Loader
CARROS ELÉTRICOS: POR SEGURANÇA, MOTORES TERÃO QUE EMITIR SONS PARA ALERTAR PEDESTRES E MOTORISTAS
29281
post-template-default,single,single-post,postid-29281,single-format-standard,bridge-core-2.3.6,ajax_fade,page_not_loaded,,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-theme-ver-22.2,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-6.9.0,vc_responsive,elementor-default,elementor-kit-28047

CARROS ELÉTRICOS: POR SEGURANÇA, MOTORES TERÃO QUE EMITIR SONS PARA ALERTAR PEDESTRES E MOTORISTAS

CARROS ELÉTRICOS: POR SEGURANÇA, MOTORES TERÃO QUE EMITIR SONS PARA ALERTAR PEDESTRES E MOTORISTAS

Silêncio dos motores elétricos tornou-se alvo de preocupação em diversos países

O programa CBN AutoEsporte, apresentado por Guilherme Muniz e Marcus Vinicius Gasques, destacou a preocupação de países como Estados Unidos e outros na Europa, que passaram a exigir por lei, que motores de carros elétricos emitam um som para alertar pedestres e outro, para motoristas. Para discutir o tema, o programa conversou com o pesquisador associado da UnB (Universidade de Brasília) e relações institucionais do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Francisco Garonce.

Com a transição dos veículos de tração à combustão para a tração elétrica, houve um aumento significativo de sinistros de trânsito, principalmente envolvendo os pedestres, já acostumados com a informação sonora, destacou Garonce.

 “As pessoas se acostumaram a ter a informação sonora, o ruído, como um meio de alerta. Agora quando nós passamos para os veículos com tração elétrica, em que a gente vê que eles podem ser completamente silenciosos, o que no primeiro momento foi um alívio, depois se mostrou na prática, em diversos municípios, não só no Brasil, mas no exterior, que implantaram os primeiros ônibus elétricos, que começou a ver um número significativo de sinistros de trânsito por conta da inexistência dos sons, principalmente com os pedestres”, frisou.

O pesquisador e relações institucionais do OBSERVATÓRIO, Francisco Garonce, ressaltou também que, em algum momento, será necessário adotar um padrão para que os sons de alerta possam ser reconhecidos e entendidos pelas pessoas.

“Se cada carro tiver um som diferente, e cada um deles for usado com um propósito, as pessoas não terão mais nesses sons alguma referência para que ajude a orientá-las, se o carro está se aproximando, se afastando, parado, se está dando marcha à ré, então é legal, se a gente está em um momento muito incipiente, é o início de um processo, mas em algum momento, as montadoras mundiais vão ter que se reunir e discutir, afinal de contas, se nós queremos alertar e elevar o grau de segurança de quem interagi com o veículo elétrico, de alguma forma a gente tem que padronizar, porque senão, as pessoas não vão entender o que aqueles sons estão querendo transmitir”, apontou Garonce.

Ouça o programa completo: https://cbn.globoradio.globo.com/media/audio/366622/27-carros-eletricos-terao-que-emitir-sons-por-razo.htm

Foto de Mike no Pexels

No Comments

Post A Comment