OBSERVATÓRIO | Projeto Recomeço é debatido no Centro de Referência em Reabilitação
7518
post-template-default,single,single-post,postid-7518,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Projeto Recomeço é debatido no Centro de Referência em Reabilitação

Projeto Recomeço é debatido no Centro de Referência em Reabilitação

Além do ONSV participaram do encontro, representantes da Seguradora Líder-DPVAT, do Centro de Referência em Reabilitação de Campinas e da SBAIT

Temáticas relativas ao Projeto Recomeço foram objeto de discussão ocorrida nesta quinta-feira, 6 de outubro, em reunião no CRR (Centro de Referência em Reabilitação) de Campinas, localizado no distrito de Sousas. O encontro debateu novas etapas necessárias à implantação do projeto.

Participaram da reunião o OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária – ONSV, representado pela gestora de Comunicação, Daniela Gurgel, representantes da Seguradora Líder-DPVAT, a equipe técnica e coordenadores do CRR (Centro de Referência em Reabilitação) de Campinas, além de um dos pacientes do Centro e o diretor da SBAIT (Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado), Gustavo Fraga.

No encontro foi discutida também a realização de um fórum sobre o projeto, que deve ocorrer no próximo mês de dezembro. A equipe da Seguradora Líder que participou e a representante do OBSERVATÓRIO, após a conclusão das discussões visitaram alguns locais da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (FCM/Unicamp), para que fossem avaliadas as opções para sediar o fórum. Na avaliação de Daniela Gurgel, a reunião foi bastante produtiva e o projeto pode ser amplamente conhecido de debatido por todos os que estiveram presentes no encontro.

Recomeço

Criado pelo OBSERVATÓRIO, o Projeto Recomeço propõe ações no sentido de incentivar o regresso ao mercado de trabalho, da população que contraiu algum tipo de deficiência em acidentes de trânsito. E ainda à capacitação das vítimas para desenvolverem outras atividades profissionais, no caso de a deficiência contraída a impedir de atuar na função anterior ao acidente, e também na área esportiva.

Em fase piloto, o Recomeço se ocupa no momento da discussão relativa à preparação da capacitação de profissionais para abordagem dos vitimados em acidentes, no sentido de auferir a disponibilidade para disputar em processos de seleção de empresas eventuais vagas disponíveis no percentual ao qual elas têm de, necessariamente e por determinação legal, reservar para a contratação de portadores de deficiência.

 

20161006_115330 20161006_111748 20161006_111856 20161006_113553

Sem comentários

Escreva um comentário