OBSERVATÓRIO | OBSERVATÓRIO mostrará PGTM em palestra na TranspoQuip
7337
post-template-default,single,single-post,postid-7337,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

OBSERVATÓRIO mostrará PGTM em palestra na TranspoQuip

OBSERVATÓRIO mostrará PGTM em palestra na TranspoQuip

Programa de gestão de Trânsito Municipal criado pelo ONSV oferece duas ferramentas para planejamento e gestão do trânsito

O Programa de Gestão de Trânsito Municipal (PGTM) criado pelo OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária – ONSV será mostrado na edição do TranspoQuip Latin America 2016, que será realizado dias 4, 5 e 6 de outubro, no Expo Center Norte, na capital do estado de São Paulo.

Voltado à infraestrutura de transportes para os modais rodoviário, aeroportuário, ferroviário e portuário, o TranspoQuip reúne fornecedores de equipamentos e de serviços voltados para esses segmentos. O evento contou com o apoio institucional do ONSV para a realização.

O PGTM será mostrado no evento pelo gerente-técnico do ONSV, Renato Campestrini, durante palestra no dia 6 de outubro. O programa garante às cidades duas importantes ferramentas para ações e planejamento da gestão do trânsito, com objetivo de evitar acidentes e salvar vidas no trânsito: SOMA e íris. Ambas foram desenvolvidas pelo OBSERVATÓRIO e permitem o monitoramento das ocorrências a partir do diagnóstico e análise de dados. Desse modo, as cidades podem atuar com mais efetividade na segurança viária.

O íris é um portal com estatísticas de órgãos públicos como o IBGE e o DataSUS, e tem como objetivo socializar as informações para toda a população. Já o SOMA é um programa de gestão de dados que reúne informações de órgãos privados como o DPVAT, por exemplo.

O PGTM disponibiliza também material para ações educativas como spots de rádio e tevê, vídeos do Observar (parceria entre o ONSV e a Seguradora Líder-DPVAT) e material educativo impresso que podem ser utilizados sem qualquer custo de criação.

 

Sem comentários

Escreva um comentário