Matérias

Folgados na pista: OBSERVATÓRIO comenta sobre alto número de motoristas que não usam a seta em São José do Rio Preto

Escrito por Portal ONSV

17 MAR 2020 - 13H52

O jornal “Diário da Região”, de São José do Rio Preto (SP), iniciou na última sexta-feira (13/03), uma série de reportagens especiais intitulada “Folgados na Pista”. O OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária comentou o descaso do não uso da seta pelos motoristas e como esse costume pode causar acidentes e até, levar ao óbito.

Na tarde da quarta-feira (11/03), a equipe do jornal Diário da Região flagrou em 10 minutos, em uma única rotatória da cidade, 55 motoristas mudando de direção sem utilizar a seta. Apesar da infração de trânsito, a prática é comum e tem ficado impune em São José do Rio Preto.

Segundo o porta-voz da Guarda Civil Municipal (GCM) de Rio Preto, não existe uma fiscalização da guarda direcionada ao não uso da seta. “O que existe é o patrulhamento de rotina. É durante o patrulhamento pelas vias que o agente visualiza e aplica a infração”, e explica, “Geralmente, quando o condutor do veículo vê a viatura, ele dá seta, pois sabe que poderá ser autuado”, argumenta sobre o baixo número de autuações.

Para o diretor de relações institucionais do OBSERVATÓRIO, Francisco Garonce, uma das únicas formas de reverter o quadro é através da fiscalização. “O que funciona efetivamente é a fiscalização, porque ela está ali para fazer com que o indivíduo cumpra a lei. Só a fiscalização pode mudar o comportamento de quem sabe o que é certo e o que é errado, mas mesmo assim, decide fazer o errado”, advertiu.

Garonce alerta para a falta de conscientização das pessoas sobre os riscos do trânsito: “O trânsito mata muito mais que o coronavírus e as pessoas continuam a agir como se o coronavírus fosse o mal maior”, encerra.

Conforme o artigo 196 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), deixar de indicar com antecedência, mediante gesto regulamentar de braço ou luz indicadora de direção do veículo, o início da marcha, a realização da manobra de parar o veículo, a mudança de direção ou de faixa de circulação: Infração – grave, cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH); Penalidade – multa de R$ 195,23.

Leia a matéria completa em: https://www.diariodaregiao.com.br/_conteudo/2020/03/cidades/transito/1187614-em-rio-preto-motorista-nao-da-seta-e-fica-impune.html

Foto: Rone Carvalho/Diário da Região

Cerca_de_62_pessoas_envilvidas_em_sinistros_de_transito_no_rio_de_janeiro_em_2023
Observadores Certificados

Cerca de 62 pessoas envolvidas em sinistros de trânsito por dia no Rio de Janeiro em 2023

O telejornal Bom Dia Alerj da TV Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro), de hoje (21), apresentou uma reportagem sobre violência no trânsito nos grandes centros urbanos e destacou uma pesquisa que classifica o estado do Rio de Janeiro entre os três com os motoristas mais rudes do Brasil. O especialista em Gestão e Direito de Trânsito e Observador Certificado, Maicon de Paula, foi consultado e defendeu a Educação para o Trânsito como instrumento para diminuir a violência no trânsito.

Regiao_do_grande_abc_registra_mes_de_maio_mais_letal_desde_2015
Observadores Certificados

Região do Grande ABC registra o mês de maio mais letal no trânsito desde 2015

A edição de ontem (20), do Diário do Grande ABC, em São Paulo, destacou que apesar do mês de maio ser marcado como uma época de conscientização para a segurança no trânsito, a Região do Grande ABC registrou o mais letal no trânsito desde 2015. O Observador Certificado Regis Frigeri foi consultado pela reportagem para falar sobre a eficácia das campanhas anuais de conscientização promovidas pelo Maio Amarelo diante do aumento de sinistros de trânsito.

Faixa_azul_deve_chegar_a_200km_na_cidade_de_sao_paulo_ate_o_final_do_ano
Matérias

Faixa Azul deve chegar a 200 km na cidade de São Paulo até o final do ano

A Faixa Azul é um projeto da prefeitura de São Paulo que cria uma pista exclusiva para motos em avenidas movimentadas da cidade. Iniciada em 2022, teve rápida expansão para se tornar uma bandeira eleitoral e deve chegar a 200 quilômetros no fim do ano. O head de Mobilidade Segura do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Pedro Borges, foi um dos especialistas que falou ao Globo na última quarta-feira (19), sobre os resultados apresentados.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Portal ONSV, em Matérias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.