Loader
Observadora Certificada desenvolve projeto de Educação para o Trânsito em formato remoto, para escolas de Cabedelo/PB
25302
post-template-default,single,single-post,postid-25302,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,disabled_footer_bottom,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.2.0,vc_responsive

Observadora Certificada desenvolve projeto de Educação para o Trânsito em formato remoto, para escolas de Cabedelo/PB

Observadora Certificada desenvolve projeto de Educação para o Trânsito em formato remoto, para escolas de Cabedelo/PB

Projeto de Educação para o Trânsito durante a pandemia é desenvolvido em formato remoto, junto às instituições de ensino de Cabedelo, pela Observadora Certificada do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Abimadabe Vieira, e subgerente da Educação para o Trânsito na Secretaria de Mobilidade Urbana SEMOB-Cabedelo, na Paraíba.

O “Projeto Educação Remota em Tempos de Pandemia: O Trânsito Não Para” aborda alunos e familiares das três redes de ensino que possuam condições para seguir aprendendo e desenvolvendo de forma remota, a Educação para o Trânsito. De acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a Educação para o Trânsito é tema a ser abordado na Educação Básica de forma transversal, aproximando os docentes e discentes cada vez mais da realidade da sociedade, contribuindo para a cidadania, construção da formação da personalidade e compreendendo seu papel social, como sujeito de direitos e deveres.

Segundo a Observadora Certificada: “É válido afirmar que, o objetivo preza para o fornecimento de recursos e suportes para reduzir os impactos, originados pela pandemia, na educação para o trânsito, o qual impediu as vivências através de pit stop, palestras e congressos. Sabendo-se que nada substitui o trabalho presencial, e com o intuito de avançar esse projeto próspero, irá seguir o trabalho remoto a fim de alcançar toda a sociedade, atendendo principalmente, escolas públicas e privadas”, diz.

No Comments

Post A Comment