Matérias

Entrevista com Raquel Almqvist – A crise econômica influencia no comportamento do motorista?

Escrito por Portal ONSV

14 AGO 2015 - 16H00

"Entrevista

O OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária ouviu uma especialista sobre a influência dos tempos de crise econômica no comportamento do motorista. Tempos de crise são tempos de menor tolerância e mais agressividade nas vias? Esse tema também integra a enquete do OBSERVATÓRIO, nesta quinzena. Dê a sua opinião no site www.onsv.org.br.

Acompanhe, agora, a entrevista com Raquel Almqvist, doutora em Psicologia do Trânsito pela USP (Universidade de São Paulo), especialista em Administração Internacional em Segurança Viária – VTI, na Suécia; e em Educação Ambiental e Desenvolvimento Sustentável, é membro Titular da Câmara Temática de Saúde e Meio Ambiente do CONTRAN – Conselho Nacional de Trânsito.

ONSV:   Podemos associar os tempos de crise e a influência desse período numa maior agressividade ou baixa tolerância dos motoristas. Será que podemos referenciar algum número?

Raquel: Atualmente, enfrentamos problemas de congestionamentos na maioria das cidades. A exposição diária a este congestionamento, quando não é possível evitar, leva a sintomas de estresse. Neste caso, os sintomas são irritação e agressividade e, por consequência, acidentes. Os números associados são os boletins de ocorrência de trânsito, mas não associados à colisão, mas de agressões entre os condutores.

ONSV: Quais são os principais desvios de comportamento no trânsito? Qual deles é o pior e o mais preocupante para a segurança? 

Raquel: Os principais problemas de comportamento no trânsito são: a agressividade, devido ao estresse causado pelo trânsito e, ao mesmo tempo, descarregado no trânsito uma vez que o condutor sente-se protegido e anônimo dentro de uma armadura de metal, sentindo “intocável” e capaz de desafiar os riscos e enfrentar os outros “veículos”. Além do estresse, os principais problemas enfrentados são a desatenção, velocidade e consumo de álcool e substâncias psicoativas, que alteram o tempo de reação e a percepção dos estímulos, o processamento de informação e as reações do condutor diante de estímulos inesperados.

ONSV: Como trabalhar esses desvios? Como as entidades podem ajudar?

Raquel: Em relação ao estresse, depende do próprio condutor identificar quando ele próprio está sob uma condição de estresse. Os primeiros sinais são falhas ou lapsos de memória (como esquecer onde colocou a chave), reações agressivas inesperadas e sem razão lógica, mau humor, dificuldade para dormir, e acordar cansado, mesmo após uma noite de sono. Estes são sinais que indicam que este condutor está propenso a se envolver em acidente. A principal ajuda é na conscientização da própria condição para dirigir para não se “arriscar” quando não estiver em condições psicológicas adequadas.

ONSV: Existe um perfil comportamental do condutor brasileiro? Ele é muito diferente de outros países?

Raquel: O condutor brasileiro não é diferente de outros países. A diferença é que em muitos países a punição para infrações de trânsito é clara e imediata, como multas, recolhimento da CNH e prisão.

ONSV: A Avaliação psicológica é insuficiente para prevenir condutores “mal comportados” no trânsito? Ela não deveria ser feita com mais frequência? Como isso é trabalhado em outros países? 

Raquel: A avaliação psicológica detecta os condutores que apresentam ou possam apresentar reações inadequadas ou perigosas no trânsito como, por exemplo, dificuldade para apreender e reagir em situações complexas, incapacidade para detectar, processar e reagir a vários estímulos ao mesmo tempo, e distúrbios de personalidade. Em outros países, a atuação do psicólogo de trânsito estende-se também ao atendimento e acompanhamento de condutores que foram flagrados na direção e punidos após ingerir bebida alcoólica

Brasil_registra_uma_multa_a_cada_12_segundos_pelo_nao_uso_do_cinto_de_seguranca
Observadores Certificados

Brasil registra uma multa a cada 12 segundos pelo não uso do cinto de segurança

O jornal Band Cidade, da TV Bandeirantes Bahia, destacou no último sábado (06), que o Brasil registra uma multa a cada 12 segundos pelo não uso do cinto de segurança. Apesar do item ser obrigatório muitos condutores e passageiros ainda não o utilizam. Os Observadores Certificados Guilherme Nogueira e Urislan Carvalho falaram sobre a eficácia do cinto de segurança, que reduz em até 50% o risco de morte em caso de uma ocorrência de trânsito.

Faixa_Azul_projeto_de_lei_pretende_implementar_sinalizacao_de_seguranca_em_sao_jose_dos_campos
Matérias

Faixa Azul: Projeto de Lei pretende implantar sinalização de segurança para motociclistas em São José dos Campos/SP

A TV Câmara de São José dos Campos, destacou na última quinta-feira (04), a aprovação de um Projeto de Lei que visa implementar a Faixa Azul para motociclistas na cidade, localizada no interior de São Paulo. O head de Mobilidade Segura do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Pedro Borges, falou à reportagem sobre a importância dessa iniciativa.

Observadora_Certificada_fala_sobre_educacao_para_o_transito
Observadores Certificados

Observadora Certificada fala sobre Educação para o trânsito e dá dicas de como implementar em sala de aula, na TV Poços/MG

A Pedagoga, Educadora de Trânsito e Observadora Certificada, Stefania Alvise, foi a convidada do programa Conexão, da TV Poços – emissora local da cidade de Poços de Caldas, no Sul de Minas Gerais -, na última quinta-feira (27), para falar sobre a importância da Educação para o trânsito nas escolas e como implementar a didática em sala de aula.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Portal ONSV, em Matérias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.