Loader
POR UMA FROTA SEGURA & SUSTENTÁVEL
24999
post-template-default,single,single-post,postid-24999,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,disabled_footer_bottom,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive

POR UMA FROTA SEGURA & SUSTENTÁVEL

POR UMA FROTA SEGURA & SUSTENTÁVEL

Benéfico para a saúde, economia, geração de empregos e arrecadação, estes são alguns dos benefícios de veículos mais seguros.

O OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária trabalha incansavelmente, há quase 10 anos, desenvolvendo ações para salvar vidas no trânsito. Pensando em envolver toda a sociedade, ao máximo, os técnicos do OBSERVATÓRIO desenvolvem ações nos três fatores fundamentais: o humano, a via e o veículo.

O fator humano é voltado para que haja mais conscientização sobre as responsabilidades no trânsito e para isso é necessário trabalhar toda a sociedade. Ao longo do tempo, o OBSERVATÓRIO já realizou várias ações dentro do fator humano, como o Programa EDUCA – série de livros para o ensino fundamental; o estudo da nova formação do condutor, entregue em 2017 para o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), culminando com uma nova resolução sobre o tema e; o movimento Maio Amarelo que este ano chegou à sua sétima edição, conscientizando a sociedade da importância e responsabilidades de um comportamento seguro no trânsito.

No fator via, foi realizado em 2019, o Seminário Mobilidade Humana, Segura e Sustentável “Rodovias que perdoam” que terá um desdobramento ainda no 2º semestre desse ano.

E no fator veículo, o OBSERVATÓRIO lança hoje o Programa Frota Segura & Sustentável, que tem como premissa, tornar os veículos circulantes no Brasil mais seguro em todos os quesitos. Um dos primeiros quesitos é identificar qual a idade da atual frota de mais de 100 milhões de veículos por todo país. Com essa informação, vamos propor ações que envolvam, não só a iniciativa privada, mas também o poder público para que possamos ter veículos mais seguros no país.

Leia a pesquisa completa:

No Comments

Post A Comment