OBSERVATÓRIO | Vencedores de concursos do Maio Amarelo falam da emoção e do estímulo para prosseguir
6447
post-template-default,single,single-post,postid-6447,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Vencedores de concursos do Maio Amarelo falam da emoção e do estímulo para prosseguir

Vencedores de concursos do Maio Amarelo falam da emoção e do estímulo para prosseguir

Equipe de estudantes da PUC-Campinas vence o Desafio Universitário; jovem do Rotaract conquista Concurso de Fotografia lançados pelo OBSERVATÓRIO

“Um estímulo para seguir em frente e a certeza de que a publicidade, mais do que vender produtos, também pode ser utilizada para defender causas”. Assim a jovem universitária do curso de Publicidade e Propaganda, da PUC-Campinas, Marina Mello, definiu o sentimento dela própria e de sua equipe, ao vencerem o “Desafio Universitário – Atenção pela Vida”.

O desafio foi proposto pelo OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária (ONSV) para estudantes de universidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC) como uma das atividades do Maio Amarelo 2016.  E a campanha, 99% atento, mas aquele 1%, inspirada no hit de Wesley Safadão,  foi escolhida vencedora por um júri técnico composto por profissionais de primeira linha da Publicidade.

Marina conta que a equipe de trabalho, composta, além dela, pelos colegas Ana Carolina Ravenna, Bárbara Sívori, Paula Assis e Thiago Alvarenga, que cursam o quinto semestre, foi estimulada a participar pelo professor Maurício Pinheiro. “Ele acreditou no nosso potencial e nos incentivou muito”, conta. O grupo decidiu, então, vestir a camisa do Maio Amarelo e produzir uma campanha séria, mas com leveza.

Usar o hit para produzi-la, de início gerou certa preocupação. Mas Marina conta que, no decorrer da produção, o grupo percebeu que mesmo se tratando de um tema que requer extrema seriedade  – salvar vidas no trânsito – a leveza também pode ser um componente que traz um grande diferencial e atinge os objetivos.

Marina diz também que o fato de poder passar um dia em uma grande agência de publicidade, garantido pela premiação, vai contribuir muito para a formação profissional de sua equipe. “Saber que vamos poder passar um dia todo conhecendo a F&Q Brasil e ter contato com seus profissionais, que conceituamos como do mais alto gabarito e competência, nos dá muito orgulho e a certeza de que aprenderemos muito”.

OBSERVATORIO (279)

Confira uma das peças da campanha vencedora:

pe;a

Fotografia

Integrante do Rotarct, grupo de jovens do Rotary Club de Indaiatuba, Nelly da Silva, conta que desde criança é apaixonada por fotografia e que pretende fazer curso para se tornar fotógrafa profissional. Por isso, ter seu trabalho escolhido no Concurso Fotográfico lançado pelo OBSERVATÓRIO para a edição 2016 do Maio Amarelo só a estimula a levar adiante seu sonho.

O concurso teve como tema “Movimento Maio Amarelo e as Boas Práticas no Trânsito’ e a foto de Nelly, feita durante blitz educativa de jovens do Rotaract pelas ruas de Indaiatuba, foi escolhida por uma comissão formada por uma comissão julgadora de renome e de conhecimento técnico em trânsito, que usou como critério de seleção, a criatividade e a originalidade em relação ao tema e a relação entre a imagem e as boas práticas no trânsito.

“Vencer o concurso contribuiu muito para reforçar minha pretensão de prosseguir adiante em meu sonho de me tornar fotógrafa profissional. Fique emocionada e muito feliz por meu trabalho ter sido escolhido”.

A premiação para a equipe da PUC-Campinas, vencedora do Desafio Universitário, será a divulgação das peças que produziram nas mídias do OBSERVATÓRIO e a visita à agência F&Q Brasil, responsável pelas campanhas do Maio Amarelo 2015 e 2016, além de ter o trabalho citado no Relatório de Atividades do Movimento. Já Nelly, que venceu o concurso fotográfico, terá também seu trabalho divulgado nas mídias do OBSERVATÓRIO e publicado no Relatório.

OBSERVATORIO (297)

Foto vencedora:

Nelly da Silva- Rotaract

Sem comentários

Escreva um comentário