OBSERVATÓRIO | OBSERVATÓRIO quer discutir mobilidade urbana com candidatos de Indaiatuba
7076
post-template-default,single,single-post,postid-7076,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

OBSERVATÓRIO quer discutir mobilidade urbana com candidatos de Indaiatuba

OBSERVATÓRIO quer discutir mobilidade urbana com candidatos de Indaiatuba

Convite neste sentido está sendo encaminhado através de ofício aos cinco pleiteantes ao Executivo municipal; sugestão é que encontros ocorram até o dia 30 de setembro

O OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária quer discutir a mobilidade urbana segura com os candidatos à Prefeitura de Indaiatuba, município onde está instalado. Para que a discussão ocorra, os cinco pleiteantes ao Executivo da cidade estão recebendo desde esta segunda-feira, 12 de setembro, um ofício no qual o OBSERVATÓRIO propõe um diálogo, com cada um dos candidatos e suas assessorias/equipe técnica.

Na ocasião, cada um dos proponentes ao Executivo municipal poderá assumir o compromisso de que, se eleito, irá adotar as medidas apontadas no ofício (ver abaixo). As medidas propostas resultam de avaliações feitas pela equipe técnica do OBSERVATÓRIO, que percorreu vários pontos da cidade para levantamento das correções ou melhorias que podem ser adotadas visando à garantia de condições de mobilidade mais segura aos moradores de Indaiatuba, independentemente do modal que utilizam.

No documento, o OBSERVATÓRIO ressalta sua finalidade de entidade consultiva da ONU (Organização das Nações Unidas) sem fins lucrativos empenhada em ações capazes de contribuir para a redução do expressivo número de mortes e de feridos graves em acidentes de trânsito nas vias e nas rodovias do país; e como órgão de inteligência que, por meio de educação, pesquisa, planejamento e informação, planeja e executa os subsídios técnicos necessários para o convívio harmônico entre pessoas, veículos e vias.

Destaca, ainda, os altos custos gerados pelos acidentes de trânsito no Brasil (R$ 40 bilhões anuais, segundo dados do Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (IPEA) e ocupação por vítimas de acidentes de trânsito de 60% dos leitos destinados a pacientes traumatizados em todo o país). O documento ressalta, igualmente, que de acordo com dados consolidados no Sistema Observar de Monitoramento e Ação – SOMA criado pelo OBSERVATÓRIO, a frota de veículos de Indaiatuba passou, nos últimos cinco anos, de 135.760 para 169.350 veículos, número significativo para uma cidade com aproximados duzentos e trinta e dois mil habitantes.

A sugestão da direção do OBSERVATÓRIO é de que as reuniões sejam agendadas até o dia 30 de setembro.

Propostas que serão apresentadas:

  • Redução da velocidade máxima regulamentada para as avenidas como Conceição, Presidente Kennedy.
  • Implantação de dispositivos de canalização, segregadores nos pontos em que a ciclofaixa está localizada junto ao leito carroçável da via e ao lado de defensas metálicas.
  •  Revisão dos deslocamentos laterais nas aberturas de passagem em canteiros centrais. Há pontos em que é permitido tudo, potencializando os riscos de acidentes.
  • Implantação de faixa elevada para travessia de pedestres em pontos com direita livre, de forma a incentivar o condutor a reduzir a velocidade e privilegiar o pedestre.
  • Implantar área 40 na zona central da cidade, para minimizar os riscos de óbitos ou lesões graves em eventuais atropelamentos.
  • Desenvolver ações mensais de educação para o trânsito, abordando temas do dia a dia no trânsito, como forma de difundir aspectos relevantes da segurança viária.

Intensificar a fiscalização de trânsito para que o comportamento irregular do condutor seja devidamente punido.

Sem comentários

Escreva um comentário