Matérias

10 Medidas para Salvar Vidas no Trânsito do ONSV é destaque no site Flat-Out

Escrito por Portal ONSV

04 OUT 2016 - 11H33

As 10 Medidas para Salvar Vidas no Trânsito, propostas pelo OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária - ONSV, foram destacadas em matéria publicada pelo site Flat-Out. No texto é ressaltado o papel de vanguarda do OBSERVATÓRIO e a importância da proposta.

Leia:

Especialistas propõem dez medidas para salvar vidas no trânsito brasileiro

LEONARDO CONTESINI 26 SETEMBRO, 2016

"Especialistas

Foto: Paulo Pinto/Fotos Públicas

Você ficaria surpreso ao ouvir de especialistas em trânsito que o problema da violência do trânsito brasileiro está muito além (muito mesmo) dos limites de velocidade? Talvez seja uma surpresa realmente, pois nos últimos anos a discussão sobre segurança no trânsito se concentrou no “excesso de velocidade”, considerado por 10 a cada 10 gestores de trânsito a maior causa de acidentes.

Porém o Observatório Nacional de Segurança Viária, uma das raras instituições que trata a segurança no trânsito com a seriedade que ela merece, aproveitou a Semana Nacional do Trânsito para iniciar a campanha “10 Medidas para Salvar Vidas no Trânsito”. Foi uma das únicas instituições (se não a única) a levantar a educação e o preparo do motorista — entre outras questões mais aprofundadas — como forma de reduzir a violência do trânsito na Semana Nacional do Trânsito.

"LucasLacazAE1"

Foto: Lucas Lacaz/AE

Pode procurar nas redes sociais: prefeituras, polícias, departamentos de trânsito e transportes, todas elas focaram na velha ideia de que velocidade mata, que faixas de pedestres devem ser respeitadas (embora algumas estejam apagadas e mal iluminadas), que ultrapassagens devem ser feitas em segurança e tudo aquilo que bons motoristas deveriam aprender nos Centros de Formação de Condutores.

As propostas incluem a criação de delegacias especiais para tratar de crimes de trânsito e varas especiais de julgamento, até a implementação de um novo processo de habilitação de condutores no Brasil. Veja a seguir quais são elas e como elas podem mudar esse quadro violentíssimo do trânsito brasileiro:

1- Criação de delegacias especiais para tratar de crimes de trânsito e varas especiais para julgá-los

Segundo o ONSV, a impunidade dos crimes de trânsito incentiva os infratores e, por isso, é preciso aprimorar os órgãos de investigação e órgãos do judiciário para tornar mais rápido o atendimento e o julgamento destes crimes. Um exemplo infelizmente notório é o do ex-deputado estadual Fernando Ribas Carli Filho, que admitiu ter bebido antes de causar um acidente que matou dois jovens em Curitiba no distante ano de 2009. Sete anos se passaram e Carli ainda não foi julgado. 

2- Padronizar fiscalização

Necessário para dar maior transparência aos atos administrativos, limitar discussões desnecessárias, agilizar o processo de penalização de infratores e garantir a segurança necessária para os cidadãos brasileiros de que o Poder Público está exercendo os seus poderes dentro dos limites legais.

3- Regular e implementar vistoria veicular

A vistoria já é prevista pelo Código de Trânsito Brasileiro, mas é realizada apenas em caso de transferência de cidade ou titularidade. A ideia é tornar a fiscalização periódica para itens de segurança, ruído e controle de gases poluentes.

4- Definir política de investimentos para atendimento exclusivo para acidentados

Segundo o ONSV a maioria dos leitos hospitalares são ocupados por acidentados de trânsito. Além disso os acidentes estão entre as maiores causas de procura dos hospitais por cidadãos, o que significa que o atendimento de vítimas de acidentes precisa de uma política de investimentos da mesma forma que a prevenção a DSTs, dengue e outras epidemias.

5- Introduzir a educação para o trânsito nas escolas públicas e privadas

Outra previsão do Código de Trânsito Brasileiro que não é cumprida. Segundo o artigo 76 do CTB, a educação para o trânsito deve ser promovida nas pré-escolas e escolas de primeiro, segundo e terceiro graus. A medida é importante para informar o cidadão a agir de forma segura em seus deslocamentos diários em vez de esperar que ele complete 18 anos (ou mais) para receber uma educação voltada apenas à condução de veículos motorizados. A intenção é regulamentar o que já está previsto. Fazer valer.

6- Revisar o processo de formação de condutores

Em 2013 o ONSV considerou a formação dos condutores como um mero adestramento. Neste ano, o Observatório comparou o processo a “uma fábrica de pregos tortos”. Para a instituição, a formação precisa focar na percepção de riscos e na conduta consciente, e não mais apenas nas permissões, proibições e infrações. A proposta é reformular o processo de formação para que o condutor saia preparado para enfrentar os riscos e desafios do trânsito e, consequentemente, reduzir acidentes e mortes.

7- Campanhas permanentes de educação para o trânsito

A medida parece inspirada nos bons resultados obtidos pela Austrália com suas campanhas contínuas (e chocantes). A intenção é reforçar o aprendizado e trabalhar em cima dos problemas regionais.

8- Regulamentar e padronizar a utilização de tecnologia para fiscalização

A ideia aqui é permitir o uso de tecnologias mais atuais que já se mostraram eficientes em outros países. Atualmente apenas radares e etilômetros são amplamente usados, mas também há formas de avaliar o uso de substâncias toxicológicas, níveis de ruído, luminosidade de farois e lanternas e transparência de vidros, que podem ser fiscalizados com novas tecnologias desde que padronizadas e regulamentadas pela autoridade máxima de trânsito.

9- Estabelecer políticas públicas para grupos mais vulneráveis

A intenção é elaborar propostas para proteger os grupos mais vulneráveis do trânsito: motociclistas, pedestres e ciclistas. Isso envolve desde a educação para o trânsito, a cursos de aperfeiçoamento e criação de espaços seguros.

10- Criar políticas de reinserção de vítimas de acidentes de trânsito

A proposta é criar políticas públicas para reinserir no mercado de trabalho e outras atividades sociais as vítimas de trânsito que sofreram sequelas permanentes — o que gera custo social elevado. Com tais políticas estas vítimas voltariam a ser produtivas em diversos segmentos da sociedade.

Na sua opinião, quais medidas seriam efetivas para reduzir os acidentes? Você concorda com o Observatório?

Iluminacao_publica_contribui_para_o_transito_seguro
Matérias

Iluminação pública contribui para o trânsito seguro

Com o intuito de orientar os prefeitos e gestores públicos quanto à perenidade das ações do Minas Led*, assim como as melhores práticas no que diz respeito à iluminação pública, a Cemig - Companhia Energética de Minas Gerais, lançou a Revista Minas Led. Em sua primeira edição, traz a entrevista do CEO do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Paulo Guimarães, que fala sobre a contribuição da iluminação pública para o trânsito seguro e mobilidade urbana.

Grande_Sao_Paulo_registra_aumento_de_mortes
Observadores Certificados

Grande São Paulo registra aumento de 32% no número de mortes no trânsito

O Observador Certificado Marco Antonio Ghiraldello falou ontem (17), pela Radioagência Nacional, da EBC – Empresa Brasil Comunicação, veículo público de comunicação, sobre os principais motivos que levaram o trânsito da Grande São Paulo a registrar aumento no número de óbitos nos primeiros cinco meses de 2024, comparado ao mesmo período de 2023.

Jornal_Manha_Bandeirantes_destaca_aumento_de_sinistro_de_transito_na_grande_sao_paulo
Observadores Certificados

Jornal Manhã Bandeirantes destaca aumento de sinistros de trânsito na Grande São Paulo

O jornal Manhã Bandeirantes de ontem (16), consultou o Observador Certificado e coordenador do Núcleo de Esforço Legal do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Kenedy Santos Pereira, para falar sobre os principais motivos para os cinco primeiros meses de 2024 serem os mais letais dos últimos seis anos no trânsito da Grande São Paulo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Portal ONSV, em Matérias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.