OBSERVATÓRIO | ‘Cinema Rodoviário’ da PRF conscientiza motoristas na BR-116 em Leopoldina
21422
post-template-default,single,single-post,postid-21422,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

‘Cinema Rodoviário’ da PRF conscientiza motoristas na BR-116 em Leopoldina

‘Cinema Rodoviário’ da PRF conscientiza motoristas na BR-116 em Leopoldina

A Polícia Rodoviária Federal desenvolveu no Posto de Fiscalização da 7ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal em Leopoldina, localizado no Km 768 da BR-116, o Projeto Cinema Rodoviário, alusivo ao Maio Amarelo, movimento apoiado pela PRF cuja proposta é chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.
Em 4 horas de blitz realizada dia 10,  foram abordados 81 veículos, com 118 pessoas sensibilizadas. De acordo com o Inspetor Josué Emerick, durante a realização do Cinema Rodoviário, 28 testes de etilômetros foram realizados, felizmente sem nenhum registro de ingestão de bebida alcoólica. Atuaram no projeto desta sexta-feira os policiais federais Emerick, Canedo e Roberta.

Depois de abordarem grupos de automóveis, os PRFs convidavam os ocupantes dos veículos a assistirem um breve vídeo sobre o Maio Amarelo, com informações e dados relacionados aos acidentes de trânsito. Ouvido pela reportagem, o Inspetor Emerick comentou que é preciso mais envolvimento da sociedade para que tenhamos um trânsito mais seguro.
A família de Geraldo, composta por Maria Helena, Thafnes, João Victor e Maali, avaliou como fundamental o trabalho de conscientização desenvolvido nessa operação pela Polícia Rodoviária Federal. “Acho que deveriam fazer esse trabalho com todos os motoristas, cada um consciente de sua responsabilidade”, observou Geraldo. A esposa Maria Helena achou muito importante a abordagem do tema. “Perdi um sobrinho em Belém do Pará, morador aqui do Bairro Quinta Residência, que faleceu em um acidente de moto. E foi muito triste. Acho que esta estratégia da Polícia deveria ser feita mais vezes”, afirmou.

O motorista de ônibus, Gilberto, viajava com a esposa Jane e os filhos Iago e Vitória, de Petrópolis, onde residem, para Cataguases. Depois de participar do Cinema Rodoviário no Posto da PRF em Leopoldina, a família aprovou a iniciativa. “Esta é a primeira vez que fomos abordados”, disse Gilberto. Todos consideraram que a iniciativa pode contribuir com a conscientização da população.
Miguel Valentim é natural de Leopoldina. Ele reside com a família no Rio de Janeiro e apesar de estarem no finalzinho da viagem, com mais de 4 horas de duração, considerou muito importante esse trabalho de conscientização da Polícia Rodoviária Federal. “Devem dar continuidade a este trabalho. Essa iniciativa está de parabéns. Que consigam agregar muito mais pessoas”, comentou.

[/vc_column_text]

Sem comentários

Escreva um comentário