Observadores Certificados

MODELOS PREDITIVOS PARA SINISTROS DE TRÂNSITO

Escrito por Portal ONSV

30 NOV 2023 - 08H00 (Atualizada em 05 DEZ 2023 - 11H04)

A segurança viária é uma prioridade incontestável em todo o mundo, uma vez que sinistros de trânsito não apenas resultam em perdas significativas de vidas humanas, mas também têm impactos econômicos e sociais substanciais. Em busca de estratégias mais eficazes de prevenção e intervenção, os modelos preditivos de sinistros de trânsito emergem como ferramentas cruciais na compreensão dos fatores subjacentes à ocorrência desses eventos e na antecipação de riscos potenciais. Esses modelos abrangem desde abordagens estatísticas tradicionais, oferecendo insights valiosos para planejadores urbanos, engenheiros de tráfego e autoridades de segurança viária.

Ao empregar uma gama de variáveis, como condições climáticas, características da via, volume de tráfego e comportamentos do condutor, os modelos preditivos buscam identificar padrões e correlações que contribuem para a ocorrência de sinistros. Esta análise sistemática além de permitir uma compreensão mais profunda dos fatores de risco, também oferece a oportunidade de implementar medidas proativas para mitigar esses riscos, reduzindo assim o número de sinistros e suas conseqüências adversas.

O "Highway Safety Manual" (HSM) é uma referência técnica importante no campo da segurança viária, desenvolvida pela American Association of State Highway Transportation Officials AASHTO (2010), nos Estados Unidos. O manual oferece diretrizes e métodos para avaliar e prever riscos de sinistros em rodovias, auxiliando profissionais no planejamento, projeto e operação de estradas de maneira mais segura.

O primeiro Manual de Segurança Viária do Brasil foi lançado pelo Departamento de Estradas de Rodagem de São Paulo (DER-SP), vinculado à Secretaria de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística, em julho deste ano. A elaboração do material exigiu planejamento, pesquisa, consolidação de conhecimento por parte do corpo técnico do DER-SP, com objetivo de contribuir para a melhoria da segurança viária nas rodovias estaduais, colaborando para redução de sinistros. O manual abordou em seu capítulo 15, a metodologia do HSM como possível ferramenta para ser empregada no Brasil, desde que, sejam calibradas para as devidas condições locais.

Alguns estudos já foram realizados em rodovias no Brasil. Por exemplo:

No estudo conduzido por Waihrich (2016), realizou-se a calibração do método preditivo do Manual de Segurança Viária (HSM) em rodovias de pista dupla nas regiões de Minas Gerais e Goiás/Distrito Federal. O resultado desse processo foi a obtenção de um Fator de Calibração específico para cada uma das regiões investigadas. Surpreendentemente, os resultados revelaram que a transferibilidade do modelo original do HSM, calibrado nas condições estudadas, não se confirmou de maneira consistente. Embora tenham sido alcançados resultados satisfatórios na região de Minas Gerais, foram identificados resultados precários das medidas de qualidade de ajuste na região de Goiás/Distrito Federal. Assim, neste estudo pioneiro em rodovias rurais de pista dupla no Brasil, a transferência direta do modelo HSM não se mostrou como uma alternativa efetiva. No entanto, ressalta-se que essa constatação não descarta a possibilidade de desenvolver um modelo calibrado com algum grau de sucesso em outras rodovias e regiões, destacando a importância de considerar as particularidades locais para aprimorar a eficácia desses modelos preditivos.

Em outro estudo dedicado às rodovias rurais de pista simples, no Estado de Santa Catarina, Thomazi (2018) empreendeu o desenvolvimento de modelos de previsão de sinistros de trânsito, alinhados à metodologia do Highway Safety Manual (HSM). Ao calibrar o modelo preditivo e refinar o método empírico de Bayes, os resultados obtidos validaram a transferibilidade da metodologia HSM para o contexto catarinense. Além disso, foi possível estabelecer a função de desempenho de segurança (SPF) específica para a amostra analisada. A aplicação de medidas de qualidade de ajuste proporcionou uma avaliação criteriosa da confiança e aderência dos resultados, comparando-os com os dados observados durante o período de estudo. Essa pesquisa contribui significativamente para a compreensão da eficácia do HSM em contextos regionais específicos, destacando a importância da calibração e validação de modelos preditivos para garantir sua aplicabilidade localizada.

Por fim, Santos (2018) empreendeu uma avaliação abrangente sobre a aplicabilidade dos modelos de predição de sinistros em rodovias rurais de pista dupla em Pernambuco, examinando sua adequação à realidade local e identificando a eficácia de possíveis intervenções construtivas na redução dos sinistros. O estudo utilizou como base o modelo do Highway Safety Manual, previamente calibrado. Por meio da análise, foram identificados quatro segmentos considerados mais críticos, os quais foram comparados a outros quatro onde não houve registro de sinistros. A pesquisa destaca a importância de intervenções específicas, como defensas metálicas, barreiras de concreto, manutenção de sarjetas e sinalização, na redução da gravidade dos sinistros nessas localidades. Para o segmento com o mais alto índice de sinistros, foi sugerida a implantação de iluminação e de um dispositivo de controle de velocidade ao longo da via.

O HSM é uma ferramenta abrangente que integra métodos estatísticos, teoria da probabilidade e modelagem matemática para promover a segurança viária. Ele fornece uma estrutura sólida para a avaliação e prevenção de sinistros, auxiliando profissionais no desenvolvimento de estratégias eficazes para reduzir os riscos nas rodovias. A escolha do modelo depende da natureza dos dados disponíveis, do contexto específico da área de estudo e dos objetivos da predição. Muitas vezes, a combinação de diferentes modelos ou a adaptação deles para considerar fatores contextuais específicos pode levar a previsões mais precisas e relevantes para a segurança viária.

Referências

AASHTO Highway Safety Manual American Association of State and Highway Transportation Officials., Washington, EUA, 2010.

Waihrich, D. R. L da S. Calibração do Método de Previsão de Acidentes do Highway Safety Manual (HSM) para Trechos Rodoviários de Pista Dupla no Brasil. Dissertação (Mestrado em Transportes) - Departamento de Engenharia Civil e Ambiental, Universidade de Brasília, Brasília, DF, 2016.

Thomazi, K. R. Elaboração de Modelos de Previsão de Acidentes de Trânsito em Rodovias Rurais de Pista Simples do Estado de Santa Catarina com base no Highway Safety Manual (HSM). Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós Graduação em Engenharia de Transportes e Gestão Territorial, Florianópolis, SC, 2018.

Santos, R. A. Avaliação do impacto das medidas construtivas na segurança viária: Estudo de Caso na Rodovia BR 101-PE. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil - Escola Politécnica de Pernambuco da Universidade de Pernambuco, Recife, PE, 2018.




Observatorio_uber_detran_rn_promovem_blitz_educativa_em_natal
Matérias

OBSERVATÓRIO, Uber e Detran-RN promovem blitz educativa em Natal/RN

O OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, a Uber, o Detran-RN (Departamento Estadual de Trânsito) do Rio Grande do Norte, a STTU (Secretaria de Mobilidade Urbana) de Natal, o CPRE (Comando de Polícia Rodoviária Estadual), o BPTRAN - Batalhão de Polícia de Trânsito do Rio Grande do Norte, a Honda e a equipe de teatro realizaram uma blitz educativa na última quinta-feira (29), na Avenida Engenheiro Roberto Freira, zona Sul de Natal, no Rio Grande do Norte.

Artigo_OC_Mercia_Gomes_analise_de_acidentes_com_inteligencia_artificial
Artigos

Análise de Acidentes com Inteligência Artificial: Aprimorando a Segurança da Frota

A inteligência artificial vem transformando muitos setores, e não poderia ser diferente na gestão de frotas. Pesquisas indicam que a IA pode gerar um crescimento econômico de até R$ US$ 13 trilhões até 2023 (fonte: Conversion)

Recife_pe_sem_radares
Observadores Certificados

Recife/PE sem radares: pendências no processo licitatório prejudicam fiscalização de velocidade

O programa da Rádio Jornal Recife da última segunda-feira (26), destacou as mais de 100 avenidas e ruas da cidade de Recife, no Pernambuco, totalmente desprovidas de fiscalização de velocidade e mais de 60 equipamentos desligados devido a pendências no processo licitatório. O mestre em Inovação e Desenvolvimento para o Trânsito, especialista em Fiscalização e Segurança e Observador Certificado, Emanoel Silva, falou à rádio como fica a situação de pedestres e ciclistas em casos como esse.

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Portal ONSV, em Observadores Certificados

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.