sobre acidentes e os motivos pelos quais acontecem. A intenção do OBSERVATÓRIO com esse estudo foi identificar quais as melhores práticas e como os Detrans podem melhorar seus portais. “Uma das intenções também foi verificar quais informações os Detrans disponibilizam e que podem ser úteis para a gestão da segurança viária no país”, afirma Tiago Bastos, professor da UFPR e coordenador da pesquisa.

Para Francisco Garonce, relações institucionais do OBSERVATÓRIO, que acompanhou de perto o estudo, “muito mais importante do que termos um ranking de melhores e piores portais, é termos identificado por meio de uma metodologia científica as boas práticas de muitos Detrans e estarmos indicando para todos os demais que é possível informar a sociedade e, com isso, promover segurança viária”.

Para José Aurélio Ramalho, diretor-presidente do OBSERVATÓRIO, a motivação deste estudo se deu mediante a demanda da imprensa, solicitando informações de ações realizadas pelos Governos, incluindo os Detrans. “Nossa intenção foi pesquisar esse universo de informações e, com ele em mãos, poder ajudar não só a sociedade a conhecer o trabalho executado pelos Detrans, mas principalmente divulgar as boas iniciativas e, quem sabe, unificá-las país afora”, conclui.

Abaixo a classificação de cada estado e também o estudo completo.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row css_animation="" row_type="row" use_row_as_full_screen_section="no" type="full_width" angled_section="no" text_align="left" background_image_as_pattern="without_pattern"][vc_column][vc_column_text]

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row css_animation="" row_type="row" use_row_as_full_screen_section="no" type="full_width" angled_section="no" text_align="left" background_image_as_pattern="without_pattern"][vc_column][vc_gallery type="image_grid" images="24284,24328,24286,24287,24288,24289,24290,24291,24292,24293,24294,24295,24296,24297,24298,24299,24300,24301,24302,24310,24303,24304,24305,24306,24307,24308,24309" img_size="full" column_number="4" grayscale="no" images_space="gallery_without_space"][/vc_column][/vc_row][vc_row css_animation="" row_type="row" use_row_as_full_screen_section="no" type="full_width" angled_section="no" text_align="left" background_image_as_pattern="without_pattern"][vc_column][vc_column_text]

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row css_animation="" row_type="row" use_row_as_full_screen_section="no" type="full_width" angled_section="no" text_align="left" background_image_as_pattern="without_pattern"][vc_column][button target="_self" hover_type="default" text_align="center" text="ACESSE O ESTUDO AQUI!" link="https://www.flipsnack.com/observatorio/relat-rio-onsv-avalia-o-detrans.html"][/vc_column][/vc_row]

Cerca_de_62_pessoas_envilvidas_em_sinistros_de_transito_no_rio_de_janeiro_em_2023
Observadores Certificados

Cerca de 62 pessoas envolvidas em sinistros de trânsito por dia no Rio de Janeiro em 2023

O telejornal Bom Dia Alerj da TV Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro), de hoje (21), apresentou uma reportagem sobre violência no trânsito nos grandes centros urbanos e destacou uma pesquisa que classifica o estado do Rio de Janeiro entre os três com os motoristas mais rudes do Brasil. O especialista em Gestão e Direito de Trânsito e Observador Certificado, Maicon de Paula, foi consultado e defendeu a Educação para o Trânsito como instrumento para diminuir a violência no trânsito.

Regiao_do_grande_abc_registra_mes_de_maio_mais_letal_desde_2015
Observadores Certificados

Região do Grande ABC registra o mês de maio mais letal no trânsito desde 2015

A edição de ontem (20), do Diário do Grande ABC, em São Paulo, destacou que apesar do mês de maio ser marcado como uma época de conscientização para a segurança no trânsito, a Região do Grande ABC registrou o mais letal no trânsito desde 2015. O Observador Certificado Regis Frigeri foi consultado pela reportagem para falar sobre a eficácia das campanhas anuais de conscientização promovidas pelo Maio Amarelo diante do aumento de sinistros de trânsito.

Faixa_azul_deve_chegar_a_200km_na_cidade_de_sao_paulo_ate_o_final_do_ano
Matérias

Faixa Azul deve chegar a 200 km na cidade de São Paulo até o final do ano

A Faixa Azul é um projeto da prefeitura de São Paulo que cria uma pista exclusiva para motos em avenidas movimentadas da cidade. Iniciada em 2022, teve rápida expansão para se tornar uma bandeira eleitoral e deve chegar a 200 quilômetros no fim do ano. O head de Mobilidade Segura do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Pedro Borges, foi um dos especialistas que falou ao Globo na última quarta-feira (19), sobre os resultados apresentados.

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Portal ONSV, em Matérias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.