OBSERVATÓRIO | Maio amarelo tem ações programadas em boa parte dos estados brasileiros
500
post-template-default,single,single-post,postid-500,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Maio amarelo tem ações programadas em boa parte dos estados brasileiros

Maio amarelo tem ações programadas em boa parte dos estados brasileiros


Maio amarelo tem ações programadas em boa parte dos estados brasileiros

Em 2014, mais de 350 entidades, empresas e órgãos governamentais apoiaram o movimento

O próximo mês é dedicado ao movimento  Maio Amarelo, que tem como objetivo chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito. A escolha pelo mês é motivada pela proposta da ONU quando decretou, em 11 de maio de 2011, a Década de Ação para Segurança no Trânsito. A intenção do movimento é colocar em pauta a segurança viária e mobilizar toda a sociedade para discutir o tema, engajar o público-alvo em ações e divulgar informações.

A coordenadora do Maio Amarelo, pelo Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), Natalia Gradin, afirma que o movimento, que está em seu segundo ano, já registra atividades programadas para boa parte dos estados, mas o mais importante é que as ações venham acompanhadas de mudanças de atitudes no transitar diário. “O movimento tem um objetivo comum que é diminuir o número de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. As pessoas precisam entender que a responsabilidade para um trânsito mais seguro depende de todos”, afirma.

O diretor de Marketing da Perkons e especialista em gestão de trânsito e mobilidade urbana, Luiz Gustavo Campos, acredita que iniciativas como o Maio Amarelo são essenciais para conscientizar e chamar a atenção da sociedade para o alto número de vítimas de acidentes de trânsito. “A Perkons apoia o movimento. Esse é um momento importante para que todos possam pensar nas ações para melhoria do cenário que temos, mas é preciso que a mudança de comportamento também seja perceptível ao longo da Década.”, destaca.

Atividades programadas

O deputado federal Hugo Leal, autor da Lei Seca e envolvido nas lutas relacionadas ao trânsito, destaca que as ações são voluntárias, ou seja, cada um realiza o que estiver ao seu alcance junto ao público que conseguir. “Algumas entidades estão programando caminhadas durante o mês de maio, outras já preparam o laço amarelo para vestir. Também sabemos que muitos estão se empenhando em confeccionar camisetas, materiais educativos, enfim, muita mobilização para que o trânsito seja motivo de conversas, conscientização e tudo isso se transforme em uma grande mudança de comportamento”, explica.

Para o deputado, a conscientização é a maior arma para mudar a realidade do trânsito no Brasil. “O mais importante é avaliarmos nosso comportamento em trânsito para que possamos entender que fazemos sim, parte do problema, mas também da solução. O mês de maio tornou-se para nós a hora da mobilização.”, acrescenta.

Em 2014, mais de 350 entidades, empresas e órgãos governamentais apoiaram o movimento. Mais de um milhão de pessoas foram impactadas pelas redes sociais. Foram registradas ações em oito países de três continentes. Para este ano, o movimento lançou um novo site onde o internauta pode acompanhar todos os eventos programados e também enviar ações para serem divulgadas. Mais informações na página oficial do Maio Amarelo.

Fonte: Perkons

Sem comentários

Escreva um comentário