Matérias

Cinto no banco de trás, use sempre

Escrito por Portal ONSV

06 OUT 2017 - 09H33

O jornal Ibiá, da cidade de Montenegro-RS fez uma matéria sobre a importância do uso do cinto de segurança no banco de trás. O gerente técnico do OBSERVATORIO Nacional de Segurança Viária foi o entrevistado dessa pauta.

Veja a reportagem na íntegra:

Cinto no banco de trás pode salvar condutor e passageiros do veículo

""
não utilização do equipamento representa risco para todos

Segurança no trânsito. Em caso de colisão, ocupante que não utiliza o dispositivo de segurança é projetado para frente com peso 15 vezes maior

Uma medida muitas vezes negligenciada pela população pode salvar vidas e evitar lesões graves. Não chega a ser novidade a importância do cinto de segurança no banco de trás dos veículos, ainda assim muita gente acaba deixando a medida de lado.

Para alertar, o Observatório Nacional de Segurança Viária, exemplifica: caso um veículo a 60 quilômetros por hora transportando no banco traseiro um passageiro de 60 quilos sem cinto chocar-se contra uma parede de concreto, todos seus ocupantes serão arremessados na mesma direção e velocidade. Mas quem estiver atrás sem o dispositivo terá o corpo projetado com peso 15 vezes maior. Nesse cenário, quase uma tonelada, atingiria quem estivesse na parte da frente do automóvel.

O passageiro do banco traseiro também será arremessado para o alto, batendo com a cabeça no teto do veículo, o que pode gerar fratura cervical seguida de ferimento da medula espinhal. Além disso, ao ser jogado para frente, há a possibilidade de atravessar o para-brisa. Antes disso, porém, ele terá “atropelado” o da frente. Logo, quem não usar o cinto traseiro, corre e oferece risco de vida.

O gerente técnico do Observatório, Renato Campestrini, destaca o fato de as pessoas terem a falsa sensação de que o banco traseiro proporciona mais segurança do que o dianteiro. Segundo esse posicionamento, não haveria a necessidade do uso do equipamento. “Esse pensamento, infelizmente, já contribuiu para ceifar muitas vidas de pessoas que no banco traseiro estavam e também no banco dianteiro, pois uma pessoa solta no banco traseiro aumenta, consideravelmente, os riscos para o ocupante do banco dianteiro”, sublinha.

Importância de ter atenção e cuidados com os pequenos

Capestrini também salienta como fundamental ter atenção especial às crianças, com o uso do bebê conforto, cadeirinha ou assento de elevação, dependendo do caso. O comandante do Pelotão Rodoviário de Montenegro, José Marcos Balierro, concorda. E acrescenta: “Qualquer objeto solto em um veículo, no caso de colisão, representa perigo, potencializando traumas”, frisa.

Regras para uso das cadeirinhas

Os modelos de cadeira variam de acordo com a idade de cada criança. A desobediência representa infração gravíssima, cuja penalidade é multa no valor de R$ 293,47.

Já a medida administrativa é a retenção do veículo até que a irregularidade seja sanada.

1) Bebês de até 1 ano de idade devem ser transportados no banco de trás do carro no bebê conforto, de costas.

2) Crianças entre 1 e 4 anos devem ficar na cadeirinha presa com o cinto e no banco traseiro.

3) Para crianças com idade entre 4 e 7 anos e meio, deve ser utilizado um assento de elevação no banco de trás.

4) Crianças com idades entre 7 anos e meio e 10 anos devem utilizar apenas cinto de segurança no banco de trás.

http://jornalibia.com.br/destaque/cinto-no-banco-de-tras-pode-salvar-condutor-e-passageiros-do-veiculo/

Iluminacao_publica_contribui_para_o_transito_seguro
Matérias

Iluminação pública contribui para o trânsito seguro

Com o intuito de orientar os prefeitos e gestores públicos quanto à perenidade das ações do Minas Led*, assim como as melhores práticas no que diz respeito à iluminação pública, a Cemig - Companhia Energética de Minas Gerais, lançou a Revista Minas Led. Em sua primeira edição, traz a entrevista do CEO do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Paulo Guimarães, que fala sobre a contribuição da iluminação pública para o trânsito seguro e mobilidade urbana.

Grande_Sao_Paulo_registra_aumento_de_mortes
Observadores Certificados

Grande São Paulo registra aumento de 32% no número de mortes no trânsito

O Observador Certificado Marco Antonio Ghiraldello falou ontem (17), pela Radioagência Nacional, da EBC – Empresa Brasil Comunicação, veículo público de comunicação, sobre os principais motivos que levaram o trânsito da Grande São Paulo a registrar aumento no número de óbitos nos primeiros cinco meses de 2024, comparado ao mesmo período de 2023.

Jornal_Manha_Bandeirantes_destaca_aumento_de_sinistro_de_transito_na_grande_sao_paulo
Observadores Certificados

Jornal Manhã Bandeirantes destaca aumento de sinistros de trânsito na Grande São Paulo

O jornal Manhã Bandeirantes de ontem (16), consultou o Observador Certificado e coordenador do Núcleo de Esforço Legal do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Kenedy Santos Pereira, para falar sobre os principais motivos para os cinco primeiros meses de 2024 serem os mais letais dos últimos seis anos no trânsito da Grande São Paulo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Portal ONSV, em Matérias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.