OBSERVATÓRIO | Propostas para rodovias seguras são publicadas
23239
post-template-default,single,single-post,postid-23239,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Propostas para rodovias seguras são publicadas

Propostas para rodovias seguras são publicadas

Seminário realizado em setembro discutiu como conquistar mais segurança nas rodovias de todo país

Como resultado do 2º Seminário de Mobilidade Humana, Segura e Sustentável “Rodovias que perdoam” realizado em Brasília, no último dia 12 de setembro, o OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária divulga hoje o book com um resumo de tudo o que ocorreu no auditório do Instituto Sezerdello Correia, cedido gentilmente pelo TCU (Tribunal de Contas da União) para a realização do seminário.

No book, o leitor terá um resumo de todas as discussões, a participação dos painelistas e também as recomendações geradas nos seis painéis realizados. Também foram separadas as principias falas dos especialistas durante as apresentações.

Além do book, divulgamos também a gravação de todo o seminário para quem não teve a oportunidade de assistir a transmissão ou estar presente. No link abaixo, o seminário na íntegra todas as discussões.

 “Os seminários ‘MOBILIDADE HUMANA SEGURA E SUSTENTÁVEL’, foram o formato que o OBSERVATORIO encontrou para promover debates envolvendo entes públicos, privados e sociedade civil organizada”, conforme argumenta Ramalho.

O primeiro seminário tratou sobre “Aplicativos de Mobilidade“, abordando as vantagens e desvantagens destes modelos de deslocamento. Este 2º seminário desenvolveu o tema “Rodovias Que Perdoam“, expondo a importância de termos rodovias que protegem o condutor, conclui o diretor-presidente do OBSERVATÓRIO.

Abaixo, todas as recomendações propostas pelos especialistas para que tenhamos rodovias mais seguras.

  • CRIAR agenda 2020/2030 com as ações e implementações que serão introduzidas em todas as etapas (projeto, construção, entrega, auditoria, fiscalização, novas tecnologias) com data e responsável.
  • CRIAR um comitê permanente de segurança em vias e rodovias, composto pelos órgãos públicos (engenharia e de controle), iniciativa privada E SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA (Ministério da Infraestrutura, ANTT, DNIT, TCU, ABEETRANS, ABSEV, etc).
  • REVISAR todos os atuais manuais e diretrizes de construção de rodovias do país, acrescentando novas normas, tecnologias, novos desenhos e os polos geradores de tráfegos.
  • AMPLIAR as concessões de rodovias à inicia􀆟va privada exigindo a introdução de tecnologias de segurança viária atendendo aos requisitos da OMS/ONU, ao qual o Brasil é signatário.
  • CRIAR políticas e órgãos unificados com o propósito de promover segurança em todas as rodovias do país.
  • EXIGIR a rigidez dos controles nos projetos no que tange ao cumprimento das normas. Todos os projetos devem ser avaliados e justificados sob a ótica da segurança viária.
  • CERTIFICAR que sejam utilizados equipamentos ou produtos, normatizados e homologados e que comprovadamente tenham eficácia e eficiência em salvar vidas.
  • REGULAMENTAR novas tecnologias com eficácia já comprovada em outros países e introduzi-las no país dentro das diretrizes definidas pelo comitê gestor.
  • CRIAR de um sistema integrado para atendimento rápido às vítimas de acidentes em rodovias, com equipes multidisciplinares de socorro agregadas aos profissionais dos hospitais em centros especializados de atendimento ao trauma, localizados em pontos estratégicos.
  • REFORÇAR o contingente da PRF dos mais de 70 mil quilômetros de rodovias federais, contribuindo na segurança dos condutores, inibindo crimes e infrações de trânsito, além de coletar dados relativos a ocorrência.

 

Baixe o book aqui: https://www.flipsnack.com/observatorio/rodovias-que-perdoam-final-net-07-11.html

Sem comentários

Escreva um comentário