Matérias

MORTES DECORRENTES DE SINISTROS DE TRÂNSITO CRESCERAM 12,2% EM ÁREAS URBANAS E RODOVIAS LOCAIS DE CAMPINAS/SP

Escrito por Portal ONSV

07 OUT 2021 - 16H18

O Jornal Correio Popular, da cidade de Campinas, destacou na última sexta-feira (01), os dados divulgados na coletiva de imprensa promovida pelo OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, com o aumento de mortes por sinistros de trânsito na Região Metropolitana de Campinas, interior de São Paulo. O diretor-presidente do OBSERVATÓRIO, José Aurelio Ramalho, foi consultado pela reportagem para comentar sobre esses dados.

Como destacou a matéria do repórter Gilson Ribeiro, as mortes decorrentes de sinistros de trânsito cresceram 12,2% em áreas urbanas e rodovias locais de Campinas/SP. Em 2019 foram registradas no trânsito 139 mortes contra 156 vidas perdidas em 2020, em sinistros de trânsito. Os dados chamam a atenção, porque, no mesmo período, houve um volume reduzido em 34% na circulação de veículos nas ruas e rodovias, reflexo das restrições adotadas na pandemia.

José Aurelio Ramalho, diretor-presidente do OBSERVATÓRIO, destacou que a pandemia provocou um impacto na sociedade em todos os níveis, incluindo o trânsito. Ele destacou que os mais atingidos pelas mortes no trânsito foram os pedestres, ciclistas e motociclistas. "Houve um impacto no comportamento das pessoas. O isolamento social gerou um trânsito diferente do que havia anteriormente. Ocorreu um período de redução em até 34% na circulação de veículos e outros fatores passaram a integrar o cenário", comentou.

Ramalho lembrou que um dos motivos foi a maior circulação de motocicletas em entregas rápidas, quando os condutores encontraram um trânsito mais livre para desenvolver maiores velocidades. "Com o desemprego gerado pela crise econômica, muitas pessoas optaram pelo uso de motos para fazer entregas e sobreviver nessa atividade, porém, nem todos eram profissionais. Cresceu o volume de motos e o desrespeito às regras de trânsito, elevando o número de acidentes", explicou.

O mesmo diagnóstico foi percebido no uso de bicicletas. "Pessoas desempregadas, em busca de trabalho e economia de gastos, optaram pelas bicicletas. Outros passaram a fazer entregas também com elas", exemplificou. Outro fator observado na pandemia foi a mudança de comportamento dos pedestres, principalmente dos idosos. "Muitas mortes por atropelamento ocorreram por conta da maior velocidade adotada pelos motoristas. Outras, foram por conta da mudança na percepção do tempo de travessia dos pedestres nas vias. Com o isolamento, perderam um pouco o costume desse tempo e se tornaram alvo para esse tipo de acidente", ressaltou Raamlho.

Leia a matéria completa: https://correio.rac.com.br/campinas-e-rmc/2021/10/1127951-transito-violento-acende-alerta-vermelho.html

Foto: Kamá Ribeiro/Correio Popular

Cerca_de_62_pessoas_envilvidas_em_sinistros_de_transito_no_rio_de_janeiro_em_2023
Observadores Certificados

Cerca de 62 pessoas envolvidas em sinistros de trânsito por dia no Rio de Janeiro em 2023

O telejornal Bom Dia Alerj da TV Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro), de hoje (21), apresentou uma reportagem sobre violência no trânsito nos grandes centros urbanos e destacou uma pesquisa que classifica o estado do Rio de Janeiro entre os três com os motoristas mais rudes do Brasil. O especialista em Gestão e Direito de Trânsito e Observador Certificado, Maicon de Paula, foi consultado e defendeu a Educação para o Trânsito como instrumento para diminuir a violência no trânsito.

Regiao_do_grande_abc_registra_mes_de_maio_mais_letal_desde_2015
Observadores Certificados

Região do Grande ABC registra o mês de maio mais letal no trânsito desde 2015

A edição de ontem (20), do Diário do Grande ABC, em São Paulo, destacou que apesar do mês de maio ser marcado como uma época de conscientização para a segurança no trânsito, a Região do Grande ABC registrou o mais letal no trânsito desde 2015. O Observador Certificado Regis Frigeri foi consultado pela reportagem para falar sobre a eficácia das campanhas anuais de conscientização promovidas pelo Maio Amarelo diante do aumento de sinistros de trânsito.

Faixa_azul_deve_chegar_a_200km_na_cidade_de_sao_paulo_ate_o_final_do_ano
Matérias

Faixa Azul deve chegar a 200 km na cidade de São Paulo até o final do ano

A Faixa Azul é um projeto da prefeitura de São Paulo que cria uma pista exclusiva para motos em avenidas movimentadas da cidade. Iniciada em 2022, teve rápida expansão para se tornar uma bandeira eleitoral e deve chegar a 200 quilômetros no fim do ano. O head de Mobilidade Segura do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, Pedro Borges, foi um dos especialistas que falou ao Globo na última quarta-feira (19), sobre os resultados apresentados.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Portal ONSV, em Matérias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.