Observadores Certificados

Desafios e Oportunidades na Análise de Dados para Segurança Viária

Escrito por Portal ONSV

08 ABR 2024 - 14H08

A análise de dados desempenha um papel crucial na melhoria da segurança viária, fornecendo insights valiosos para a implementação de medidas preventivas e a redução de sinistros. No entanto, essa análise enfrenta diversos desafios que precisam ser superados para maximizar seu impacto.

Um dos principais desafios é a qualidade e disponibilidade dos dados. Muitas vezes, os dados de sinistros de trânsito são incompletos, desatualizados ou inconsistentes, dificultando a análise precisa. Além disso, a integração de dados de diferentes fontes, como infraestrutura viária, condições meteorológicas e comportamento do motorista, pode ser complexa.

Outro desafio é a interpretação dos dados. A análise de grandes volumes de dados requer ferramentas sofisticadas e expertise em análise estatística e de machine learning. Além disso, é essencial considerar o contexto local e as peculiaridades das estradas e do tráfego.

Apesar dos desafios, a análise de dados para segurança viária oferece diversas oportunidades. Com o avanço da tecnologia, como sensores embarcados em veículos e sistemas de monitoramento inteligente, há uma quantidade cada vez maior de dados disponíveis para análise. Isso possibilita a identificação de padrões e tendências que podem orientar ações mais eficazes de segurança viária.

Além disso, a análise de dados permite uma abordagem mais proativa e baseada em evidências para a segurança viária. Ao identificar áreas de risco e fatores contribuintes para sinistros, as autoridades podem implementar medidas preventivas direcionadas, como melhorias na infraestrutura, campanhas educativas e fiscalização mais eficiente.

Os dados são importantes na previsão e diagnóstico dos pontos críticos de sinistros, tanto por meio de modelos estatísticos quanto de inteligência artificial. Estes são a matéria-prima essencial para os modelos, permitindo identificar padrões, tendências e fatores de risco que contribuem para a ocorrência de sinistros.

Ao utilizar modelos estatísticos, os dados são utilizados para desenvolver relações matemáticas entre variáveis como condições meteorológicas, características da via e volume de tráfego, permitindo prever a probabilidade de sinistros em determinadas circunstâncias. Esses modelos podem identificar áreas de risco e ajudar a orientar a implementação de medidas preventivas específicas.

Alguns dos modelos estatísticos mais comuns incluem:

Modelos de Regressão Poisson: Este modelo é frequentemente utilizado para modelar dados de contagem, como o número de sinistros em uma determinada área durante um período de tempo. A regressão de Poisson leva em consideração fatores como volume de tráfego, condições meteorológicas e características da via para prever o número de sinistros esperados.

Modelos de Regressão Logística: Este modelo é utilizado quando a variável dependente é binária, como a ocorrência ou não de um sinistro. A regressão logística pode ser utilizada para prever a probabilidade de um sinistro com base em variáveis como velocidade média, tipo de via e presença de sinalização.

Modelos de Análise de Sobrevivência: Estes modelos são utilizados para analisar o tempo até a ocorrência de um evento, como um sinistro. Eles podem ser úteis para prever a probabilidade de um sinistro em um determinado trecho de estrada com base em características como o histórico de sinistros nessa área.

Modelos de Séries Temporais: Assim como nos modelos de IA, os modelos de séries temporais na abordagem estatística são úteis para prever a ocorrência de sinistros com base em padrões históricos. Eles podem levar em consideração fatores sazonais, tendências temporais e outros padrões recorrentes nos dados.

Modelos de Análise Espacial: Estes modelos são utilizados para analisar a distribuição espacial dos sinistros e identificar padrões geográficos. Eles podem ser úteis para prever áreas de risco com base em características como densidade populacional, infraestrutura viária e histórico de sinistros.

Por outro lado, a inteligência artificial pode lidar com uma quantidade maior e mais complexa de dados, permitindo identificar padrões sutis e não lineares que podem passar despercebidos em análises estatísticas tradicionais. Os modelos de IA podem aprender com os dados e melhorar continuamente suas previsões, tornando-se ferramentas poderosas para prever e diagnosticar pontos críticos de sinistros.

Alguns dos modelos mais comuns incluem:

Modelos de regressão: Esses modelos são usados para prever o número de sinistros com base em variáveis como condições meteorológicas, características da via, volume de tráfego e horários específicos. A regressão linear, por exemplo, pode ser usada para identificar a relação entre essas variáveis e a probabilidade de sinistros.

Redes Neurais Artificiais (RNAs): As RNAs são modelos inspirados no funcionamento do cérebro humano e são capazes de aprender padrões complexos nos dados. Elas podem ser usadas para prever sinistros com base em uma ampla gama de variáveis, incluindo dados históricos de sinistros, características da via e informações sobre o ambiente.

Árvores de Decisão: As árvores de decisão são modelos que utilizam uma estrutura de árvore para representar e classificar uma série de decisões e seus resultados. Elas podem ser usadas para prever sinistros com base em diferentes variáveis e são especialmente úteis para identificar interações complexas entre os fatores de risco.

Métodos de Clusterização: Esses métodos são utilizados para agrupar dados semelhantes e identificar padrões de comportamento que possam indicar áreas de risco. Eles podem ser úteis para identificar regiões com características semelhantes onde medidas preventivas específicas podem ser aplicadas.

Modelos de Séries Temporais: Esses modelos são usados para prever a ocorrência de sinistros com base em dados históricos. Eles levam em consideração a sazonalidade, tendências e padrões cíclicos nos dados para fazer previsões precisas.

Em resumo, os dados são essenciais para a execução eficaz de modelos estatísticos e de inteligência artificial na previsão e diagnóstico de pontos críticos de sinistros. Ao aproveitar o poder dos dados, é possível desenvolver estratégias mais eficazes para melhorar a segurança viária e salvar vidas nas estradas.




CCRSPVias_reforca_acoes_de_conscientizacao_durante_maio_amarelo
Matérias

CCR SPVias reforça ações de conscientização sobre trânsito seguro neste Maio Amarelo

Como parte da programação da CCR Rodovias neste Maio Amarelo – mês dedicado à conscientização sobre a importância da redução dos sinistros de trânsito, a CCR SPVias, responsável pela administração das principais rodovias do Sudoeste Paulista, realizará ao longo deste mês, diversas ações com o objetivo de sensibilizar os públicos que utilizam as rodovias, como motoristas, motociclistas, pedestres, caminhoneiros, sobre a importância da adoção do comportamento seguro.

Observador_certificado_apresenta_maio_amarelo_na_rede_minas_tv
Observadores Certificados

Observador Certificado apresenta o Maio Amarelo na Rede Minas TV

O programa Brasil das Gerais, da Rede Minas TV – rede de TV pública sediada em Belo Horizonte, Minas Gerais, apresentou aos seus telespectadores a campanha do Movimento Maio Amarelo, que desde 2014 busca conscientizar a população de mais de 30 países sobre as mortes no trânsito. O Observador Certificado Ronaro Ferreira representou o OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária na edição da quinta-feira (09), falando sobre o tema e os principais fatores para o aumento dos sinistros de trânsito.

Grande_Sao_Paulo_registra_serie_de_sinistros_de_transito_com_vitimas
Matérias

Grande São Paulo registra série de sinistros de trânsito com vítimas fatais

A CBN São Paulo alertou na última segunda-feira (13), para a série de sinistros de trânsito com vítimas fatais registrados na Grande São Paulo, desde sexta-feira (10). Para explicar sobre como reduzir as mortes e conscientizar as pessoas, a reportagem consultou o head de Mobilidade Segura do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Pedro Borges.

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Portal ONSV, em Observadores Certificados

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.