Matérias

DENATRAN recebe estudo feito pelo OBSERVATÓRIO que mostra gastos per capita com acidentes de trânsito

Escrito por Portal ONSV

15 JAN 2018 - 11H52

O DENATRAN  (Departamento Nacional de Trânsito) recebeu o estudo feito pelo OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária que contabilizou os gastos per capita dos acidentes de trânsito registrados no país. Em ofício encaminhado ao OBSERVATÓRIO, aos cuidados de seu diretor-presidente, José Aurélio Ramalho, o diretor do Departamento Nacional de Trânsito, Elmer Coelho Vicenzi, parabenizou o comprometimento e dedicação da entidade ao desenvolver ações que contribuem de maneira efetiva para a tomada de decisões que venham a diminuir os elevados índices de acidentes no trânsito no nosso país.

“Certo de que a educação é o caminho para a viabilização de um espaço democrático, com o intuito de gerar posturas e atitudes voltadas ao bem de todos e com vistas ao cumprimento da principal missão de todos os integrantes do Sistema Nacional de Trânsito, que é Salvar Vidas através de um trânsito mais seguro, expressamos nosso apoio à iniciativa e ficamos à disposição”, destacou o diretor do DENATRAN .

De acordo com os dados levantados pelo OBSERVATÓRIO, em 2015 cada brasileiro gastou R$ 255,69 com acidentes de trânsito. Esse custo significa o quanto cada cidadão desembolsou durante todo o ano, uma vez que os gastos com as ocorrências de trânsito (hospitais, médicos, infraestrutura, medicamentos, pronto-atendimento, entre outros) são pagos por meio de impostos. Consequentemente esse recurso deixou de ser investido em melhorias como saúde, educação, saneamento básico que poderiam ter sido feitas pelos respectivos Governos. “Todo acidente pode ser evitado e é esse desperdício que temos o dever de evitar”, explica Ramalho.

No total, em 2015 foram gastos R$ 52.283.362,00 em despesas médicas, atendimento hospitalar, gastos com infraestrutura, com atendimento por parte das polícias ou agentes de trânsito, com o afastamento desse trabalhador das suas funções, entre tantos outros custos que envolvem o acidente. Ainda que elevado, o número é 7% menor se comparado com o ano de 2014, quando foram gastos R$ 56.021.670,00. A diferença se deve à queda de 12% no número total de mortes, que passou de 43.780 (em 2014) para 38.651 (em 2015). Esse montante gerou uma economia da ordem de quatro bilhões de reais ao país.

Para saber mais sobre o estudo acesse: https://www.onsv.org.br/observatorio-divulga-custos-per-capita-dos-acidentes-de-transito-no-pais/

Cerca_de_62_pessoas_envilvidas_em_sinistros_de_transito_no_rio_de_janeiro_em_2023
Observadores Certificados

Cerca de 62 pessoas envolvidas em sinistros de trânsito por dia no Rio de Janeiro em 2023

O telejornal Bom Dia Alerj da TV Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro), de hoje (21), apresentou uma reportagem sobre violência no trânsito nos grandes centros urbanos e destacou uma pesquisa que classifica o estado do Rio de Janeiro entre os três com os motoristas mais rudes do Brasil. O especialista em Gestão e Direito de Trânsito e Observador Certificado, Maicon de Paula, foi consultado e defendeu a Educação para o Trânsito como instrumento para diminuir a violência no trânsito.

Regiao_do_grande_abc_registra_mes_de_maio_mais_letal_desde_2015
Observadores Certificados

Região do Grande ABC registra o mês de maio mais letal no trânsito desde 2015

A edição de ontem (20), do Diário do Grande ABC, em São Paulo, destacou que apesar do mês de maio ser marcado como uma época de conscientização para a segurança no trânsito, a Região do Grande ABC registrou o mais letal no trânsito desde 2015. O Observador Certificado Regis Frigeri foi consultado pela reportagem para falar sobre a eficácia das campanhas anuais de conscientização promovidas pelo Maio Amarelo diante do aumento de sinistros de trânsito.

Faixa_azul_deve_chegar_a_200km_na_cidade_de_sao_paulo_ate_o_final_do_ano
Matérias

Faixa Azul deve chegar a 200 km na cidade de São Paulo até o final do ano

A Faixa Azul é um projeto da prefeitura de São Paulo que cria uma pista exclusiva para motos em avenidas movimentadas da cidade. Iniciada em 2022, teve rápida expansão para se tornar uma bandeira eleitoral e deve chegar a 200 quilômetros no fim do ano. O head de Mobilidade Segura do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Pedro Borges, foi um dos especialistas que falou ao Globo na última quarta-feira (19), sobre os resultados apresentados.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Portal ONSV, em Matérias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.