Observadores Certificados

RODOVIAS DO GRANDE ABC/SP REGISTRAM UMA MULTA POR DIRIGIR ABAIXO DA VELOCIDADE MÍNIMA NOS ÚLTIMOS TRÊS ANOS

CTB prevê multa por transitar em velocidade inferior à metade da máxima na via, salvo a faixa da direita; autuação foi registrada em 2021, na Rodovia Índio Tibiriçá

Escrito por Portal ONSV

11 JAN 2024 - 15H19

O jornal Diário do Grande ABC reportou hoje (11), a notícia de que nos últimos três anos, apenas um motorista foi multado nas rodovias do Grande ABC (região Metropolitana de São Paulo) – Rodoanel Sul, Índio Tibiriçá, Anchieta e Imigrantes – por transitar em baixa velocidade. O Observador Certificado Regis Frigeri foi consultado pela reportagem para falar sobre a autuação prevista no artigo 219 do CTB (Código de Trânsito Brasileiro).

Conforme apurado pela reportagem, o DER (Departamento de Estradas de Rodagem) registrou a autuação do enquadramento 6254-0 (transitar em velocidade inferior à metade da máxima da via, salvo faixa direita) na Rodovia Índio Tibiriçá, em fevereiro de 2021, não havendo registros de aplicação de multa nos anos de 2022 e 2023.

A punição está prevista no artigo 219 do CTB, que classifica a infração como média. No artigo, está previsto como proibido trafegar abaixo da metade do limite estabelecido nas vias. Na Anchieta, por exemplo, nos trechos onde é permitido trafegar até a 90 km/h, o motorista não poderia dirigir abaixo dos 45 km/h. A legislação, porém, não tem validade quando “as condições de tráfego e meteorológicas não o permitam” e “se estiver na faixa da direita”.

A fiscalização é realizada pela Polícia Rodoviária Estadual, além de radares. O valor da infração previsto no artigo é de R$130,16 com penalidade de quatro pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

Para Regis Frigeri, Observador Certificado e chefe de divisão do Departamento de Segurança Viária da Secretaria de Mobilidade de Mogi das Cruzes/SP, a baixa velocidade pode gerar problemas em relação à segurança, principalmente em uma rodovia, já que pode propiciar colisões traseiras ocasionada pela falta de velocidade do veículo à frente.

“Uma vez que a diferença de velocidade em uma rodovia é consideravelmente enorme, poderá ocasionar congestionamentos caso não resolva sair da faixa, irritação de outros motoristas pela sua permanência em aceleração baixa, além do próprio motorista que estiver lento poder perder a concentração e se descuidar na direção do veículo”, explicou o especialista.

Leia a matéria completa: https://www.dgabc.com.br/Noticia/4095308/rodovias-da-regiao-tem-uma-autuacao-por-baixa-velocidade-em-tres-anos

Foto: Diário do Grande ABC/Divulgação.

Iluminacao_publica_contribui_para_o_transito_seguro
Matérias

Iluminação pública contribui para o trânsito seguro

Com o intuito de orientar os prefeitos e gestores públicos quanto à perenidade das ações do Minas Led*, assim como as melhores práticas no que diz respeito à iluminação pública, a Cemig - Companhia Energética de Minas Gerais, lançou a Revista Minas Led. Em sua primeira edição, traz a entrevista do CEO do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Paulo Guimarães, que fala sobre a contribuição da iluminação pública para o trânsito seguro e mobilidade urbana.

Grande_Sao_Paulo_registra_aumento_de_mortes
Observadores Certificados

Grande São Paulo registra aumento de 32% no número de mortes no trânsito

O Observador Certificado Marco Antonio Ghiraldello falou ontem (17), pela Radioagência Nacional, da EBC – Empresa Brasil Comunicação, veículo público de comunicação, sobre os principais motivos que levaram o trânsito da Grande São Paulo a registrar aumento no número de óbitos nos primeiros cinco meses de 2024, comparado ao mesmo período de 2023.

Jornal_Manha_Bandeirantes_destaca_aumento_de_sinistro_de_transito_na_grande_sao_paulo
Observadores Certificados

Jornal Manhã Bandeirantes destaca aumento de sinistros de trânsito na Grande São Paulo

O jornal Manhã Bandeirantes de ontem (16), consultou o Observador Certificado e coordenador do Núcleo de Esforço Legal do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Kenedy Santos Pereira, para falar sobre os principais motivos para os cinco primeiros meses de 2024 serem os mais letais dos últimos seis anos no trânsito da Grande São Paulo.

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Portal ONSV, em Observadores Certificados

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.