OBSERVATÓRIO | Carros ao relento: saiba como minimizar danos
7759
post-template-default,single,single-post,postid-7759,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Carros ao relento: saiba como minimizar danos

Carros ao relento: saiba como minimizar danos

sol-car

Com atitudes simples, os efeitos negativos podem ser minimizados; OBSERVATÓRIO dá algumas dicas

O Verão está se aproximando. Mas os dias de sol intenso chegaram praticamente juntos com a Primavera. Nas grandes, e até mesmo nas médias cidades, cuja frota de veículos só fez  se ampliar nos últimos 10 anos (a estimativa é que tenha crescido 60% ), encontrar locais ideais para estacionar veículos tem sido mais difícil a cada dia. A saída, então, é deixá-los estacionados na rua mesmo.

Mas deixar o veículo ao relento não é uma boa opção, já que o clima quente pode trazer danos a ele. Além dos prejuízos decorrentes da exposição ao sol , outros agentes podem provocar danos à sua pintura, entre eles os dejetos de pássaros, eventual chuva ácida ou queda de granizo, além de seivas vegetais.  O OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária – ONSV  orienta abaixo como minimizar os efeitos negativos do clima sobre veículos.

Exposto ao sol por longo período, por exemplo, o veículo pode ter, além da pintura danificada, comprometimento de outros componentes, mesmo eles estando localizados na parte interna, como os bancos, as partes e peças em plástico, o carpete, os puxadores e o painel, que certamente ficará ressecado.

Quando exposto ao sol, a temperatura no interior do veículo pode chegar a até 70º, o que pode também pode causar riscos à saúde do condutor. Veículos nas cores preta, azul, verde ou vermelho, é bom lembrar, retêm mais calor.

Se estacionado sob árvores, o veículo estará, fatalmente, sujeito a ser alvo dos dejetos de pássaros, o que, sabidamente, é extremamente nocivo à pintura. A queda de folhas e seiva de árvores, do mesmo modo, trará prejuízos. Chuva ácida corrói a pintura e o granizo causa danos à pintura.

Para proteção à saúde do condutor e dos ocupantes do veículo que ficar estacionado sob o sol, é aconselhável abrir os vidros e deixá-los por cerca de 2 minutos abertos, antes de sentar-se ao volante, para que seja expulso de seu interior a carga de benzeno acumulada. Se estiver parado à sombra, um veículo pode conter em seu interior entre 400 a 800 mg de benzeno. Já sob o sol, com temperatura superior a 16 graus, o nível de benzeno pode subir para 2000mg a 4000mg, ou seja, quase 40 vezes superior ao aceitável. O benzeno é uma substância utilizada na fabricação do plástico e nas colas aplicadas no interior do veículo.

Confira outras dicas:

  • Para minimizar provável prejuízo causado por dejetos de pássaros tenha sempre no veículo uma garrafa com água e um pano, que servirão para a limpeza da área atingida.
  • No caso da seiva de vegetais, o ideal é limpar a área afetada com solvente à base de hidrocarbonetos (conhecidos no mercado como tira grude).
  • Para conter os efeitos noviços do granizo é aconselhável cobrir o veículo com uma capa protetora revestida com forro espesso. Se a parte interna estiver molhada, ou se o motor estiver quente, não se recomenda a capa porque poderá manchar a pintura.
  • Procure utilizar tapa sol sempre que o veículo não estiver sob a proteção de um teto; eles servem para absorver o calor e reduzir a temperatura interna do veículo.
  • Se o veículo fica por longo período ao relento, cubra-o com capa protetora que contribui também para protegê-lo do acúmulo de pó.
  • No caso de o veículo possuir bancos de couro, saiba que a exposição ao sol pode prejudicá-los. Sendo assim, sempre os proteja.
6 Comentários

Escreva um comentário